Benefícios da reabilitação não supervisionada para pacientes com insuficiência cardíaca e apnéia do sono: comparação entre dois programas diferentes

Benefícios da reabilitação não supervisionada para pacientes com insuficiência cardíaca e apnéia do sono: comparação entre dois programas diferentes

Título alternativo Effects of home-based exercise training for patients with chronic heart failure and sleep apnea: comparison of two different programmes
Autor Servantes, Denise Maria Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Oliveira Filho, Japy Angelini Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Medicina (Cardiologia) - São Paulo
Resumo Objective: To evaluate the effects of home-based exercise for patients with chronic heart failure (CHF) and sleep apnea, and to compare two different training programmes. Methods: Fifty CHF patients with sleep apnea were prospectively assessed and were randomized in three groups: Group 1 (aerobic training, n=18), Group 2 (aerobic with strength training, n=18), and Group 3 (untrained, n=14). The training programme for Groups 1 and 2 began with three supervised exercise sessions, after the patients underwent three months of home-based exercise. Patients were followed by weekly telephone call and were reviewed monthly. Group 3 had the status of physical activity evaluated weekly by interview to make sure they remained untrained. Before and after three months, all the patients underwent: cardiopulmonary exercise testing, six minute walking test, isokinetic strength and endurance, Minnesota living with heart failure questionnaire and polysomnography. Adherence was evaluated weekly. Results: Of the 50 patients enrolled in the study, 45 completed the programme. Clinical events were: Group 1 (one death), Group 2 (one myocardial infarction), Group 3 (one death and two strokes), and these events were no training-related. Training groups (1 and 2) showed improvement in all data evaluated and the adherence was an important factor in our results (Group 1 = 98.5% and Group 2 = 100.2%, p=0.743). The Group 2 with strength training showed a significant higher increase in muscle strength and endurance by isokinetic test. Untrained Group 3 demonstrated significant decrease or no change on measurements after three months without training. Conclusions: Our findings suggest that home-based exercise training provides an efficient, secure and important therapeutic strategy with minimal cost and equipment for CHF patients. The programmes provided benefits for CHF patients with improvement of aerobic capacity, muscle strength and endurance, quality of life and sleep apnea, with registered high adherence.

Objetivo: Avaliar os efeitos da reabilitação não supervisionada para pacientes com insuficiência cardíaca (IC) e apnéia do sono, e comparar dois protocolos diferentes de treinamento. Métodos: Avaliamos prospectivamente 50 pacientes com IC e apnéia do sono, randomizados em três grupos: Grupo 1 (treinamento aeróbio, n=18), Grupo 2 (treinamento aeróbio com exercícios resistidos, n=18) e Grupo 3 (controle não treinado, n=14). Os programas de reabilitação (Grupos 1 e 2) consistiram de três sessões de treinamento supervisionado, seguidas de três meses de reabilitação não supervisionada. Os pacientes foram acompanhados por telefonemas semanais e reavaliações mensais. O Grupo 3 foi avaliado semanalmente para garantir a permanência no estado de sedentarismo. Os testes realizados no momento basal e após três meses (Reabilitação não supervisionada - Grupos 1 e 2; Sem treinamento - Grupo 3) foram: teste cardiopulmonar, teste da caminhada de seis minutos, teste isocinético para força e resistência musculares, questionário Minnesota living with heart failure para qualidade de vida e polissonografia. A adesão foi avaliada semanalmente. Resultados: Dos 50 pacientes envolvidos no estudo, 45 completaram o programa. Os eventos clínicos foram: Grupo 1 (um óbito), Grupo 2 (um infarto do miocárdio) e Grupo 3 (um óbito e dois acidentes vasculares cerebrais), mas não relacionados ao exercício. Os pacientes dos Grupos 1 e 2 apresentaram melhora em todas as avaliações realizadas, e a adesão foi um fator importante para nossos resultados (Grupo 1=98.5% e Grupo 2=100.2%, p=0.743). O Grupo 2 apresentou um aumento significativamente maior na força e resistência musculares após a reabilitação. O grupo 3 demonstrou piora ou nenhuma alteração nas avaliações após três meses sem treinamento. Conclusões: Nossos resultados sugerem que a reabilitação não supervisionada é uma importante estratégia terapêutica eficiente, segura e de baixo custo para pacientes com IC e apnéia do sono, beneficiando a capacidade funcional, força e a resistência musculares, qualidade do sono e de vida, com registro de alta taxa de adesão.
Palavra-chave Benefícios
Exercício resistido
Reabilitação não supervisionada
Insuficiência cardíaca
Síndromes da apnéia do sono
Idioma Português
Financiador Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Data de publicação 2011-03-30
Publicado em SERVANTES, Denise Maria. Benefícios da reabilitação não supervisionada para pacientes com insuficiência cardíaca e apnéia do sono: comparação entre dois programas diferentes. 2011. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2011.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 114 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9140

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-12469.pdf
Tamanho: 4.430MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta