Desempenho funcional global e assistência do cuidador no autismo infantil e síndrome de Asperger

Desempenho funcional global e assistência do cuidador no autismo infantil e síndrome de Asperger

Título alternativo Global functional performance and caregiver assistance in autism and Asperger disorder
Autor Guimarães Pozzato, Michele Gea Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Vilanova, Luiz Celso Pereira Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Introduction: Childhood autism and Asperger’s syndrome belong to a family of neurodevelopmental disorders called Pervasive Development Disorders. This group is characterized by qualitative abnormalities in reciprocal social interactions and modes of communication as well as a restricted repertoire of stereotyped, repetitive interests and activities. While it is recognized that such patients exhibit impairment in at least three of the aforementioned areas, studies assessing overall functional performance have not been carried out for the identification and comprehension of the peculiarities of each condition. Objectives: The aims of the present study were to 1) quantify the overall functional performance and need for caregiver assistance in childhood autism (CA) and Asperger’s syndrome (AS), 2) compare the findings between groups and to normative data from Brazilian children and 3) determine whether the PEDI test can be used as an auxiliary method for the diagnosis of CA and AS. Methods: A cross-sectional study was carried out involving 52 children between three and eight years of age diagnosed with either CA (n=26) or SA (n=26). The Brazilian version of the Pediatric Evaluation of Disability Inventory (PEDI) was administered in the form of a structured interview with the caregiver and direct observation. Results: The children with CA and AS achieved significantly lower scores than that expected for normality. The children with AS had a significantly better social function than those with CA. However, those with CA achieved significantly better scores than those with AS on activities related to self-care and mobility, requiring less assistance. Conclusion: Children with CA and AS exhibit deficits in all aspects of development in comparison to normal children. While patients with AS are better at social interaction than typical autistic children, they exhibit greater deficits with regard to basic tasks, such as self-care and mobility, requiring greater assistance than children with CA. The particularities observed may assist in the determination of the diagnosis and suggest a differentiated approach in the rehabilitation process.

Introdução: Autismo Infantil e síndrome de Asperger são entidades diagnósticas em uma família de transtornos de neurodesenvolvimento, chamada de Transtornos Invasivos do Desenvolvimento. Esse grupo é caracterizado por alterações qualitativas das interações sociais recíprocas e modalidades de comunicação e por um repertório de interesses e atividades restrito, estereotipado e repetitivo. Embora já reconhecido que estes pacientes apresentam prejuízo no mínimo das três áreas citadas acima, estudos que avaliam o desempenho funcional global , ainda não foram realizados para a identificação e compreensão das peculiaridades de cada condição. Objetivos: Quantificar o desempenho funcional global e a necessidade de assistência do cuidador no autismo infantil (AI) e na síndrome de Asperger (SA); compará-los com os dados normativos de crianças brasileiras e entre os dois grupos; verificar se o teste utilizado (PEDI) pode ser utilizado como um método auxiliar no diagnóstico do AI e SA. Métodos: Estudo transversal, composto por 52 crianças na faixa etária de 3 a 8 anos, diagnosticadas com AI (n=26) e SA (n=26). Utilizado o Inventário de Avaliação Pediátrica de Incapacidade (PEDI) – versão brasileira, através de entrevista estruturada com o cuidador e observação direta. Resultados: Crianças com AI e SA obtiveram escores significativamente menores do que o esperado para a normalidade. Crianças com SA apresentaram função social significativamente melhor do que crianças com AI. No entanto, no AI os escores foram significativamente melhores do que na SA em atividades relacionadas ao autocuidado e mobilidade, necessitando de menor nível de assistência. Conclusão: Crianças com AI e SA possuem déficits em toda a esfera do desenvolvimento comparado a crianças normais. Embora pacientes com SA sejam melhores na interação social que autistas típicos, estes apresentam déficits mais acentuados em tarefas básicas como autocuidado e mobilidade, recebendo maior auxílio nestas áreas do que crianças com AI. As particularidades observadas devem auxiliar na construção do diagnóstico, além de sugerirem foco diferenciado no processo de reabilitação.
Palavra-chave Cuidadores
Desenvolvimento infantil
Síndrome de Asperger
Autismo infantil
Transtorno autístico
Idioma Português
Data de publicação 2010-08-25
Publicado em POZZATO, Michele Gea Guimarães. Desempenho funcional global e assistência do cuidador no autismo infantil e síndrome de Asperger. 2010. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 97 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9305

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-226.pdf
Tamanho: 1.094MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta