Definição de margens para órgãos de risco e sua relação com complicações agudas e tardias da radioterapia conformacionada em câncer de próstata

Definição de margens para órgãos de risco e sua relação com complicações agudas e tardias da radioterapia conformacionada em câncer de próstata

Título alternativo Defining margins for organs at risk and its correlation with acute and late complications of conformal radiotherapy for prostate cancer
Autor Dias, Rodrigo Souza Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Segreto, Helena Regina Comodo Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Medicina (radiologia clínica) - São Paulo
Resumo Objective: To evaluate bladder and rectum motion during 3-Dimensional conformal radiation therapy (3D-CRT) in prostate cancer patients, to derive a planning volume at risk (PRV) and to correlate the PRV dose-volume histograms (DVH) with treatment complications. Material and Methods: Fifty prostate adenocarcinoma patients undergoing 3D-CRT were submitted to serial computerized tomography (CT) during the treatment, which was compared to pre-treatment data. Individual margins for each bladder and rectal wall were obtained as to include 90% of the variations, which was used to define the PRVbladder and the PRVrectum of 109 patients diagnosed with prostate cancer and treated from 2004 to 2008. These patients f data, including the PRV DVHs, were correlated to acute and late complications, according to Common Toxicity Criteria (CTC) v2.0. Results: The largest displacement occurred in superior and anterior axis of the bladder and in the anterior axis of the rectum. Long-term urinary and gastrointestinal (GI) complications grade . 2 were seen in 1.8% and 9.2% of the cases, respectively. Hormone therapy (p=0.011) and acute toxicity . grade 2 (p=0.001) influenced the development of late urinary complications. Factors that influenced acute GI reactions were: doses at 25% (p = 0.011) and 40% (p = 0.005) of the rectum volume and at 40% of PRVrectum (p = 0.012). The dose at 25% of the rectum volume (p = 0.033) and acute complications . grade 2 (p = 0.018) were prognostic factors for long-term complications. Conclusion: The organs at risk shows a significant inter-fraction motion during 3D-CRT for prostate cancer. PRVrectum dose correlated with acute gastrointestinal complications and may be a useful tool to predict and reduce their occurrence.

Objetivo: avaliar a movimentacao de bexiga e reto, na radioterapia conformacionada em pacientes portadores de cancer de prostata e relacionar os histogramas dose-volume destes orgaos e dos mesmos acrescidos de margens, com as complicacoes decorrentes do tratamento. Metodos: cinquenta pacientes portadores de adenocarcinoma de prostata submetidos a radioterapia conformacionada realizaram tomografias seriadas durante o tratamento, sendo delineados os orgaos de risco, bexiga e reto, e comparados ao exame inicial. Foi obtido um valor de margem individual para cada parede da bexiga e reto, de forma a incluir 90% das variacoes observadas, medida esta que foi utilizada para definicao de margens ao redor destas estruturas e delimitacao do PRVbexiga e PRVreto no planejamento de 109 pacientes com diagnostico de cancer de prostata, tratados no periodo de 2004 a 2008. O histograma dose-volume para o PRVbexiga e PRVreto foi comparado ao histograma destes orgaos sem as margens. Os dados referentes aos pacientes e ao tratamento foram correlacionados as complicacoes agudas e tardias, segundo os criterios do CTC v2.0. Resultados: as maiores variacoes observadas foram para a parede superior e anterior da bexiga e para a porcao anterior do reto. Complicacoes urinarias e gastrointestinais tardias . 2 foram presenciadas em 1,8% e em 9,2% dos casos, respectivamente. Dentre os fatores analisados, a hormonioterapia influenciou o aparecimento de complicacoes urinarias agudas (p=0,011) e pacientes com complicacoes urinarias . grau 2 apresentaram uma maior probabilidade de evoluir com complicacoes tardias (p=0,001). A dose em 25% (p=0,011) e 40% (p=0,005) do reto e em 40% do PRVreto (p=0,012) influenciaram o aparecimento de reacoes gastrointestinais agudas, enquanto apenas a dose em 25% do reto (p=0,033) e a presenca de complicacoes agudas . grau 2 (p=0,018) constituiram fator prognostico para o desenvolvimento de complicacoes tardias. Conclusao: os orgaos de risco apresentam significativa movimentacao interfracao na radioterapia conformacionada para cancer de prostata. A dose no PRVreto se correlacionou as complicacoes gastrointestinais agudas e pode ser utilizada como mais uma ferramenta para predizer e minimizar o risco de aparecimento das mesmas.
Palavra-chave Complicações agudas e tardias
Radioterapia conformacionada
Neoplasias da próstata
Idioma Português
Data de publicação 2011-01-26
Publicado em DIAS, Rodrigo Souza. Definição de margens para órgãos de risco e sua relação com complicações agudas e tardias da radioterapia conformacionada em câncer de próstata. 2011. 83 f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2011.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 83 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9296

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-0024.pdf
Tamanho: 1.514MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta