Avaliação do desempenho dos equipamentos mamográficos e da qualidade das imagens em Serviços de Saúde do Município de São Paulo

Avaliação do desempenho dos equipamentos mamográficos e da qualidade das imagens em Serviços de Saúde do Município de São Paulo

Título alternativo Equipment performance, image quality and dose: survey of mamographic facilities in São Paulo, Brazil
Autor Ruberti Filha, Eny Moreira Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Medeiros, Regina Bitelli Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Medicina (radiologia clínica) - São Paulo
Resumo Objective: Verify equipment performance and image quality according to National and European test protocols. Identify the essential quality control test set that can be performed in the mammography services in order to guarantee quality in the imaging acquisition and reading process. Methods: Firstly, were evaluated the performance tests of five mammographic equipment of the public facilities. The signal detection was verified by Alvim statistic phantom and kappa value was measured in consonance with the specialist. Secondly, five weeks of consecutive tests were performed relating the film processing, the reference optical density (OD) constancy and the AEC performance. The CIRS phantom quality images were analyzed and the entrance surface air kerma (ESAK) was performed with TLD dosimeters. Thirdly, tests were replicated in thirteen mammography units. At this step, CIRS phantom images were digitalized and contrast and noise parameters were evaluated. The average glandular dose (MGD) was also calculated. Fourthly, the quality check tests were performed in two digital mammography equipment (DR) of private facilities and two conventional mammography equipment units connected with computerized radiography system(CR) installed in the public health facilities. Results: The equipment performance presented satisfactory results, except for the HVL, AEC and film processing. The Alvim phantom images were analyzed in a teleradiology facility by specialists and the results of the fiber and microcalcification detection were unacceptable, except for a single one. On the first reading, the kappa values varied from 0.02 to 0.68, being kappa for the microcalcifications from 0.26 to 0.6 and kappa for fibers from 0.06 to 0.76. On the second one, the kappa values were statistically superior. The mean glandular dose was 1.95mGy (0.65-3.5) and the OD measurements varied from 1.54 to 1.85. The five weeks tests results related to the film processing, OD constancy and AEC performance were unacceptable. The mean ESAK result was 9.33mGy (6.54-17.26), OD was 1.84(1.05-2.46), developer and fixer temperatures varied from 30.8 to 470C and 21 to 640C, respectively. On the third step, the MGD calculated for 4.5cm breast thickness varied from 1.0 to1.8mGy and 2.43 to 4.95mGy for 6.5cm breast thickness. The kappa values varied from 0.34 to 0.63, being kappa for microcalcification from 0.32 to 0.71 and kappa for fibers from 0.40 to 0.68. In this period, the OD analysis presented values below 1.4 that suggested a subprocessing image. The SNR varied from 5.9 to 24, 6% and 6.0 to 24, 6% for 4.5 and 6.5cm breast thicknesses, respectively. Conclusion: The methodology allowed verifying the importance of controlling process since the generation until the image analysis by the specialist. This control must be performed more often than required by the Brazilian law. It has become necessary to introduce the MGD calculation in the quality assurance program nationwide. The image analysis performed at the teleradiology facilities showed the need of diagnosis language standardization, as well as the viewing conditions. Clearly, the tests frequency showed that inadequate film processing is a recurring item and also contributes effectively for the quality image reduction.

Objetivo: Qualificar o processo gerador da imagem mamográfica, segundo critérios normativos nacionais e europeus, identificando os testes de controle de qualidade relevantes e propondo um conjuntos de testes que possam ser realizados por técnicos e físicos nos serviços mamográficos. Métodos: Em uma primeira etapa foram efetuados testes de verificação do desempenho da qualidade de cinco mamógrafos da rede pública. A detecção de sinais foi verificada utilizando imagens do simulador estatístico Alvim e a concordância do especialista foi medida pelo valor de kappa. Na segunda etapa foram realizados durante cinco semanas consecutivas testes relacionados ao processamento dos filmes, verificação da constância da densidade óptica de referência e desempenho do AEC. Foi analisada a qualidade das imagens do simulador CIRS e efetuada a medida da dose na entrada da pele(DEP) com dosímetros TLD. Na terceira etapa, os testes descritos na etapa inicial foram realizados em 13 mamógrafos. Com o intuito de reduzir a subjetividade do processo de análise, as imagens do simulador CIRS foram digitalizadas e avaliadas por meio dos parâmetros contraste e ruído. A dose glandular média foi determinada. Na quarta etapa foram realizados os testes de verificação de qualidade em dois mamógrafos digitais (DR) da rede privada e em dois mamógrafos analógicos com radiografia computadorizada (CR) instalados na rede pública de saúde. Foram efetuados testes de desempenho e qualidade da imagem propostos no protocolo europeu. Resultados: O desempenho dos equipamentos apresentou resultados satisfatórios, à exceção da camada semirredutora, AEC e processamento de filmes. As imagens do simulador Alvim foram analisadas numa central de laudos e os resultados da detecção de fibras e microcalcificações foram insatisfatórios, à exceção de uma única instalação. Na primeira leitura, os valores de kappa variaram de 0,02-0,68, sendo kappa para microcalcificações de 0,26-0,6 e kappa para fibras de 0,06-0,76. Na segunda leitura, os valores de kappa foram estatisticamente superiores. A dose glandular media foi 1,95mGy(0,65-3,5) e densidade óptica de referência 1,54-1,85. Os resultados das cinco semanas dos testes relacionados ao processamento dos filmes, à constância da densidade óptica de referência e desempenho do AEC foram insatisfatórios. O valor médio da DEP foi 9,33mGy(6,54- 17,26), as temperaturas do revelador e fixador variaram de 30,8-470C e de 21-640C, respectivamente. A densidade óptica de referência foi em média 1,84(1,05-2,46). Na terceira etapa, a dose glandular média calculada para a mama de 4,5cm variou de 1,0- 1,8mGy e de 2,43-4,95mGy para espessura de 6,5cm. Os valores de kappa variaram de 0,34-0,63, sendo kappa para microcalcificações de 0,32-0,71 e kappa para fibras de 0,40-0,68. Nesta fase a análise da densidade óptica de referência apresentou valores inferiores a 1,4 sugerindo o subprocessamento das imagens. A relação sinal-ruído variou de 5,9-24, 6% e de 6,0-24, 6% para mamas com espessura de 4,5 e 6,5cm, respectivamente. Conclusão: A metodologia possibilitou verificar a importância de controlar as etapas do processo desde a geração até a análise da imagem pelo especialista. Este controle deve ser efetuado com frequência superior à requerida pelas normas. Torna-se necessário introduzir o cálculo da dose glandular média no programa de garantia da qualidade em âmbito nacional. A análise das imagens efetuadas na central de laudos mostrou a necessidade da padronização na linguagem do diagnóstico, bem como o controle do ambiente. O aumento da frequência dos testes evidenciou que o processamento do filme é inadequado, recorrente e contribui efetivamente para a redução da qualidade das imagens.
Palavra-chave Dosagem de radiação
Ecrans intensificadores para raios
Imagens de fantasmas
Intensificação de imagem radiográfica
Mamografia
Equipamentos e provisões
Controle de qualidade
Idioma Português
Data de publicação 2011-07-27
Publicado em RUBERTI FILHA, Eny Moreira. Avaliação do desempenho dos equipamentos mamgráficos e da qualidade das imagens em Serviços de Saúde do Município de São Paulo. 2011. 170 f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2011.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 170 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9077

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-12625a.pdf
Tamanho: 1.720MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: Publico-12625b.pdf
Tamanho: 1.854MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta