Glycopeptides susceptibility among enterococci isolated from a poultry farm in São Paulo, Brazil (1996/1997)

Glycopeptides susceptibility among enterococci isolated from a poultry farm in São Paulo, Brazil (1996/1997)

Título alternativo Perfil de suscetibilidade a glicopeptídeos em enterococos isolados de frangos de um aviario de São Paulo, Brasil (1996-1997)
Autor Leme, Ivani Lúcia Autor UNIFESP Google Scholar
Ferreira, Antonio José Piantino Google Scholar
Bottino, José Américo Google Scholar
Pignatari, Antonio Carlos Campos Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade de São Paulo (USP)
Resumo Enterococci resistance to glycopeptides was evaluated em Brazilian poultry fed with feed supplemented with avoparcin as growth promoter. The susceptibility to the glycopeptides avoparcin, teicoplanin and vancomycin was determined for 217 enterococci isolated from cloacal swabs (one swab per bird) in tests and controls groups. Tests group comprised three groups (A, B and C) of Hubbard broiler-chickens 14, 21 and 35 days old, respectively. These birds were from one single farm, with a common feed source supplemented with avoparcin (10 mg/kg of feed). Controls groups (1 and 2) comprised 25 and 42 days old broilers, respectively, obtained from the Faculty of Veterinary Medicine s aviary (University of São Paulo) where avoparcin was never used. No glycopeptide resistant enterococci strain was found, but an increase of Enterococcus faecium in faeces of chickens fed with avoparcin, independent of the age of the bird, was detected.

Para avaliar a resistência de enterococos de origem animal aos antibióticos glicopeptídeos foi projetado um estudo em aves comerciais que usavam rações suplementadas com avoparcina como promotor de crescimento. A suscetibilidade aos glicopeptídeos avoparcina, teicoplanina e vancomicina foi determinada em 217 enterococos isolados de fezes de frango colhidas através de swab cloacal (uma amostra/ave). Nos três grupos Teste foram usadas fezes de frangos em diferentes fases de crescimento, com 14, 21 e 35 dias de idade. As aves foram alimentadas com ração contendo avoparcina (10 mg/kg de ração) desde o primeiro dia de vida. Como controle foram usadas fezes de frangos do biotério da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de São Paulo, onde nunca foram usados glicopeptídeos nas rações das aves ou no local. Nenhum enterococo resistente à vancomicina (ERV) foi isolado nas amostras examinadas, porém, foi detectado um aumento de Enterococcus faecium na microbiota fecal de frangos que utilizavam avoparcina na ração, independente da idade da ave.
Palavra-chave glycopeptides
avoparcin
vancomycin
resistance
Enterococcus
glicopeptídeos
avoparcina
vancomicina
frangos
resistência a drogas
Enterococcus
Idioma Inglês
Data de publicação 2000-03-01
Publicado em Brazilian Journal of Microbiology. Sociedade Brasileira de Microbiologia, v. 31, n. 1, p. 53-57, 2000.
ISSN 1517-8382 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Sociedade Brasileira de Microbiologia
Extensão 53-57
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S1517-83822000000100013
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000165675900012
SciELO S1517-83822000000100013 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/930

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1517-83822000000100013.pdf
Tamanho: 170.0KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta