Efeitos da administração aguda de zolpidem sobre as diferentes fases da memória em camundongos

Efeitos da administração aguda de zolpidem sobre as diferentes fases da memória em camundongos

Título alternativo Effects of acute administration of zolpidem on different memory stages in mice
Autor Zanin, Karina Agustini Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Frussa-Filho, Roberto Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Psicobiologia – São Paulo
Resumo Zolpidem is an imidazopyridine agent with crescent therapeutic employment which binds selectively to the BZ1 site into the GABAA receptors. This selectivity seems to confer zolpidem its mainly hypnotic properties with relative absence of side effects which are associated to classical benzodiazepines, for example anticonvulsant and miorelexant effects and, importantly, amnesia. Although, clinical studies and in animal models have demonstrated amnestic effects after the acute administration of zolpidem. In this context, considering its crescent employment in the insomnia treatment, it is necessary to characterize the cognitive effects induced by this drug and also its effects on exploratory activity and emotionality. Thus, our results suggest that the pre-training acute administration of zolpidem promoted learning impairments on the dose of 10 mg/Kg, but not on the doses of 2 and 5 mg/Kg, and promoted a decrement on exploratory activity in a dose-dependent manner, but did not modified anxiety. In respect with memory, we observed retention deficits on the doses of 5 and 10 mg/Kg. When administered immediately after training, all animals had their memory preserved. Still, the pre-test administration of all doses of zolpidem did not modify animal’s performance, showing the lack of effects on retrieval. In parallel, our result did not suggest the influence of state-dependency phenomenon once the acute administration of zolpidem before training and testing did not reverse the memory impairment induced by pre-training administration of this drug. In relation to non-associative memory, we observed that 10 mg/Kg zolpidem promoted habituation deficits on the open-field model. Furthermore, it promoted a decrement on exploratory activity, corroborating previous results. In this way, we demonstrated that besides its selectivity, zolpidem can induce associative memory deficits (as non-associative) when administered before the training of the task interfering, maybe, on the consolidation process.

O zolpidem é um derivado imidazopiridínico com crescente utilização terapêutica que se liga ao sítio BZ1 dos receptores GABAA. Essa seletividade deveria conferir ao zolpidem propriedades predominantemente hipnóticas e ausência relativa dos efeitos colaterais que são associados aos benzodiazepínicos clássicos, como por exemplo, efeitos anticonvulsivantes e relaxantes musculares e, de importância, a amnésia. Entretanto, investigações clínicas e em modelos animais têm revelado efeitos amnésticos após a administração aguda de zolpidem. Nesse contexto, considerando a crescente utilização do zolpidem no tratamento da insônia, faz-se necessária a caracterização dos efeitos cognitivos induzidos por essa droga bem como seus efeitos na atividade motora e na emocionalidade. Assim, nossos resultados sugerem que a administração aguda pré-treino de zolpidem promoveu prejuízos de aprendizado na dose de 10 mg/Kg, mas não nas doses de 2 e 5 mg/Kg, e promoveu uma diminuição da atividade exploratória de maneira dependente de dose, sem, no entanto, modificar a ansiedade. No que diz respeito à memória, observamos déficits de retenção nas doses de 5 e 10 mg/Kg. Quando administrado imediatamente após o treino, todos os animais tiveram a memória preservada. Ainda, a administração pré-teste de todas as doses de zolpidem não modificou o desempenho dos animais, demonstrando a ausência de efeitos sobre a evocação. Paralelamente, nossos resultados não sugerem a participação do fenômeno de dependência de estado, uma vez que a administração aguda de zolpidem anteriormente ao treino e ao teste não foi capaz de reverter o prejuízo de memória induzido pela administração pré-treino dessa droga. Com relação à memória não-associativa, observamos que na dose de 10 mg/Kg o zolpidem promove déficits de habituação no modelo de campo aberto, além de diminuir a atividade exploratória, como visto anteriormente. Dessa maneira, demonstramos que apesar de sua seletividade, o zolpidem pode induzir déficits de memória associativa (e também não-associativa) quando administrado anteriormente ao treino da tarefa, interferindo talvez, no início do processo de consolidação.
Palavra-chave Camundongos
Zolpidem
Memória
Piridinas
Pyridines
Memory
Mice
Zolpidem
Idioma Português
Data de publicação 2010-11-24
Publicado em ZANIN, Karina Agustini. Efeitos da administração aguda de zolpidem sobre as diferentes fases da memória em camundongos. 2010. 162 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 162 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9389

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-0027.pdf
Tamanho: 1.304MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta