Desenvolvimento de metodologia para dosagem sérica de dexametasona e seu emprego na interpretação do teste oral de supressão com 1 mg de dexametasona para identificação de pacientes com síndrome de Cushing

Desenvolvimento de metodologia para dosagem sérica de dexametasona e seu emprego na interpretação do teste oral de supressão com 1 mg de dexametasona para identificação de pacientes com síndrome de Cushing

Título alternativo Development of a methodology to measure serum dexamethasone and its use to interpret the 1mg oral dexamethasone suppression test to identify patients with Cushing's syndrome
Autor Hayashi, Lilian Fukusima Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Kater, Claudio Elias Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Introdução: A síndrome de Cushing (SC) é um distúrbio endócrino de grande desafio diagnóstico, pois, suas manifestações clínicas são comuns a outras condições, como obesidade, diabetes, dislipidemia e hirsutismo. Vários exames laboratoriais permitem o rastreamento e o estudo de indivíduos com suspeita desta síndrome, como o cortisol livre urinário de 24 horas (CLU), o cortisol sérico e/ou salivar às 23:00 horas e o teste de supressão com dexametasona (TSD). O TSD é amplamente utilizado no rastreamento da SC, pois se baseia na ação da dexametasona em suprimir o ACTH e o cortisol em indivíduos normais, enquanto pacientes com SC não apresentam supressão abaixo de um determinado valor. Materiais e métodos: O RIE para dexametasona no soro foi desenvolvido de acordo com as recomendações da resolução RE-899/2003, da ANVISA. Analisamos o soro de 96 voluntários, 67 (42M/25H) submetidos e 29 (25M/4H) não, ao TSDx (1mg ingerido às 23h, com coleta de sangue na manhã seguinte), e de 12 pacientes com diagnóstico confirmado de SC (10M/2H), estudados na UNIFESP e na Santa Casa de SP. Resultados: A concentração de Dx no soro variou de maneira semelhante nos voluntários e nos pacientes com SC (nos quais não houve supressão do cortisol sérico): 205 a 703 ng/dL e 174 a 661 ng/dL (IC95%), respectivamente; os valores foram indetectáveis naqueles que não se submeteram ao teste. Discussão e conclusão: O RIE mostrou boa reprodutibilidade em ambas as extremidades da escala de trabalho e foi eficiente na determinação dos níveis séricos de Dx durante o TSDx. O presente RIE para a dosagem de Dx no soro é acurado e confiável permitindo estabelecer uma faixa de referência de valores para subsidiar a interpretação do TSDx.
Palavra-chave Cortisol
Dexametasona
Teste de supressão
Síndrome de Cushing
Reprodutibilidade dos testes
Diagnóstico diferencial
Idioma Português
Data de publicação 2011-05-25
Publicado em HAYASHI, Lilian Fukusima. Desenvolvimento de metodologia para dosagem sérica de dexametasona e seu emprego na interpretação do teste oral de supressão com 1 mg de dexametasona para identificação de pacientes com síndrome de Cushing. 2011. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2011.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 40 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9306

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-12795.pdf
Tamanho: 1.583MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta