Avaliação epidemiológica, clínica e microbiológica das infecções da corrente sangüínea por Candida spp. na população idosa

Avaliação epidemiológica, clínica e microbiológica das infecções da corrente sangüínea por Candida spp. na população idosa

Título alternativo Epidemiological, clinical and microbiological evaluation of bloodstream infections by Candida spp. in the elderly
Autor Guimarães, Thaís Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Colombo, Arnaldo Lopes Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Infectologia – São Paulo
Resumo Hematogenous candidiasis is a serious infection that is highly prevalent in medical centers worldwide. In order to better understand the epidemiology and optimize strategies to control bloodstream infections caused by Candida spp., this infection has been studied in specific populations, such as patients at intensive care units, hematologic and neonates. Few information is available about the epidemiology of these infections in elderly patients. Due to the increase of human life expectancy, high incidence of candidemia in elderly patients and the limited number of studies available in the literature, this study aimed to analyze the epidemiological, clinical and microbiological features in elderly patients, compared to young adult population, in terms of Candida species distribution, resistance to antifungal agents, mortality rate and prognostic factors. We analyzed a database included data from three cohort cross-sectional studies collected prospectively in order to determine the epidemiological, clinical and microbiological characteristics of episodes of candidemia documented in 14 hospitals during the period of June 1994 to December 2004. The clinical and epidemiological information were obtained by reviewing medical records and were recorded in standard case report form. Candidemia was defined as at least one positive blood culture for Candida spp., after proper antisepsis, being only the first episode of candidemia considered for characterization of clinical cases. Individuals were categorized as young adults when aged between 14 and 59 years and older persons when aged ≥ 60 years. All pediatric patients (age <14 years) were excluded from the analysis. The characterization of microbial strains was performed in a single laboratory (LEMI-UNIFESP) by conventional methods. Antifungal susceptibility tests were performed using the broth micro dilution assay according to the methodology by the Clinical and Laboratory Standards Institute (CLSI). All data were stored in database and statistical analysis was performed by SPSS version 15.0 and EPI-INFO version 6.0. We analyzed a total of 1.037 cases and the prevalence of elderly in the population studied was 45.2% (469/1037) and 59.3% were male. The candidemia in the elderly occurs more frequently in severe patients, hospitalized at intensive care units, in patients with cancer, diabetes mellitus, cardiac and lung diseases and in patients submitted to central venous catheterization and abdominal surgeries. C. albicans was responsible for most cases of candidemia in the elderly and C. tropicalis was the non-albicans species significantly more prevalent in this age group. There was no difference between the distribution of azole resistance in the age groups evaluated and this occurrence demonstrated to remain stable along the study period. However, cross-resistance was observed. The mortality rate of elderly population was greater than that observed with young adults (69.7% vs. 44.5%, p <0.001) regardless of initial antifungal therapy and the isolated species. The prognostic factors independently associated with death in the elderly population were APACHE II score > 20, presence of heart disease, pulmonary disease, dialysis, abdominal surgery and use of corticosteroids. Elderly patients account for substantial casuistic of candidemia in tertiary hospitals, presenting peculiar features of natural history and high mortality rate. Therefore, is essential to consider more aggressive approach in prophylaxis and antifungal therapy for this population.

A candidíase hematogênica é uma infecção grave que tem alta prevalência em centros médicos de todo o mundo. Para poder avançar de forma mais consistente no conhecimento da epidemiologia e no desenvolvimento de estratégias de controle das infecções da corrente sangüínea causadas por Candida spp., esta infecção tem sido estudada em populações específicas, a exemplo de pacientes em unidades de terapia intensiva, hematológicos e neonatos. Poucas informações são disponíveis a cerca da epidemiologia destas infecções em pacientes idosos. Tendo em vista o aumento da sobrevida da população e a grande ocorrência de candidemia em pacientes com idade igual ou superior a 60 anos de idade e a limitada disponibilidade de estudos na literatura, este estudo teve como objetivo analisar o perfil epidemiológico, clínico e microbiológico em pacientes idosos, comparando-o com a população adulta jovem; verificar as tendências em relação à distribuição de espécies e resistência a antifúngicos ao longo do período de estudo e analisar a mortalidade e os fatores prognósticos de candidemia na população idosa. Analisamos um banco de dados constituído a partir de três estudos de coorte transversal, com coleta prospectiva de dados, para determinação das características epidemiológicas, clínicas e microbiológicas de episódios de candidemia documentados em 14 hospitais, durante o período de junho de 1994 a dezembro de 2004. As informações clínicas e epidemiológicas foram obtidas através de revisão dos prontuários e preenchimento de ficha clínica padrão. Candidemia foi definida como pelo menos uma hemocultura positiva para espécies de Candida spp., depois de adequada antissepsia, sendo somente o primeiro episódio de candidemia considerado para caracterização clínica dos casos. Os indivíduos foram categorizados em faixas etárias sendo considerados adultos jovens os indivíduos com idade entre 14 e 59 anos e idosos, os indivíduos com idade igual ou superior a 60 anos. Todos os pacientes pediátricos (idade < 14 anos) foram excluídos da análise. A caracterização microbiológica das cepas foi realizada em um único laboratório (LEMI-UNIFESP) através de métodos convencionais. A sensibilidade dos isolados do estudo aos agentes antifúngicos foi realizada pelo método da microdiluição em caldo, de acordo com as normas do Clinical and Laboratory Standards Institute (CLSI). Todas as informações referentes aos pacientes foram armazenadas em banco de dados e os cálculos estatísticos foram realizados através xvi do SPSS versão 15.0 e EPI-INFO versão 6.0. Analisamos um total de 1.037 casos, sendo que a prevalência dos idosos na população estudada foi de 45,2% (469/1037) com 59,3 % pertencentes ao gênero masculino. A candidemia nos idosos ocorre mais freqüentemente em pacientes graves, internados em unidades de terapia intensiva, portadores de neoplasias, diabetes mellitus, doenças cardiológicas e pulmonares e submetidos à cateterização venosa central e cirurgias abdominais. C. albicans responde pela maioria dos casos de candidemia nos idosos, sendo a C. tropicalis a espécie não-albicans significativamente mais prevalente nesta faixa etária. Não houve diferença entre a distribuição de resistência aos azólicos nas faixas etárias estudadas e a ocorrência desta mostrou-se estável no decorrer do período de estudo, porém, resistência cruzada foi observada. A mortalidade da população idosa foi maior que a dos adultos jovens (69,7% x 44,5%; p < 0,001) independente da terapia antifúngica inicial e da espécie isolada. Os fatores que contribuíram de forma independente para o óbito nos idosos foram escore APACHE II > 20, presença de doença cardíaca, pulmonar, diálise, cirurgia abdominal e uso de corticóide. Pacientes idosos respondem por substancial casuística entre os casos de candidemia documentados em hospitais terciários, apresentando peculiaridades de história natural e alta taxa de mortalidade. Portanto, é fundamental considerar maior agressividade nas medidas de profilaxia e terapêutica antifúngica dirigida a esta população.
Palavra-chave Candidíase
Epidemiologia
Idosos
Infecção da corrente sangüínea
Candida
Idioma Português
Data de publicação 2008-10-29
Publicado em GUIMARÃES, Thais. Avaliação epidemiológica, clínica e microbiológica das infecções da corrente sangüínea por Candida spp. na população idosa. 2008. 134 f. Tese (Doutorado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2008.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 134 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9118

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-9118.pdf
Tamanho: 2.381MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta