Efeitos da desconexão funcional entre o estriado dorsal e a amígdala nas tarefas de condicionamento clássico de medo ao som e ao contexto

Efeitos da desconexão funcional entre o estriado dorsal e a amígdala nas tarefas de condicionamento clássico de medo ao som e ao contexto

Título alternativo Effects of functional disconnection between dorsal striatum and amygdala on tone fear conditioning and contextual fear conditioning
Autor Ferreira, Tatiana Lima Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Oliveira, Maria Gabriela Menezes de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Psicobiologia – São Paulo
Resumo The central nucleus of the amygdala (CeA) - a critical structure in emotional memory - projects to the substantia nigra pars compacta and retrorubral nucleus, both of which provide dopaminergic innervation to the dorsal striatum. Dorsal striatum is involved in several learning and memory processes, such as procedural memory, habit learning, reward-association and emotional memory. The purpose of the present study was to verify the effects of lesions in the dorsal striatum and in the indirect pathway between the CeA and dorsal striatum on tone and contextual fear conditioning tasks. In Phase 1, Wistar rats received pre-training bilateral lesions of the CeA and dorsal striatum, and pre-training asymmetrical CeA-dorsal striatum lesions that consist of an electrolytic lesion of the CeA in one cerebral hemisphere combined with a dorsal striatum lesion in the contralateral hemisphere, and were submitted to tone and contextual fear conditioning tasks. Pre-training CeA lesion impaired the performance of animals on both tasks. However, bilateral dorsal striatum lesion and the asymmetrical contralateral CeA-dorsal striatum lesion only disrupted the performance in the tone fear conditioning task. These results suggest that both the dorsal striatum and the indirect CeA-dorsal striatum pathways are important in mediating tone fear conditioning. In Phase 2, bilateral dorsal striatum lesions and asymmetrical CeA-dorsal striatum lesions were performed before the test (after training) of animals in the behavioral tasks. The results showed that animals with bilateral pre-test dorsal striatum lesions showed impairment in tone, but not in contextual fear conditioning tasks. ACTH plasma levels, measured after the behavioral tests, did not differ between lesioned and control animals. Asymmetrical contralateral CeA-dorsal striatum lesion carried out before the test did not impair the performance of animals in the tone fear conditioning task. The results observed in Phase 2 suggest that dorsal striatum is also involved in the expression of the conditioned fear response to tone, and that this involvement is selective to responses that present a somatomotor component, such as freezing response. However, the interaction between CeA and dorsal striatum is not important for the expression of this response. The main findings of the present work were confirmed by pre-training temporal inactivation of the dorsal striatum and the indirect CeA-dorsal striatum pathway in tone fear conditioning (Phase 3). The last experiment of this phase showed that the temporal inactivation of CeA-dorsal striatum, immediately after training, did not impair the behavioral performance of animals in the tone fear xxi conditioning task. These results indicate that the CeA-dorsal striatum pathway is important for the acquisition, but not for the consolidation of this task. On the other hand, the dorsal striatum is involved in the acquisition/consolidation and expression of tone fear conditioning. The present results suggest, for the first time, that an indirect CeA-dorsal striatum pathway is involved in the acquisition of tone fear conditioning, implying that a forebrain structure – the dorsal striatum - mediates a somatomotor conditioned response to an explicit stimulus. Moreover, these results corroborate previous studies showing that tone and contextual fear conditioning are mediated by distinct anatomical pathway.

O núcleo central da amígdala (CeA) – uma estrutura crítica na memória emocional – projeta para a substância negra compacta e para o núcleo retrorubral, ambos os quais fornecem inervação dopaminérgica ao estriado dorsal. O estriado dorsal está envolvido em vários processos de aprendizagem e memória, tais como memória de procedimento, aprendizagem de hábitos, associação com recompensa e memória emocional. A proposta do presente estudo foi verificar os efeitos de lesões do estriado dorsal e das conexões indiretas entre o CeA e o estriado dorsal nas tarefas de condicionamento clássico de medo ao som e ao contexto. Na Etapa 1, ratos Wistar receberam, antes da sessão de treino, lesões bilaterais do CeA e do estriado dorsal, e lesões assimétricas de CeA-estriado dorsal (desconexão funcional) - que consistia em uma lesão eletrolítica do CeA em um hemisfério cerebral combinada com uma lesão do estriado dorsal no hemisfério contralateral - e foram submetidos às tarefas de condicionamento de medo ao som e ao contexto. A lesão pré-treino do CeA prejudicou o desempenho dos animais em ambas as tarefas. Por outro lado, a lesão bilateral do estriado dorsal e a lesão assimétrica contralateral do CeA-estriado dorsal prejudicaram o desempenho dos animais apenas na tarefa de condicionamento de medo ao som. Esses resultados sugerem que tanto o estriado dorsal como as conexões entre o CeA e o estriado são importantes na mediação do condicionamento de medo ao som. Na Etapa 2, foram realizadas lesões bilaterais do estriado dorsal e lesões assimétricas do CeA-estriado dorsal antes do teste (após o treino) dos animais na tarefa comportamental. Os resultados mostraram que os animais com lesões bilaterais do estriado dorsal, pré-teste, apresentaram prejuízo na tarefa de condicionamento de medo ao som, mas não na de condicionamento de medo ao contexto. As concentrações plasmáticas de ACTH avaliadas após os testes das tarefas comportamentais não foram diferentes entre os animais lesados e os animais controles. A lesão assimétrica contralateral CeA-estriado dorsal realizada antes do teste não prejudicou o desempenho dos animais na tarefa de condicionamento de medo ao som. Os resultados desta etapa sugerem que o estriado dorsal também está envolvido na expressão da resposta condicionada de medo ao som, sendo este envolvimento seletivo às respostas que apresentam um componente somatomotor, como a resposta de congelamento. Entretanto, a interação entre o CeA e o estriado dorsal não é importante no momento da expressão desta mesma resposta. Os principais achados xix do presente trabalho foram confirmados após a inativação temporária pré-treino de estriado dorsal e das conexões indiretas entre o CeA-estriado dorsal na tarefa de condicionamento de medo ao som (Etapa 3). No último experimento da Etapa 3 observou-se ainda que a lesão de CeA combinada com a inativação temporária de estriado dorsal imediatamente após o treino do animal, não prejudicou o desempenho da tarefa de condicionamento de medo ao som. Estes resultados indicam que as conexões entre o CeA e o estriado dorsal são importantes para a aquisição do condicionamento de medo ao som, mas não para a consolidação desta tarefa. O estriado dorsal, por sua vez, é importante para a aquisição/consolidação e expressão do condicionamento de medo ao som. Os resultados do presente estudo sugerem, pela primeira vez, que a via indireta CeA-estriado dorsal está envolvida na aquisição da tarefa de condicionamento de medo ao som, indicando que uma estrutura prosencefálica – o estriado dorsal - medeia a resposta somatomotora condicionada a um estímulo discreto. Esses resultados, também estão de acordo com outros estudos que mostram que os condicionamentos de medo ao som e ao contexto são mediados por diferentes vias anatômicas.
Palavra-chave Condicionamento clássico
Amígdala
Aprendizagem
Gânglios da base
Memória
Idioma Português
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Associação Fundo de Incentivo à Psicofarmacologia (AFIP)
Data de publicação 2008-01-30
Publicado em FERREIRA, Tatiana Lima. Efeitos da desconexão funcional entre o estriado dorsal e a amígdala nas tarefas de condicionamento clássico de medo ao som e ao contexto. 2008. 146 f. Tese (Doutorado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2008.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 146 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9394

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-9394.pdf
Tamanho: 4.469MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta