Avaliação dos efeitos do isostretching em pacientes com lombalgia mecânico-postural crônica

Avaliação dos efeitos do isostretching em pacientes com lombalgia mecânico-postural crônica

Título alternativo Effect of isostretching on patients with chronic low back pain
Autor Prado, Érika Rosângela Alves Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Natour, Jamil Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Introduction: Physical exercise programs for treatment of patients with mechanical back pain are widely reported in the literature. However, there are no consistent results that identify whether the technique isostretching is effective for this clinical condition. Objective: Assess the effects of isostretching on patients with mechanical back pain. Patients and Methods: A randomized, controlled, clinical trial with intention-to-treat analysis was carried out following approval from the local ethics committee. Fifty-four male and female patients with mechanical back pain were submitted to evaluations at baseline (T0) and after 20 (T20) and 45 (T45) days of treatment with regard to pain (assessed using a visual analog scale), quality of life (SF-36), functional disability (Roland-Morris) and satisfaction (Likert scale). All participants were instructed to use diclofenac sodium (50 mg) as needed every eight hours for pain. The experimental group performed isostretching twice a week for 45 days, while the control group remained on the waiting list for. The experimental group performed 12 sessions of treatment with isostretching twice a week for 45 minutes and the control group remained on the waiting list for physical therapy. Results: The sample of 54 individuals was homogeneous made up of 19 women and eight men in the experimental group (mean age: 35.2) and 17 women and 10 men in the control group (mean age: 33.0). The experimental group exhibited statistically significant improvements in comparison to the control with regard pain (p < 0.003), functional capacity as determined by Roland-Morris score 0.001), quality of life limitation on physical aspects 0.001) and subscales SF-36 satisfaction 0.001). Conclusion: Isostretching proved effective for the treatment of patients with mechanical back pain, proving capable of reducing pain, improving both functional capacity and quality of life and diminishing the need for anti- inflammatory.

Introdução: Programas de exercício físico para tratamento de pacientes com lombalgia mecânica são amplamente descritos na literatura, contudo ainda não existem resultados consistentes que identifiquem se a técnica isostretching é efetiva para essa condição clínica. Objetivo: avaliar os efeitos do isostretching em pacientes com lombalgia mecânica. Método: Ensaio clínico controlado e randomizado, com análise intention-to-treat, aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa da Universidade. Cinquenta e quatro pacientes, de ambos os sexos, com lombalgia mecânica, foram submetidos à avaliação inicial (T0), com 20 dias (T20) e com 45 dias de tratamento (T45), quanto à dor avaliada pela escala numérica (END), qualidade de vida pelo SF-36, capacidade funcional pelo Roland Morris e satisfação por escala do tipo Likert. Todos foram instruídos para utilização de diclofenaco de sódio 50mg, a cada 8 horas de acordo com a dor. O grupo experimental realizou 12 sessões de tratamento com isostretching duas vezes por semana durante 45 minutos e o grupo controle permaneceu na lista de espera. Resultados: A amostra homogênea foi composta por 19 mulheres e 8 homens com média de idade ± 35,2 anos, para o grupo experimental e 17 mulheres e 10 homens com idade média ± 33,0 anos, para o grupo controle. O grupo experimental apresentou melhora, em relação ao controle, quanto à dor (p<0,003), capacidade funcional (p<0,001), qualidade de vida nos domínios capacidade funcional (p<0,001), limitações por aspectos físicos (p<0,001), dor (p<0,001) do SF-36 e satisfação pela escala do tipo Likert (p< 0,001). Conclusão: O isostretching foi efetivo para o tratamento de pacientes com lombalgia mecânica, sendo capaz de diminuir o quadro doloroso, melhorar a capacidade funcional, qualidade de vida e diminuir a necessidade de ingestão de anti-inflamatórios.
Palavra-chave Dor
Exercise
Exercício
quality of life
Pain
Qualidade de vida
Reabilitação
Rehabilitation
Lombalgia
Low back pain
Dor lombar/reabilitação
Low back pain/rehabilitation
Doença crônica
Chronic disease
Terapia por exercício
Exercise therapy
Atividades cotidianas
Activities of daily living
Questionários
Surveys and questionnaires
Ensaio clínico controlado aleatório
Randomized controlled trial
Idioma Português
Data de publicação 2011-02-22
Publicado em PRADO, Érika Rosângela Alves. Avaliação dos efeitos do isostretching em pacientes com lombalgia mecânico-postural crônica. 2011. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2011.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 79 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9105

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Retido-12793.pdf
Tamanho: 1.337MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta