Caracterização do padrão do ciclo vigília-sono, avaliado pela actimetria, em uma amostra da população da cidade de São Paulo

Caracterização do padrão do ciclo vigília-sono, avaliado pela actimetria, em uma amostra da população da cidade de São Paulo

Título alternativo Sleep-wake cycle patterns, evaluated by actimetry, in a sample of Sao Paulo city
Autor Guzzo, Lia Alves Simões Matuzaki Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Bittencourt, Lia Rita Azeredo Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Introduction: There are few studies evaluating the characteristics of the sleep-wake cycle (SWC) patterns in the general population. The aims of this study was to evaluate the SWC in a sample of the São Paulo city population; to assess the characteristics of SWC according to the chronotype; and to compare the polysomnography (PSG) and actimetry simultaneously recorded. Methods: Volunteers were selected from a population based study (São Paulo Epidemiologic Sleep Study), stratified by gender, age (20-80 years-old) and socioeconomic status. SWC was measured for at least three consecutive days using actimetry (Actwach-64®) and sleep diary. Social-demographic, health and sleep habits and complaints data were gathered from the questionnaires and a full-night PSG was performed. Results: Out of a sample of 1101 volunteers selected to represent the adult population of São Paulo, 359 volunteers wore the actimetry properly and 60% were women. The mean age was 43 ± 14 years and the mean total sleep time (TST) was 365 ± 57 minutes. The most of the participants presented monophasic pattern of sleep (92%), 7% had biphasic pattern and 1% had poliphasic pattern. According to a Two-step Cluster analysis, volunteers were included into three groups: morningness (61%), composed of individuals that had the sleep onset around 10:00 PM and TST was 374 ± 52 minutes; eveningness (32%), composed of individuals that had the sleep onset at 2:00 AM and TST was 349 ± 66 minutes; and the other group (7%), who had no defined sleep onset time and TST was 362 ± 58 minutes. We observed a moderate correlation between PSG and actimetry for TST (r=0.7) (p<0.001), and a weak correlation for sleep efficiency (r=0.4) (p<0.001), sleep latency (r=0.2) (p<0,001) and wake after sleep onset (r=0.3) (p<0.001). Conclusions: Our data suggest that the evaluated population presented mostly monophasic sleep pattern. Based on the selection of the variables (sleep onset time, TST, sleep efficiency and sleep latency) the actimetry was reliable to establish the profile of the population according to chronotype. Although differences between the actimetry and the PSG have been observed, the results support the use of actimetry to evaluate the sleep episodes.

Há poucos estudos que caracterizam o padrão do ciclo vigília-sono (CVS) na população geral, particularmente de grandes metrópoles. Nesse contexto, os objetivos do presente estudo foram avaliar: o CVS em uma amostra da população de São Paulo; as características do CVS de acordo com o cronotipo; e a concordância entre uma noite de polissonografia (PSG) com a actimetria, registradas simultaneamente. Métodos: Voluntários de um estudo com base populacional (São Paulo Epidemiologic Sleep Study), estratificado por sexo, idade (20-80 anos) e classe sócio-econômica, utilizaram actímetro (Actwach-64®) e preencheram diários de sono por um período mínimo de três dias consecutivos. Dados sócio-demográficos, de saúde e de sono foram coletados a partir de questionários e uma PSG completa foi realizada. Resultados: De uma amostra de 1101 voluntários selecionados para representar a população adulta da cidade de São Paulo, 359 utilizaram adequadamente o actímetro, dos quais 60% eram mulheres. A idade média foi 43 ± 14 anos e a duração média de sono observada foi de 365 ± 57 min. A maioria dos participantes apresentou padrão monofásico de sono (92%), 25 (7%) bifásico e 3 (1%) polifásico. Pela análise de cluster, os indivíduos foram agrupados em três grupos: matutino (61%), apresentou horário de inicio de sono em torno de 22:00h e tempo total de sono (TTS) médio de 374 ± 52 minutos; vespertino (32%), apresentou horário de início de sono em torno de 2:00h e TTS = 349 ± 66 minutos; e o terceiro grupo (7%) apresentou um padrão variável para o início do sono e TTS = 362 ± 58 minutos. Houve moderada correlação entre a PSG e a actimetria para o TTS (r=0,67) (p<0,001) e fraca correlação para a eficiência do sono (r=0,41) (p<0,001), latência do sono (r=0,2) (p<0,001) e vigília após o início do sono (r=0,26) (p<0,001). Conclusão: Esses resultados sugerem que a população avaliada apresentou predominantemente padrão monofásico de sono. Baseada na escolha das variáveis: horário de dormir, TTS, eficiência do sono e latência de sono, a actimetria foi eficaz em identificar perfil da população de acordo com o cronotipo. Embora tenham sido observadas diferenças entre a actimetria e a polissonografia, os resultados evidenciaram a adequação da actimetria para estudos do CVS.
Palavra-chave Actimetria
Cronotipo
Matutinidade/vespertinidade
actimetry
chronotype
morningness/eveningness
sleep
sono
Ciclo vigília-sono
sleep-wake cycle
Idioma Português
Data de publicação 2010-07-28
Publicado em GUZZO, Lia Alves Simões Matuzaki. Caracterização do padrão do ciclo vigília-sono, avaliado pela actimetria, em uma amostra da população da cidade de São Paulo. 2010. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9175

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-313a.pdf
Tamanho: 560.1KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: Publico-313b.pdf
Tamanho: 2.020MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta