Avaliação ultra-sonográfica da área de secção transversal do músculo levantador do ânus de mulheres com prolapso genital submetidas ou não ao tratamento fisioterapêutico

Avaliação ultra-sonográfica da área de secção transversal do músculo levantador do ânus de mulheres com prolapso genital submetidas ou não ao tratamento fisioterapêutico

Título alternativo Ultrasonographyc evaluation of cross sectional area of levator ani muscle in women with genital prolapse with and without physical therapy treatment
Autor Bernardes, Bruno Teixeira Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Sartori, Marair Gracio Ferreira Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Objective: To evaluate the cross-sectional area (CSA) of the levator ani muscle before and after physical therapy in women with pelvic organ prolapse. Methods: 58 women with pelvic organ prolapse were divided into 3 groups for physical therapy: GI: pelvic floor exercises, GII and GIII exercises hipopressivos: control. The patients underwent transperineal ultrasound sector transducer with a frequency of 4-9 MHz that was measured on cross-sectional area of the levator ani muscle before and after therapy. Physical therapy treatment lasted 12 weeks. Results: The groups were homogenous for age, number of pregnancies, vaginal deliveries, BMI, and hormonal status. Statistically significant difference in crosssectional area of the GI and GII compared before and after treatment (p <0.001), and this did not occur in group III (p = 0.816). With regard to prolapse of the anterior vaginal wall (PPVA), rated in GI, GII and GII before treatment, decreased by 72% in the group with GI, 70% in GII and 14% in group III after treatment. Conclusions: The cross-sectional area of the levator ani muscle increases significantly with physical therapy, in women with pelvic organ prolapse. The pelvic floor exercises and exercises hipopressivos are similar with regard to the increase in AST muscle levator ani.

Objetivo: avaliar a área de secção transversal (AST) do músculo levantador do ânus, antes e após tratamento fisioterapêutico, em mulheres com prolapso genital. Casuística e Métodos: 58 mulheres com prolapso genital foram divididas em 3 grupos para tratamento fisioterapêutico: GI: cinesioterapia perineal, GII: exercícios hipopressivos e GIII: controle. As pacientes submeteram-se a ultrassonografia transperineal com transdutor setorial de freqüência de 4-9 MHz em que mediu-se a área de secção transversal do músculo levantador do ânus antes e após fisioterapia. O tratamento fisioterapêutico durou 12 semanas. Resultados: Os grupos foram homogêneos quanto a idade, número de gestações, partos vaginais, IMC e estado hormonal. Houve diferença estatisticamente significante na área de secção transversal dos grupos GI e GII quando comparados antes e após o tratamento (p < 0,001), e isto não ocorreu no grupo GIII (p = 0,816). Conclusões: A área de secção transversal do músculo levantador do ânus aumenta consideravelmente com o tratamento fisioterapêutico, nas mulheres com prolapso genital. A cinesioterapia perineal e os exercícios hipopressivos são semelhantes no que diz respeito ao aumento da AST do músculo levantador do ânus.
Palavra-chave Assoalho pélvico
Tratamento fisioterapêutico
Ultrassom
Idioma Português
Data de publicação 2010-12-15
Publicado em BERNARDES, Bruno Teixeira. Avaliação ultra-sonográfica da área de secção transversal do músculo levantador do ânus de mulheres com prolapso genital submetidas ou não ao tratamento fisioterapêutico. 2010. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 62 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9133

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-451.pdf
Tamanho: 1.927MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta