Comparação da eficiência do laser de diodo 980 nm versus glicose a 75% na oclusão de veias da orelha de coelhos

Comparação da eficiência do laser de diodo 980 nm versus glicose a 75% na oclusão de veias da orelha de coelhos

Título alternativo The comparison of the efficiency of the diode laser 980 nm to the glucose 75% in the vein occlusion from rabbit ears
Autor Lima, Paulo Roberto da Silva Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Baptista-Silva, José Carlos Costa Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Contexto. Por ser o laser um método novo no tratamento das varizes, há muitos mitos e dúvidas com relação à sua eficácia; veio a necessidade de compará-lo às substâncias esclerosantes mais utilizadas em nosso meio. Assim, é relevante responder a pergunta de pesquisa: qual a eficiência do laser de diodo 980 nm em comparação à glicose 75% na oclusão de veias em orelha de coelho? Objetivo. Comparar a eficiência do laser de diodo 980 nm à glicose 75% na oclusão de veias em orelha de coelho. A hipótese é que o laser de diodo 980 nm tenha uma eficiência de 30% em relação à glicose 75%. Tipo de estudo. Ensaio aleatório em animais de laboratório por 21 dias. Local. Biotério do Laboratório de Tecnologia Farmacêutica (LTF) do Campus I da Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa – PB. Amostra. Orelhas de coelhos machos. Procedimentos. Grupo L (LASER): 15 orelhas tratadas com laser e grupo G (glicose 75%): 15 orelhas tratadas com glicose 75%. Variáveis. Primárias: veias esclerosadas e/ou ocluídas. Secundárias: segurança. Complementares: volume da substância administrada, calibre e tamanho do vaso, peso e idade do coelho. Método estatístico. O tamanho da amostra foi estimado em 30 orelhas com base na literatura e para respeitar as normas da COBEA. A análise estatística será realizada com o teste exato de Fisher associado ao Risco Relativo (RR) e calculando o intervalo de confiança (IC) de 95% para cada ponto estimado Resultados. Característica da amostra. Congestão vascular no grupo G foi 87% (13/15, IC 95% 60 a 98) e no grupo L de 67% (10/15, IC 95% 38 a 88) com P = 0,3898 e RR de 1,30 (IC 95% 0,86 a 1,96). Hiperplasia intimal no grupo G foi 13% (2/15, IC 95% 2 a 40); e no grupo L 7% (1/14, IC 95% 0 a 32) com P = 1 e RR de 2,00 (IC 95% 0,20 a 19,79). Variáveis. A incidência de esclerose ou oclusão venosa foi no grupo G foi de 53% (8/15, IC 95% 27 a 79) e no grupo L 20% (3/15, IC 95% 4 a 49) com de P bicaudal foi de 0,1281, seu RR (risco relativo) usando a aproximação de Katz foi igual a 2,66 IC 95% 0,87 a 8,15 Conclusão. A eficiência do laser de diodo 980 nm em comparação à glicose 75% na oclusão de veias é a mesma.

Contexto. Por ser o laser um método novo no tratamento das varizes, há muitos mitos e dúvidas com relação à sua eficácia; veio a necessidade de compará-lo às substâncias esclerosantes mais utilizadas em nosso meio. Assim, é relevante responder a pergunta de pesquisa: qual a eficiência do laser de diodo 980 nm em comparação à glicose 75% na oclusão de veias em orelha de coelho? Objetivo. Comparar a eficiência do laser de diodo 980 nm à glicose 75% na oclusão de veias em orelha de coelho. A hipótese é que o laser de diodo 980 nm tenha uma eficiência de 30% em relação à glicose 75%. Tipo de estudo. Ensaio aleatório em animais de laboratório por 21 dias. Local. Biotério do Laboratório de Tecnologia Farmacêutica (LTF) do Campus I da Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa – PB. Amostra. Orelhas de coelhos machos. Procedimentos. Grupo L (LASER): 15 orelhas tratadas com laser e grupo G (glicose 75%): 15 orelhas tratadas com glicose 75%. Variáveis. Primárias: veias esclerosadas e/ou ocluídas. Secundárias: segurança. Complementares: volume da substância administrada, calibre e tamanho do vaso, peso e idade do coelho. Método estatístico. O tamanho da amostra foi estimado em 30 orelhas com base na literatura e para respeitar as normas da COBEA. A análise estatística será realizada com o teste exato de Fisher associado ao Risco Relativo (RR) e calculando o intervalo de confiança (IC) de 95% para cada ponto estimado Resultados. Característica da amostra. Congestão vascular no grupo G foi 87% (13/15, IC 95% 60 a 98) e no grupo L de 67% (10/15, IC 95% 38 a 88) com P = 0,3898 e RR de 1,30 (IC 95% 0,86 a 1,96). Hiperplasia intimal no grupo G foi 13% (2/15, IC 95% 2 a 40); e no grupo L 7% (1/14, IC 95% 0 a 32) com P = 1 e RR de 2,00 (IC 95% 0,20 a 19,79). Variáveis. A incidência de esclerose ou oclusão venosa foi no grupo G foi de 53% (8/15, IC 95% 27 a 79) e no grupo L 20% (3/15, IC 95% 4 a 49) com de P bicaudal foi de 0,1281, seu RR (risco relativo) usando a aproximação de Katz foi igual a 2,66 IC 95% 0,87 a 8,15 Conclusão. A eficiência do laser de diodo 980 nm em comparação à glicose 75% na oclusão de veias é a mesma.
Palavra-chave Escleroterapia
Glicose
Coelhos
Terapia a laser
Microscopia
Orelha
Soluções esclerosantes
Veias
Sclerotherapy
Glucose
Rabbits
Laser therapy
Microscopy
Ear
Sclerosing solutions
Veins
Lasers semicondutores
Lasers, semiconductor
Idioma Português
Data de publicação 2010-09-29
Publicado em LIMA, Paulo Roberto da Silva. Comparação da eficiência do laser de diodo 980 nm versus glicose a 75% na oclusão de veias da orelha de coelhos. 2010. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 68 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9209

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Retido-421a.pdf
Tamanho: 1.180MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: Retido-421b.pdf
Tamanho: 1.081MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta