Contextos de vida e as vivências da maternidade de adolescentes em situação de rua. Aspectos sociais e psicológicos

Contextos de vida e as vivências da maternidade de adolescentes em situação de rua. Aspectos sociais e psicológicos

Título alternativo Life Context and mootherhood experiences of homeless adolescents. Psychological and social aspects
Autor Silveira, Anne Lise Sandoval Scappaticci Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Blay, Sergio Luis Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Psiquiatria e Psicologia Médica – São Paulo
Resumo In recent decades there has been a great deal of research regarding adolescent pregnancy and the homeless population, however, little has been published concerning young homeless mothers. This study is intended to close this gap. In order to investigate the living context and experience of motherhood in homeless adolescents, 21 teens residing in eight shelters in the city of São Paulo were interviewed. Using a qualitative approach based on Grounded Theory, a descriptive analysis of the main interview contents was carried out, followed by a psychoanalytic reading of this same material. The main themes came out on the following axes: direction, family life, life on the street, sexuality, pregnancy, presence of a partner, maternity, maternity in the shelter, experiences with maternity. The information brought out by this study yields some hypotheses. Most of the teens grew up in home contexts of poverty headed by their mother. Family life was marked by instability; many offhand changes in residence, generally sparked by relational conflicts; neglect; having nowhere to stay and no one to stay with; and by a nomadic family lifestyle. Although marked by rejection and conflict, the maternal relationship is generally referential while the paternal relationship is either hostile or absent. The street is described as a place where anything goes, marked by careless use of drugs and sex, but this becomes unworkable with the approach of the birth of the baby. Most partner relationships are casual and short-term. Teens characteristically receive news of their pregnancy with surprise and rejection. Despite being seen with ambivalence, the shelter becomes a place of refuge that makes the experience of motherhood possible. Homeless teen maternity can be viewed as a positive fact gradually evolving in order to give meaning to an existence where significant bonds are poorly developed. As a result, creating bonds with the adolescent herself and giving her time to construct a relationship with her baby are fundamental.

Nas últimas décadas, muito tem sido pesquisado acerca da gravidez na adolescência e a respeito de populações de rua; entretanto, pouco foi publicado no referente à jovem mãe em situação de rua. Este estudo possui o intuito de preencher esta lacuna. Com a finalidade de investigar os contextos de vida e as vivências de maternidade em adolescentes em situação de rua, foram entrevistadas vinte e uma adolescentes residentes em oito domicílios transitórios na cidade de São Paulo. Utilizando uma abordagem qualitativa, especificamente a Grounded Theory, realizou-se uma análise descritiva dos principais conteúdos das entrevistas enquanto num segundo momento, foi feita uma leitura psicanalítica. Os principais temas se desenvolveram em torno dos seguintes eixos: trajetória, vida familiar, vida de rua, sexualidade, gravidez, presença do parceiro, maternidade, maternidade no abrigo, vivências da maternidade. Os dados levantados por este estudo trazem à tona algumas hipóteses. A maior parte das adolescentes cresceu em contextos de pobreza chefiados pela mãe. A vida familiar foi marcada por instabilidade; muitas mudanças casuais de domicílio, geralmente regidas por conflitos nos relacionamentos, abandono, não ter onde/com quem ficar e, ainda, por um estilo de vida familiar nômade. Apesar de retratado com rejeição e conflito, o relacionamento com a mãe foi, em geral, referência enquanto a relação com o pai foi hostil ou ausente. A rua foi retratada como um lugar onde ‘tudo’ é possível, drogas e sexo são utilizados sem muito cuidado, mas que, com a aproximação do nascimento do bebê, vai se tornando inviável. Grande parte dos relacionamentos com o parceiro foram ocasionais e por pouco tempo. A maior parte das jovens recebeu a notícia da gravidez com surpresa e rejeição. O abrigo, apesar de visto com ambivalência, vai se constituindo como um lugar que as acolhe, tornando possível a vivência da maternidade. A hipótese da maternidade na adolescente em situação de rua como um fato positivo e paulatinamente construído com a função de dar sentido a uma existência cujos vínculos significativos foram pobremente investidos. O investimento necessário para que seja possível a construção de um vínculo com a própria adolescente e da mesma com o bebê é fundamental e necessita de tempo.
Palavra-chave Gravidez na adolescência
Psicologia
Menores de rua
Relações mãe-filho
Pobreza
Pesquisa qualitativa
Psiquiatria
Psychiatry
Qualitative research
Poverty
Mother-child relations
Homeless youth
Psychology
Pregnancy in adolescence
Idioma Português
Data de publicação 2006-01-01
Publicado em SCAPPATICCI, Anne Lise Sandoval Silveira. Contextos de vida e as vivências da maternidade de adolescentes em situação de rua. Aspectos sociais e psicológicos. 2006. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2006.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 138 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9259

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-200600049.pdf
Tamanho: 975.6KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta