Características fenotípicas e genotípicas de amostras de Escherichia coli 0157 produtoras de toxina Shiga

Características fenotípicas e genotípicas de amostras de Escherichia coli 0157 produtoras de toxina Shiga

Título alternativo Phenotypic and genotypic charactheristics of 0157 Shiga toxin-producing Escherichia coli
Autor Bastos, Flavia Correa Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Guth, Beatriz Ernestina Cabilio Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Shiga toxin-producing O157:H7 Escherichia coli has been identified as an important cause of hemorrhagic colites and Hemolytic Uremic Syndrome in many countries. Some studies conducted in Brazil have shown the presence of this serotype in human infections and in the animal reservoir. In the present study, a total of 38 E. coli O157 strains isolated in Brazil, Argentina, Chile, Colombia, United States and Uruguay from different sources was studied in regard to several phenotypic and genotypic characteristics. The detection of the stx genotype, the presence of other toxins (ehx and cdtV) and putative adhesin gene sequences (efa1, iha, lpfO113, lpfO157 saa and toxB) were identified by PCR. The stx variants were determined by RFLP-PCR. Several biochemical characteristics and the susceptibility to antimicrobial agents were identified by standard methods. Most (97.3%) of the strains carried stx2 alone or in association with stx1. Many combinations of stx genes occurred among strains of different sources. stx2stx2c was more frequently found among human strains isolated in Brazil and Argentina, while stx2c was more frequently found among animal strains. In the other hand, stx1 alone or in combination with stx2 was identified in 18.4% of strains isolated from animal and food. All strains were positive for eae-γ , efa1, ehx, iha, lpfO157 and toxB genes independent of their source and country, and presented similar biochemical behaviour, except for three strains that displayed urease activity, and one strain that did not decarboxylate lysine. All the strains carried the H7 flagellar antigen, thus belonging to serotype O157:H7. Different biotypes were identified among the strains, but 61% of them belong o only four biotypes. Fermentation of sorbitol was only observed in four of the 38 strains analysed. Most of the strains was sensitive to the 10 antimicrobial agents tested, but resistance to at least one antimicrobial agent was more commonly observed among bovine strains. A diversity of PFGE patterns was observed among the O157:H7 STEC strains by macrorestriction analysis of genomic DNA with XbaI. However, a high degree of similarity and many closely related subgroups (more than 80% of similarity) was identified among strains isolated from different origins and countries. Therefore, O157:H7 STEC strains isolated from human infections, animal reservoir and from food in Brazil and in different countries showed very similar profiles related to the phenotypic and genotypic characteristics analysed in the present study, and although some particular differences were detected, the presence of some clones was also identified among the strains.

Escherichia coli produtora de toxina Shiga (STEC) do sorotipo O157:H7 é um importante agente de colite hemorrágica e síndrome urêmica hemolítica em diversos países. Alguns estudos conduzidos no Brasil têm demonstrado a presença deste sorotipo, tanto em infecções humanas como no reservatório animal. Neste estudo, um total de 38 amostras STEC O157 isoladas no Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Estados Unidos e Uruguai, de diferentes origens, foram analisadas quanto as suas características fenotípicas e genotípicas. A pesquisa do genótipo stx e de seqüências relacionadas a outras toxinas (ehx e cdtV) e prováveis novas adesinas (efa1, iha, lpfO113, lpfO157, saa e toxB) foi realizada por PCR. O genótipo stx foi determinado por PCR-RFLP. Características bioquímicas e perfil de sensibilidade a drogas antimicrobianas foram determinados por métodos padrões. A maioria (97,3%) das amostras apresentou a seqüência stx2, associada ou não a stx1. Diversos genótipos stx foram observados entre as amostras de diferentes origens. stx2stx2c foi mais freqüente entre as amostras de origem humana isoladas no Brasil e Argentina, enquanto stx2c prevaleceu entre as amostras de origem anima . Por outro lado, stx1 associado ou não a stx2 foi identificado em 18,4% das amostras isoladas de bovinos e de alimentos. Todas as amostras, independentemente, da origem e do país, apresentaram o perfil eae-γ ehx efa1 iha lpfO157 toxB e um comportamento bioquímico similar, exceto três amostras que produziram urease e uma outra amostra que não descarboxilou a lisina. Todas as amostras apresentaram o antígeno flagelar H7 pertencendo, portanto, ao sorotipo O157:H7. Diversos biotipos foram identificados entre as amostras, porém 61% destas foram classificadas em apenas quatro biotipos. Dentre as 38 amostras analisadas, quatro foram fermentadoras de sorbitol. A maioria das amostras foi sensível aos 10 antimicrobianos testados, sendo que a resistência a pelo menos um antibiótico ocorreu principalmente entre amostras de origem bovina. A análise do padrão de macro-restrição obtido pela enzima XbaI revelou a presença de uma diversidade de padrões de PFGE nas amostras de STEC O157:H7 analisadas. Contudo, uma relação significativa de similaridade foi identificada, sendo que vários subgrupos estreitamente relacionados, apresentando um índice de similaridade maior que 80%, foram identificados entre amostras isoladas de diferentes origens e países. Portanto, as amostras STEC O157:H7 isoladas de infecções humanas, do reservatório animal e de alimentos no Brasil e em diferentes países apresentaram semelhanças com relação as características fenotípicas e genotípicas analisadas no presente estudo e , embora algumas diferenças particulares tenham sido observadas, a presença de alguns clones foi identificada entre as amostras.
Palavra-chave Escherichia coli
0157:H7
Subtipos stx
Comportamento bioquímico
PFGE
Eletroforese em gel de campo pulsado
Toxina Shiga
Idioma Português
Data de publicação 2006-01-01
Publicado em BASTOS, Flavia Correa. Características fenotípicas e genotípicas de amostras de escherichia coli 0157 produtoras de toxina shiga. 2006. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2006.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 141 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9161

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Restrito-200600054.pdf
Tamanho: 1.429MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta