Correlação entre qualidade de vida e capacidade funcional na insuficiência cardíaca

Correlação entre qualidade de vida e capacidade funcional na insuficiência cardíaca

Título alternativo Correlation between the quality of life and functional capacity in heart failure
Autor Nogueira, Ivan Daniel Bezerra Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Oliveira Filho, Japy Angelini Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Introdução: Pacientes com insuficiência cardíaca (IC) apresentam progressiva incapacidade e declínio na qualidade de vida, ambos relacionados com dispnéia e fadiga. Dessa forma, há interesse crescente em mensurar a qualidade de vida (QV), seja por instrumentos genéris Short-Form Health Survey with Heart Failure Questionnaire questionário de QV, SFfuncional na IC. Métodos: avaliação da QV. Para avaliação da capacidade funcional utilizou cardiopulmonar, sendo executado em esteira com protocolo de Weber, bem como a distância percorrida no teste da caminhada de Resultados: Foram avaliados apresentavam critérios de elegibilidade para o estudo 47,8% masculino) em Classe Funcional II Association). Observou-se correlação significativa entre os domínios aspectos físico e emocional do SF Pacientes com insuficiência cardíaca (IC) apresentam progressiva incapacidade e declínio na qualidade de vida, ambos relacionados com dispnéia e fadiga. Dessa forma, há interesse crescente em mensurar a qualidade de vida (QV), seja por instrumentos genéricos, tal como o Form Health Survey (SF-36), ou específico, tal como o Minnesota Living Questionnaire (MLHFQ). Objetivo: Investigar qual questionário de QV, SF-36 ou MLHFQ, melhor expressa a capacidade Métodos: Utilizou-se os questionários SF-36 e MLHFQ para avaliação da QV. Para avaliação da capacidade funcional utilizou cardiopulmonar, sendo executado em esteira com protocolo de Weber, bem como a distância percorrida no teste da caminhada de seis minutos (TC6M). Resultados: Foram avaliados 186 pacientes com IC, dos quais 46 apresentavam critérios de elegibilidade para o estudo (52,26 ± 9,09, 47,8% masculino) em Classe Funcional II (82,6%) e III (17,4%) (New York Heart Association). Observou-se correlação significativa entre os domínios aspectos físico e emocional do SF-36 e o VE/V CO2 pico (r=-0,3; p < 0,05) e a distância pervorrida no TCM6(r=0,4; p< 0,05), respectivamente. Observou-se ainda correlações significativas do escorre total do MLHFQ com o VO2pico (r=-0,05; p<0,05), o limiar anaeróbio (r=-0,4;p<0,05) e a distância percorrida no TC6M(r=-0,5; p<0,05. Conclusão: Em amostra de pacientes com insuficiência cardíaca. O questionário MLHFQ, instrumento específico de avaliação de qualidade de vida, evidenciou melhor correlação com as variáveis do teste cardiopulmonar e do TC6M quando comparado ao SF-36, instrumento genérico da avaliação de qualidade de vida.
Palavra-chave Qualidade de vida
Teste de esforço
Insuficiência cardíaca
Idioma Português
Data de publicação 2009-11-25
Publicado em NOGUEIRA, Ivan Daniel Bezerra. Correlação entre qualidade de vida e capacidade funcional na insuficiência cardíaca. 2009. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 54 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9275

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-00369.pdf
Tamanho: 592.6KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta