Efeitos da inibição reversível do hipotalamo dorsomedial e da porção dorsal do hipotálamo ventromedial sobre respostas comportamentais de defesa

Efeitos da inibição reversível do hipotalamo dorsomedial e da porção dorsal do hipotálamo ventromedial sobre respostas comportamentais de defesa

Título alternativo Effects of inhibition of the hypothalamic dorsomedial reveersível and dorsal portion of the ventromedial hypothalamus on behavioral responses of defense
Autor Nascimento, Juliana Olivetti Guimarães Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Viana, Milena de Barros Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Psiquiatria e psicologia médica – São Paulo
Resumo Previous evidence indicates that the medial hypothalamus is part of a neurobiological substrate controlling defensive behavior. In particular, it has been shown that a hypothalamic nucleus, the dorsomedial hypothalamus (DMH), is involved in the regulation of escape, a defensive behavior related to panic attacks. The role played by other hypothalamic nuclei in the organization of fear-related responses however is less clear. In this study we addressed this question by investigating the effects of the reversible inactivation of two hypothalamic nuclei, the DMH and the dorsomedial part of the ventromedial hypothalamus (VMHdm), on escape behavior generated in male Wistar rats by an ethologically relevant threatening stimulus: the exposure of rats to the open arms of the elevated T-maze. Results showed that intra-DMH administration of the GABAA receptor agonist muscimol (0.5 nmol and 1.0 nmol/0.2 μl) inhibited escape behavior, suggesting an antiaversive effect, although the higher dose also altered locomotor activity in an open field. Muscimol intra-DMH did not affect elevated T-maze inhibitory avoidance, a behavior associated with generalized anxiety disorder. On the other hand, muscimol intra-VMHdm did not alter either avoidance or escape measurements. Also, intra-DMH administration of the sodium channel blocker lidocaine (1 nmol/0.2 μl) was without effect, what is probably related to the fact the lidocaine, unlike muscimol, also inactivate fibers of passage and not only cell bodies. Taken together, our data corroborate previous evidence suggesting that the DMH is involved in the modulation of escape. Dysfunction of this regulatory mechanism may be of relevance in the genesis/maintenance of panic disorder.

O hipotálamo é uma estrutura de fundamental importância para a adaptação do organismo a situações de estresse, seja ele provocado por estímulos aversivosou por qualquer situação que altere o equilíbrio homeostático. Os núcleoshipotalâmicos mediais têm sido propostos como relacionados à modulação de respostas comportamentais de defesa e das alterações fisiológicas que a acompanham. Fazem parte do hipotálamo medial, o núcleo dorsomedial, a porção dorsal do hipotálamo ventromedial, o núcleo anterior do hipotálamo e o núcleo premamilar dorsal. A participação do sistema GABAérgico dohipotálamo medial na gênese de respostas comportamentais e fisiológicas aestímulos aversivos tem sido evidenciada por diversos estudos experimentais.Tem sido demonstrado que a administração de antagonistas GABAérgicosintra-hipotálamo medial induz comportamento de fuga, à semelhança daestimulação elétrica do núcleo. Pouco tem sido investigado com relação à modulação exercida pelo hipotálamo medial sobre respostas de defesa condicionadas e/ou evocadas por situações mais naturalísticas. O objetivo do presente trabalho foi melhor investigar o envolvimento do sistema GABAérgico e dos substratos neurais do hipotálamo medial em respostas comportamentais de defesa condicionadas e incondicionadas, a partir da utilização de um modelo animal de ansiedade, o labirinto em T elevado (LTE), que permite a medida de duas respostas comportamentais (esquiva inibitória e fuga de uma via), em um mesmo animal. Em termos clínicos, estas respostas têm sido relacionadas à ansiedade generalizada e ao transtorno do pânico, respectivamente. No presente trabalho, ratos Wistar machos (aproximadamente 280 g) foram implantados com cânulas-guia para microinjeção em dois núcleos do hipotálamo medial: o hipotálamo dorsomedial e a porção dorsal do hipotálamo ventromedial. Em um primeiro momento (experimentos 1 e 2) , os animais receberarm microinjeções do agonista GABAA muscimol (0,5 e 1,0 nmol, no experimento 1; 1,0 nmol no experimento 2) e dez minutos depois foram submetidos ao LTE. Para fins de comparação, em um terceiro experimento um grupo de animais foi tratado intra-hipotálamo dorsomedial com o anestésico local lidocaína (1 nmol; experimento 3). A fim de se evitar falsos negativos ou positivos devido ao efeito das drogas sobre a atividade locomotora, os animais foram testados em um campo aberto após os testes com o LTE. Os resultados mostraram um efeito seletivo do muscimol intra-núcleo dorsomedial sobre as respostas de fuga e esquiva. A injeção de muscimol na dose de 0,5 nmoles neste núcleo não alterou a latência sobre a esquiva inibitória dos braços abertos, nas três medidas tomadas, aumentando a latência sobre a fuga nas medidas 2 e 3. na dose de 1.0 nmol o muscimol aumentou a latência basal sobre a esquiva inibitória e a latência de fuga 3, embora tenha produzido também alteração motora verificada através da diminuição do número de cruzamentos e levantamentos no teste do campo aberto. Tal alteração motora não foi verificada na dose mais baixa. De maneira semelhante, o anestésico local lidocaína, administrado intra-núcleo dorsomedial, também não alterou nenhuma das duas medidas realizadas no LTE, esquiva e fuga, muito embora o efeito da droga não restrinja-se à inibição de corpos neuronais, já que a droga inativa também fibras de passagem. Para concluir, é possível afirmar que a inativação do hipotálamo dorsomedial por muscimol inibe seletivamente uma resposta comportamental de defesa, a fuga, que em termos clínicos tem sido relacionada ao transtorno do pânico
Palavra-chave Mecanismos de defesa
Muscimol
Núcleo Hipotalâmico Ventromedial
Hipotálamo
Idioma Português
Financiador Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Número do financiamento FAPESP: 06/56950-3
Data de publicação 2010-04-28
Publicado em NASCIMENTO, Juliana Olivetti Guimarães. Efeitos da inibição reversível do hipotalamo dorsomedial e da porção dorsal do hipotálamo ventromedial sobre respostas comportamentais de defesa. 2010. 56 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 56 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9401

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-472.pdf
Tamanho: 622.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta