Características orofaciais, respiratórias e polissonográficas de crianças de 6 a 12 anos com bruxismo

Características orofaciais, respiratórias e polissonográficas de crianças de 6 a 12 anos com bruxismo

Título alternativo Orofacial and polysomnography characteristics in a group of children 6 to 12 years with bruxism
Autor Anselmo, Maria Rita Giovinazzo Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Poyares, Dalva Lucia Rollemberg Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Introduction: The aim of this study was to compare the orofacial and polysomnographic variables in a group of children aged 6 to 12 years of a elementary school with and without bruxism. Methods: We evaluated 128 children aging 6 to 12 years old, from a elementary school in Sao Paulo, Brazil. We selected those who fulfilled the questionnaire criteria for bruxism, to have bruxism ¡V test group (n=87), often or very often during a week. Those children who responded very rare or never were selected as a control group (n=41). Both groups underwent comprehensive dental, upper airway and orofacial evaluation. In the bruxism group full polisomnography was performed in order to confirm the presence of bruxism and other sleep disturbances potentially associated. Results: The weight of the children with bruxism mean was: (32.57 „b 9.98) vs (36.41 10.45) (p = 0.048); in the control group. The frequency of morning headache among bruxism group was higher; (1.10 0.79) vs (0.54 0.64) p < 0.001) in control group. Children with bruxism are the most brachycephalic (12,6%) compared to children in the control group (0%) (p = 0.008). The facial muscle pattern of children with bruxism significantly varied in type, while in the control group the majority had long facial muscles (p < 0.001). The dentition of the bruxism group significantly varied in type (deciduous, mixed and permanent, while the control group had only mixed dentition) (p = 0.003). The supero-inferior relationship in bruxism group was again more variable (regular, deep, bite top, open) while in control group,we only found deep and open bitewere were found (p < 0.001). In a similar fashion the latero-lateral relation (normal, sharp bite, anterior crossbite and crossbite side) predominated in bruxism group , while in control group only sharp bite and crossbite side werefound (p < 0.001) (62.1%) of the test group presented pharyngeal tonsils . 70% vs (36.6%) of the control group (p=0.007). The creak scores in test group were significantly higher than in the control group (p < 0.001). Finally, among bruxism children group, the number of tonic bruxism was significantly higher on S2 (p = 0.002) and REM (p < 0.001) sleep stages, while phasic bruxismo occurred more frequently on S2 (p = 0,002) and S4 (p < 0.001) NREM sleep. Conclusions: The results suggest that children with bruxism have lower body weight and more headache in the morning. They are more dolicocephalic and have more variation of facial muscle pattern and facial symmetry. These children also have more dentition abnormalities compared to non-bruxism ones. On the other hand they had smaller pharyngeal tonsils. Finally tonic and phasic bruxism episodes presented distinct distribution through sleep stages.

Introducao: O objetivo deste estudo foi comparar as variaveis orofacial e polissonograficas em um grupo de criancas de 6 a 12 anos com e sem bruxismo. de uma escola primaria. Metodos: Foram avaliadas 128 criancas na faixa etaria 6 a12 anos, de uma escola primaria em Sao Paulo, Brasil. Foram selecionadas aquelas que preencheram os criterios do questionario para o bruxismo,onde responderam positivamente para frequentemente ou muito frequentemente durante uma semana formando o grupo bruxismo (n = 87). As criancas que responderam muito raramente ou nunca, foram selecionados como grupo controle, grupo sem bruxismo (n = 41). Ambos os grupos foram submetidos a avaliacao das vias aereas, orofacial e dentaria. No grupo de bruxismo foi realizada polissonografia para confirmar a presenca de bruxismo e outros disturbios do sono potencialmente associados. Resultados: O peso das criancas com bruxismo foi (32,57 „b 9,98), e no grupo controle (36,41 10,45) (p = 0,048). A frequencia de dor de cabeca de manha, foi maior no grupo bruxismo (1,10 0,79) que no grupo controle (0,54 0,64) (p < 0.001). Criancas com bruxismo sao mais braquicefalicas (12,6%) quando comparadas as criancas do grupo controle (0%) (p = 0,008). O padrao muscular facial de criancas com bruxismo variou significativamente em tipo, enquanto no grupo controle a maioria tinha estrutura facial longa (p < 0,001). A denticao do grupo bruxismo variou significativamente em tipo (decidua, mista e permanente), enquanto o grupo controle tinha apenas denticao mista (p = 0,003). A relacao supero-inferior no grupo de bruxismo foi mais uma vez, mais variavel (regular, profunda, mordida de topo e aberta), enquanto no grupo controle, apenas mordida profunda e aberta foram encontradas (p < 0,001). De forma semelhante, a relacao latero-lateral tambem variou mais entre os padroes (mordida normal, acentuada, mordida cruzada anterior e mordida cruzada do lado), enquanto no grupo controle apenas mordida cruzada lateral foi encontrada (p < 0,001); 62,1% do grupo teste (com bruxismo) apresentou tonsilas palatinas . 70%, enquanto que no grupo controle (sem bruxismo) 36,6% (p = 0,007). Os escores de bruxismo no grupo teste foram significativamente maiores do que no grupo controle (p < 0,001). Finalmente, no grupo de crianças com bruxismo, o número de bruxismo tônico foi significativamente maior no estágio S2 do sono (p = 0,002) e REM (p < 0,001), enquanto o bruxismo fásico ocorreu com maior freqüência nos estágio S2 do sono (p = 0,002) e estágio S4 do sono não-REM (p < 0,001). Conclusões: Bruxismo foi freqüente na amostra de crianças estudadas e ocorreu mais frequentemente naquelas com menor peso corporal, com melhores índices de padrão respiratório e menos alterações faciais quando comparadas com crianças sem bruxismo. Bruxismo esteve significativamente associado a queixa de cefaléia matinal, sugerindo maior atenção dos profissionais de saúde para esse sintoma nessa faixa etária. Os eventos tônicos e fásicos se distribuem de maneira diferente nos estágios de sono. Os episódios tônicos tendem a ocorrer em crianças mais novas e mais magras, o que sugere fisiopatologia diferente para ambos os tipos de atividade muscular.
Palavra-chave Dentição
Polissonografia
Vias aéreas superiores
Bruxismo
Idioma Português
Data de publicação 2010-10-27
Publicado em ANSELMO, Maria Rita Giovinazzo. Características orofaciais, respiratórias e polissonográficas de crianças de 6 a 12 anos com bruxismo. 2010. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 75 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9162

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-339.pdf
Tamanho: 2.072MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta