Caracterização de camundongos com expressão específica do receptor B1 de cininas no tecido adiposo

Mostrar registro simples

dc.contributor.advisor Pesquero, João Bosco [UNIFESP]
dc.contributor.author Sales, Vicência Micheline Toledo [UNIFESP]
dc.date.accessioned 2015-07-22T20:49:41Z
dc.date.available 2015-07-22T20:49:41Z
dc.date.issued 2010-03-31
dc.identifier.citation SALES, Vicência Micheline Toledo. Caracterização de camundongos com expressão específica do receptor B1 de cininas no tecido adiposo. 2010. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9169
dc.description.abstract O tecido adiposo representa um sítio primário de regulação da ingestão de alimentos, gasto energético e homeostase glicêmica do organismo. Assim, alterações no metabolismo dos adipócitos, pre-adipócitos e macrófagos, células que compõem esse tecido, podem resultar em modificações no grau de adiposidade e de tolerância à glicose. O receptor B1 de cininas tem sido descrito principalmente em processos inflamatórios. Foi visto ainda que este é expresso constitutivamente no tecido adiposo branco, onde parece induzir diferenciação de adipócitos e expressão de alguns genes envolvidos com o metabolismo lipídico e glicêmico. Demonstramos a presença e a funcionalidade do receptor B1 de cininas do tecido adiposo do animal transgênico através da metodologia de ensaio de competição com agonistas marcados radioativamente e através do ensaio de microfisiômetro. Posteriormente aos tratamentos, analisamos os parâmetros basais do animal transgênico com expressão específica do receptor B1 no tecido adiposo (aP2-B1/B1 -/-). Esse animal possui maior massa de tecido adiposo peri-epididimal quando comparado ao nocaute do receptor B1 (B1 -/-) e semelhante ao animal selvagem (B1 +/+), de massa do fígado e renal reduzida assim como o animal B1 -/-. Ao analisarmos o volume celular desse tecido, percebemos que o animal aP2-B1/B1 -/- possui células ainda menores que os animais B1 -/- que já são menores que as dos animais B1 +/+. Quando avaliamos a expressão gênica desse tecido observamos uma redução da expressão dos genes do CEBP-α, PPAR-γ. Além disso, quando comparamos os três grupos observamos que o grupo B1 -/- possui maior expressão de adiponectina que os demais. Dessa forma, já pudemos observar um fenótipo de diferenciado no animal aP2-B1/B1 -/-. Em seguida, esses animais foram submetidos à dieta hiperlipídica (DHL) para avaliarmos como o receptor B1 de cininas, presente no tecido adiposo, influencia o caráter de proteção à obesidade, visto no animal nocaute do receptor B1 de cininas. Foi observado que os animais aP2-B1/B1 -/-, assim como os B1 -/- são resistentes à obesidade induzida pela DHL. Entretanto, os animais aP2-B1/B1 - Resumo 18 /- são intolerantes à glicose diferentemente dos animais B1 -/- que são mais tolerantes. A expressão de GLUT-4 nos animais B1 -/- é maior quando comparada aos demais, o que explica a maior tolerância à glicose. Os animais B1 +/+ (selvagem) têm maior concentração que plasmática de triglicérides que os demais. Observamos que camundongos aP2-B1/B1 -/- , assim como os B1-/- apresentam uma baixa expressão do mRNA da leptina no tecido adiposo branco e níveis menores de leptina plasmática, sendo ambas aumentadas pela dieta hiperlipídica (DHL). Verificamos que os animais aP2-B1/B1 -/- apresenta adipócitos menores, mesmo após a DHL. Além disso, esses têm maior expressão de Pref-1, que explica a inibição da diferenciação celular, assim como menor expressão de CEBP-α e PPAR-γ quando comparado ao animal B1 -/- que têm maior expressão desses genes. Esses resultados indicam que o animal aP2- B1/B1 -/- tem menor diferenciação celular, enquanto o animal B1 -/- tem maior diferenciação celular. Realizamos ainda o estudo dos macrófagos dos animais. Quantificamos e analisamos o tipo de ativação celular desses macrófagos, que podem ter importante papel no metabolismo. Os animais aP2-B1/B1 -/- apresentam menor número de macrófagos residentes no tecido adiposo periepididimal, enquanto os animais B1 +/+ e B1 -/- apresentam o mesmo número. Além disso, quando macrófagos diferenciados da medula desses animais foram submetidos a ensaio de fagocitose estimulado por LPS, os animais B1 -/- apresentaram menor índice fagocítico. Realizamos a dosagem de citocinas produzidas pelos macrófagos no meio de cultura e verificamos que os macrófagos provenientes dos animais B1 -/- produzem maior concentração de IL-10, sugerindo uma resposta protetora à obesidade. Desse modo, nossos resultados sugerem que o animal aP2-B1/B1 -/- é resistente à DHL, intolerante à glicose, com adipócitos menores e adipogênese inibida. Além de possuírem menor número de macrófagos no tecido adiposo peri-epididimal. pt
dc.format.extent 81 p.
dc.language.iso por
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rights Acesso restrito
dc.subject Adipócitos pt
dc.subject Obesidade pt
dc.subject Transgênicos pt
dc.subject Cininas pt
dc.title Caracterização de camundongos com expressão específica do receptor B1 de cininas no tecido adiposo pt
dc.title.alternative Caracterization of mice expressing kinin B1 receptor only in adipose tissue en
dc.type Dissertação de mestrado
dc.contributor.institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.identifier.file Retido-132.pdf
dc.description.source TEDE
dc.description.source BV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campus São Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM) pt



Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples