Avaliação do estado nutricional e do comportamento alimentar de adolescentes com fibromialgia

Avaliação do estado nutricional e do comportamento alimentar de adolescentes com fibromialgia

Título alternativo Nutritional status and eating behavior in adolescents with fibromyalgia.
Autor Silva, Simone Guerra Lopes da Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Len, Claudio Arnaldo Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Objective: To evaluate the eating behavior and nutritional status of adolescents with fibromyalgia; relating their eating behavior to socio-economic, anthropometric and other variables related to the illness. Methods: In a cross sectional, prospective and controlled study, the following data were evaluated in 23 adolescents with fibromyalgia, paired with a healthy control group (n=23): BMI and height to age z scores (OMS, 2005, 2007), waist circumference 2, body composition for bioelectric impedance analysis 6 (Mc Carthy, 2006), food intake (NutWin/Unifesp) and eating behavior and body image (questionnaire KEDS-Kids’ Eating Disorders Survey). Statistical analysis: chi-square, Mann-Whitney test and Spearman correlation. A significance level of p<0.05 was adopted. Results: Median of the two age groups was 15 years and the socio-economic level most widely encountered was B2. For the fibromyalgia group, it was verified that: the median of the time for illness diagnosis was 13.5 months, the number of painful points on the starting date of the study was 10.0 and that 26% made use of amitriptiline. In relation to the classification of nutritional condition via BMI z score, abdominal circumference, and body composition by BIA, no significant difference was observed between the groups, nor in relation to energy food consumption and macro and micro nutrients. In relation to a concern about excessive weight, body image, dissatisfaction with body image and final KEDS score, there was also no significant statistical difference between the fibromyalgia and control groups. For the adolescents with fibromyalgia the KEDS association and fat mass were stronger and statistically significant (r=0.713; p<0.001). By using the median final KEDS score of the control group (4) for stratifying the group with fibromyalgia and to evaluate which variables were associated to a higher KEDS score (> 4), it was verified that only overweight and obesity (BMI z score) showed an association. Conclusions: The adolescents with fibromyalgia did not demonstrate alterations in their nutritional status, in eating behavior and in body image when compared with an healthy control group. Taking into consideration the association, in adults, of fibromyalgia to obesity, eating disorders, metabolic syndrome and a worsening in their quality of life, the importance of nutritional guidance and of life style while still in the adolescent age group was emphasized.

Introdução: A fibromialgia é uma doença reumática, de etiologia multifatorial, caracterizada pela presença de dor musculoesquelética crônica e difusa. Relaciona-se com fadiga, distúrbios do sono, rigidez matinal, parestesias de extremidades, sensação subjetiva de edema, distúrbios cognitivos e com outras comorbidades, como depressão, ansiedade, síndrome da fadiga crônica, síndrome miofacial, síndrome do cólon irritável e síndrome uretal inespecífica, o que contribui para a piora da qualidade de vida dos pacientes acometidos. Estudos em adultos com fibromialgia mostram associação da doença com obesidade; osteoporose; deficiência de nutrientes antioxidantes; hipovitaminose D; redução do triptofano circulante; aumento do gasto energético; síndrome metabólica; maior prevalência de transtornos alimentares, do humor e ansiedade que interferem no consumo alimentar e com inatividade física. Objetivo: avaliar o comportamento alimentar, o estado nutricional e o consumo alimentar de adolescentes com fibromialgia; Casuística e Métodos: por meio de estudo transversal, prospectivo e controlado foram avaliados: z escore de IMC e de estatura para a idade (OMS, 2006, 2007), circunferência abdominal (Freedman, 1999), composição corporal por impedância bioelétrica (BIA) (Mc Carthy, 2006), consumo alimentar (NutWin/Unifesp) e comportamento alimentar e imagem corporal (questionário KEDS-Kids’ Eating Disorders Survey) de 23 adolescentes do sexo feminino com fibromialgia, pareadas com controles saudáveis. Análise estatística: teste do Qui-quadrado, Mann-Whitney e correlação de Spearman. Adotou-se nível de significância p<0,05. Resultados: A mediana de idade dos dois grupos foi de 15 anos e o nível sócio-econômico mais encontrado foi o B2. No grupo com fibromialgia verificou-se: mediana do tempo de diagnóstico da doença de 13,5 meses, do número de pontos dolorosos, considerando-se a consulta médica mais próxima do dia do início do estudo de 10,0 e que 26% faziam uso de amitriptilina. Não se observou diferença estatisticamente significante entre os grupos, fibromialgia e controle, em relação à classificação da condição nutricional pelo ZIMC, circunferência abdominal e composição corporal e nem em relação ao consumo alimentar de energia, macro e micronutrientes. Em relação à preocupação com peso excessivo, insatisfação com o corpo, modelo de corpo desejado e o escore final do KEDS, também não se observou diferença estatisticamente significante entre o grupo fibromialgia e controles. Nas adolescentes com fibromialgia a associação do KEDS e massa gorda, foi mais forte e estatisticamente significante (r=0,713; p<0,001) . Utilizando-se a mediana do escore final do KEDS do grupo controle (quatro) para estratificar o grupo com fibromialgia e avaliar quais variáveis associavam-se ao escore KEDS mais elevado (> 4) , verificou-se que apenas sobrepeso e obesidade (escore Z IMC) mostraram associação. Conclusões: As adolescentes com fibromialgia avaliadas no presente estudo não demonstraram alterações no índice de massa corpórea, no percentual de gordura corporal e no comportamento e consumo alimentar. Tendo em vista a associação, em adultos, da fibromialgia com obesidade, transtornos alimentares, síndrome metabólica e piora na qualidade de vida, salienta-se a importância da orientação nutricional e do estilo de vida ainda na faixa etária pediátrica.
Palavra-chave Adolescente
Adolescents
Comportamento alimentar
Consumo de Alimentos
Dor
Eating Behavior
Fibromialgia
Fibromyalgia
Food Consumption
Pain
Body Composition
Composição corporal
Idioma Português
Data de publicação 2010-08-25
Publicado em SILVA, Simone Guerra Lopes da. Avaliação do estado nutricional e do comportamento alimentar de adolescentes com fibromialgia. 2010. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 103 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9085

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta