Drogas vegetais psicoativas comercializadas nas ruas da cidade de Diadema: risco no seu consumo

Drogas vegetais psicoativas comercializadas nas ruas da cidade de Diadema: risco no seu consumo

Título alternativo Psychoative herbs commercialized in streets of Diadema (SP, Brazil): risk in its consumption
Autor Soares Neto, Julino Assunção Rodrigues Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Rodrigues, Eliana Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The popular trade of herbal drugs without quality assurance implies a health risk. This study was an interdisciplinary analysis of the herbal drugs (DVs) trade network with focus on psychoactive drug plant (DVPs) available on the Brazilian city of Diadema, and risks associated with its consumption. Methods of ethnopharmacology, such as informal interviews, semi-structured interviews and participant observation were used for the completion of the fieldwork, during which four tradesmen were selected to register the collection, handling, packaging and types of DVs marketed. We registered 63 DVs that referred to psychoactive activity (DVPs) and categorized as stimulants (67%), depressants (27%), depressants and stimulants (1%) and finally some could not be set (5%). These DVPs had their popular names, preparations and uses, used parts, contraindications, and doses recorded. Eighteen of the 63 DVPs were selected according to the study criteria, and their lots were purchased by the selected tradesmen to be examined by microbiology (61 lots) and Pharmacognosy (only 22 of those lots, related to only 8 DVPs). The results for these areas, together with query in the scientific literature concerning descriptions of adverse reactions, provided the grant for the final analysis of these DVPs in the context of pharmacovigilance. Deficiencies were observed mainly in the handling and packaging of DVs by the traders, favoring its contamination and degradation. The microbiological analysis found that 16% of DVPs analyzed showed populations of bacteria (aerobic and Enterobacteriaceae) exceeding 105 CFU/g and 31%, populations of fungi (molds and yeasts) exceeding 103 CFU/g and the presence of risk indicator microbial species in 17 DVPs, specifically in 74% of the 61 lots, in addition to aflatoxin B1 or B2 producing fungi in four of them. The results of pharmacognosy showed that 73% had failed at least one of the parameters (contaminants, characterization and chromatographic profile), 50% of the 22 lots analyzed did not match the specifications of the pharmacopoeia, 36% were contaminated by other plant organs than those permitted in the monographs and a lot contamination by insects was found. All 22 lots have been disapproved in the evaluation of the label (classification and validity) and virtually all packages were considered inadequate. In addition to data obtained from such analysis, descriptions of contraindications, adverse effects and drug interactions were found in the literature for 3 DVPs who had their identity confirmed by the Pharmacognosy (chamomile, ginkgo biloba and guarana). The results obtained here allow us to observe the priorities of sanitary adequacy of the DVs popular trade, as well as establishing a profile of quality of DVPs marketed according to the analyzed parameters. We conclude that these DVPs gather important factors that could cause damage to the consumers health, especially for some groups such as pregnant women and immunosuppressed individuals.

O comércio popular de drogas vegetais sem a garantia da qualidade implica em risco sanitário. O presente estudo fez uma análise interdisciplinar da rede de comércio de drogas vegetais (DVs) com foco nas drogas vegetais psicoativas (DVPs), disponíveis no comércio popular da Cidade de Diadema, e os riscos associados ao seu consumo. Métodos da etnofarmacologia, tais como: entrevistas informais, semi-estruturadas e observação participante foram utilizados para a realização do trabalho de campo; durante o qual, selecionaram-se quatro comerciantes, a fim de registrar a obtenção, manipulação, acondicionamento e tipos de DVs comercializadas. Foram registradas 63 DVs que remetiam a atividade psicoativa (DVPs) e, categorizadas em estimulantes (67%), depressoras (27%), depressoras e estimulantes (1%) e finalmente algumas não puderam ser definidas (5%). Essas DVPs tiveram seus nomes populares, forma de preparo e uso, partes utilizadas, contraindicações e doses registradas. Dezoito das 63 DVPs foram selecionadas segundo critérios do estudo, e seus lotes foram adquiridos dos entrevistados, a fim de serem analisados pela microbiologia (61 lotes) e farmacognosia (somente 22 daqueles, referentes a apenas 8 DVPs). Os resultados obtidos por essas áreas, somados a consultas em literaturas científicas, acerca de descrições de reações adversas, serviram de subsídio para a análise final dessas DVPs no contexto da farmacovigilância. Observaram-se deficiências principalmente na manipulação e acondicionamento das DVs por parte dos comerciantes, favorecendo sua contaminação e degradação. Os resultados das análises microbiológicas detectaram que 16% das DVPs analisadas apresentaram populações de bactérias (aeróbias e enterobactérias) superiores a 105 UFC/g e 31%, populações de fungos (bolores e leveduras) superiores a 103 UFC/g e a presença de espécies microbianas indicadoras de risco em 17 DVPs, especificamente em 74% dos 61 lotes, além de fungos produtores de aflatoxinas B1 e/ou B2 em quatro deles. Os resultados da farmacognosia demonstraram que 73% dos lotes foram reprovados ao menos em um dos demais parâmetros analisados (presença de contaminantes, caracterização e perfil cromatográfico). Sendo que, 50% dos 22 lotes analisados não coincidem com as especificações da farmacopéia e 36% apresentaram contaminação por outros órgãos vegetais, superior ao permitido nas monografias e um lote apresentou contaminação por insetos. Todos os 22 lotes foram reprovados na avaliação do rótulo (nomenclatura e validade) e praticamente todas as embalagens foram consideradas inadequadas. Além dos dados obtidos nessas análises, descrições de contra-indicações, efeitos adversos e interações medicamentosas foram encontradas na literatura científica para as 3 DVPs que tiveram sua identidade confirmada pela farmacognosia (camomila, ginkgo biloba e guaraná). Os resultados obtidos nesse estudo possibilitam observar as prioridades de adequação sanitária do comércio popular de DVs, bem como, traçar um perfil da qualidade das DVPs comercializadas segundo os parâmetros analisados. Conclui-se que essas DVPs reúnem importantes fatores capazes de causar danos à saúde dos consumidores, especialmente para alguns grupos como gestantes e indivíduos imunossuprimidos.
Palavra-chave Farmacognosia
Etnofarmacologia
Microbiologia
Toxicologia
Plantas medicinais
Idioma Português
Data de publicação 2009-11-25
Publicado em SOARES NETO, Julino Assunção Rodrigues. Drogas vegetais psicoativas comercializadas nas ruas da cidade de Diadema: risco no seu consumo. 2009. 207 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 207 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9344

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-9344.pdf
Tamanho: 7.792MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta