Bilirrubina transcutânea em recém-nascidos pré-termo tardio, termo precoce e a termo em aleitamento materno exclusivo na primeira semana de vida

Bilirrubina transcutânea em recém-nascidos pré-termo tardio, termo precoce e a termo em aleitamento materno exclusivo na primeira semana de vida

Título alternativo Transcutaneous bilirubin in fully breastfed late preterm, early term, and full-term newborn infants in the first week of life
Autor Pereira, Dilma Carvalho Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Almeida, Maria Fernanda Branco de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Background. Since most of newborn infants are fully breastfed in the first week of life, it is important to understand the behavior of physiological bilirubin values to guide mothers during hospital stay and follow them up after hospital discharge. Objective: To determine the increase and decrease of transcutaneous bilirubin (TcB) in late-preterm infants, early term and term newborns fully breastfed in the first week of life. Method: A prospective cohort study with 210 healthy, fully breastfed neonates born from March/09-March10, with the following criteria: 35-39 weeks of gestation, birth weight >2000g, Apgar 5 min >7, without any congenital malformation or hemolytic disease. All were at rooming-in before 6 hours of life. Each newborn had sternum TcB (JM 103 Minolta) and body weight measured at 24, 48, 96 , 144 and 192 hours of life. The TcB was considered until initiation of phototherapy, according to AAP 2004. TcB mean estimates were compared by ANOVA repeated measures between late preterm (n=60), early term (n=60), and full term (n=90) newborn infants. Maternal and neonatal characteristics were compared between groups by one-way ANOVA, Kruskal Wallis, X2, and Fisher test (significant p<0.05). Results: The 3 groups were similar regarding to: maternal age 23+7 years, first gestation 54%, hypertension/diabetes 12%, vaginal delivery 70%, male 49%, ABO incompatibility 10%, breastfed in the 1st h after birth - 57%, and the highest weight loss 5.9&#61617;2.0% (maximum 11%) at 48th hour. However, phototherapy was applied in 22% late pre-term, 5% early term, and 1% of term neonates (p<0.001). BTc mean estimates in PTT, TP e T were, respectively, at 24h – 4.5; 3.9; 3.1 mg/dL (p=0,037), at 48h – 7.4; 6.3; 4.7 mg/dL (p<0.001), at 96h – 7.8; 7.0; 4.4 mg/dL (p<0.001), and at 192h – 4.9; 4.9 and 2.5 mg/dL (p<0,001). Late preterm and early term infants had similar TcB levels, around 2.0-3.0 mg/dL higher than in term newborns until 192 hours of life. A TcB decrease at 0.02-0.03 mg/dL/hour was found between 96 and 192h of life in LPT and ET. Late preterm and early term patients had similar TcB levels, around 2.0- 3.0 mg/dL higher than in term newborns until 192 hours of life. A TcB decrease 0.02-0.03 mg/dL/hour was found between 96 and 192h of life in the 3 groups. Conclusion: Fully breastfed late preterm and early term newborn babies have similar increase and decrease of TcB levels, but higher than in term newborn infants, in the first week of life.

Introdução. Dificuldade na amamentação com perda de peso elevada está associada à hiperbilirrubinemia e encefalopatia em prematuros (PT) tardios e recém-nascidos (RN) de termo nos primeiros dias de vida. Uma vez que, no Brasil, 92% dos RN recebem aleitamento materno no primeiro mês, estudar a influência da idade gestacional (IG) sobre a bilirrubinemia pode auxiliar na orientação da equipe de saúde e dos pais. Objetivo. Determinar a ascensão e queda da bilirrubina transcutânea (BTc) em RN PT tardios, a termo precoce e a termo em aleitamento materno exclusivo na primeira semana de vida. Método. Coorte prospectiva constituída de 210 pacientes nascidos em hospital público, de mar/2009-mar/2010, com os seguintes critérios: IG 35 a 41 semanas completas, peso ao nascer >2000g, Apgar >7 no 5º minuto, sem malformação congênita/doença hemolítica Rh, em alojamento conjunto antes de 6h de vida e aleitamento materno exclusivo até o 8º dia. Na 24ª e 48ª h de vida durante a internação e na 96ª, 144ª e 192ªh no domicílio, a Btc (JM 103 Minolta) foi mensurada no esterno e o peso foi determinado em balança digital. A BTc foi considerada até a indicação de fototerapia. As estimativas médias de BTc foram comparadas por ANOVA com medidas repetidas entre PT tardios (PTT) de 35-36 semanas (n=60), termo precoce (TP) de 37 e 38 semanas (n=60) e de termo (T) de 39 a 41 semanas (n=90). Características maternas e neonatais foram comparadas com one-way ANOVA, Kruskal Wallis, qui-quadrado e teste exato de Fisher, considerando-se significante p<0,05. Resultados. Os 3 grupos foram semelhantes quanto à idade materna 23+7 anos, cor parda/negra 85%, primiparidade 54%, hipertensão/diabetes 12%, parto vaginal 70%, ocitocina 64%, peso adequado/IG 83%, sexo masculino 49%, incompatibilidade ABO 10%, mamada na 1ª hora 57% e perda de peso na 48ªh de vida 5,9+2,0% (máximo 11,1%), mas foram diferentes quanto ao uso de fototerapia (PTT-22%; TP-5%; T-1%; p<0,001). A BTc apresentou evolução diferente nas três faixas de IG (p<0,001) e ao longo do tempo (p<0,001). A estimativa média da BTc nos grupos PTT, TP e T foi, respectivamente, com 24 horas de vida - 4,5; 3,9 e 3,1 mg/dL (p=0,037), 48 horas - 7,4; 6,3 e 4,7 mg/dL (p<0,001), 96 horas - 7,8; 7,0 e 4,4 mg/dL (p<0,001), 144 horas - 6,2; 5,8 e 3,2 mg/dL (p<0,001) e 192 horas - 4,9; 4,9; e 2,5 mg/dL (p<0,001). RN PT tardios e RN de termo precoce apresentam perfil médio de BTc entre 2,0 e 3,0 mg/dL acima do perfil médio de RN termo com 48, 96, 144, e 192 horas de vida. A BTc aumentou até a 96ª hora e diminuiu 0,02-0,03 mg/dL/hora entre 96 e 192 horas de vida nos três grupos. Conclusão. RN PT tardios e RN a termo precoce em aleitamento materno exclusivo, apresentam ascensão e decréscimo semelhantes de bilirrubina transcutânea, mas com níveis superiores em relação aos RN de termo na primeira semana de vida.
Palavra-chave Aleitamento materno
Hiperbilirrubinemia
Recém-nascidos
Icterícia
Idioma Português
Data de publicação 2010-11-24
Publicado em PEREIRA, Dilma Carvalho. Bilirrubina transcutânea em recém-nascidos pré-termo tardio, termo precoce e a termo em aleitamento materno exclusivo na primeira semana de vida. 2010. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 70 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9143

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-320.pdf
Tamanho: 1.170MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta