Concepções de Corpo segundo Pacientes e Profissionais de Medicina Tradicional Chinesa do Centro de Saúde Escola do Butantã

Concepções de Corpo segundo Pacientes e Profissionais de Medicina Tradicional Chinesa do Centro de Saúde Escola do Butantã

Título alternativo Conceptions of Body according to Patients and Health Professionals of Traditional Chinese Medicine of The Teaching Health Center of Butantã
Autor Cintra, Maria Elisa Rizzi Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Pereira, Pedro Paulo Gomes Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Saúde coletiva - São Paulo
Resumo The present study searched to understand how health professionals and patients of the Teaching Health Center Samuel B. Pessoa/ Butantã (CSEB), in São Paulo, perceive the body in contact with Traditional Chinese Medicine (TCM) configured as a therapeutic of different medical rationality from Biomedicine. Thus, the initial hypothesis was that in the contact with acupuncture new forms of thinking the body, health and illness can be apprehended. The investigation was developed with an ethnographic approach in the clinic of acupuncture of the CSEB, from September 2008 to April 2009. The observations had revealed a heterogeneous group of professionals and patients (as to the age, gender, religion and territorial origin) in contact with the TCM. The majority of the interviews reveal that people´s contact with Traditional Chinese Medicine was given by personal experiences with distress, pain and suffering related to their bodies, having them appealed to the acupuncture as resource and, later, seeking its beddings. Diverse ways of thinking about ill / health and of using the body were identified, but always sustains by two opposites but complementary dimensions: health body and not health body. And tree forms of how to perceive the body also were identified: Ideas about the body, Reactions and Techniques of the Body. From the experience with TCM, people get in touched and embodied, partly, with a body conception that consider the energetic and invisible dimensions as formerly than the organic material. It also counts that, in this process, they had changed some daily habits and the way they perceived and used the body related with Meditation, Exercises and food provisions. Based in experiences and conceptions of body previous to the treatment, they had disclosed very distinct senses for the experience of each one. For example, the body was defined as ―a sanctuary‖, as ―a structure‖, ―the soul‘s car‖, among others.

O presente estudo buscou compreender como profissionais de saúde e pacientes do Centro de Saúde Escola Samuel B. Pessoa/ Butantã (CSEB), localizado no município de São Paulo, percebem o corpo a partir do contato a Medicina Tradicional Chinesa (MTC) que se configura como uma racionalidade médica diferente da Biomedicina. Assim, a hipótese inicial era a de que no contato com técnicas da MTC podem ser apreendidas novas formas de se pensar o corpo, a saúde e a doença. A investigação foi desenvolvida por meio de uma aproximação etnográfica no ambulatório de Acupuntura do CSEB, entre os meses de Setembro de 2008 e Abril de 2009. As observações apontaram para um grupo heterogêneo tanto de profissionais, como de pacientes (quanto à idade, gênero, religião e origem territorial) em contato com a MTC. A maioria dos relatos revela que o contato com a MTC se deu por causa de experiências pessoais como incômodo, dor e sofrimento incidindo sobre seus corpos, recorrendo à Acupuntura como recurso e, posteriormente, buscando seus fundamentos. Foram identificadas diversas maneiras de pensar a saúde e a doença e de usar o corpo, sempre sustentadas por duas dimensões opostas, porém complementares: a do saudável e a do não-saudável. E foram identificadas três formas de perceber o corpo: Noções de Corpo, Reações e Técnicas Corporais. A partir dessa experiência com a MTC, as pessoas conheceram uma concepção de corpo que considera a dimensão energética e invisível como antecessora da matéria orgânica, diferente da concepção biomédica vigente. Contam também que, com isso, mudaram alguns de seus hábitos diários e maneiras de usar o corpo relacionados a prática da Meditação, aos Exercícios e a Alimentação. Pautadas também por concepções de corpo anteriores ao tratamento, revelaram sentidos bastante distintos pela experiência de cada um. Por exemplo, o corpo foi definido como ―um santuário‖, ―uma estrutura‖, ―o veículo da alma‖, entre outros.
Assunto Acupuncture
Body
Perception
Acupuntura
Corpo
Medicina Tradicional Chinesa
Percepção
Idioma Português
Financiador Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data 2010-02-24
Publicado em CINTRA, Maria Elisa Rizzi. Concepções de Corpo segundo Pacientes e Profissionais de Medicina Tradicional Chinesa do Centro de Saúde Escola do Butantã. 2010. 193 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 193 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9241

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: Publico-003a.pdf
Tamanho: 1.997Mb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir
Nome: Publico-003b.pdf
Tamanho: 1.096Mb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)