Avaliação das alterações morfológicas das vias biliares em pacientes com esquistossomose mansoni pela Colangiorressonância Magnética: correlação intra e inter observador

Avaliação das alterações morfológicas das vias biliares em pacientes com esquistossomose mansoni pela Colangiorressonância Magnética: correlação intra e inter observador

Título alternativo Morfological biliary tree changes evaluation by Cholangio Magnetic Resonance in Schistosomiasis mansoni infected patients: intercorrelation observer agreement
Autor Sales, Danilo Moulin Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Szejnfeld, Jacob Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Objective: To describe the biliary changes by means of magnetic resonance (MR) cholangiography in a group of patients with schistosomiasis mansoni. To evaluate interobserver agreement in detecting biliary ducts changes in these patients. Materials and methods: A prospective and transversal study was carried out from February 2005 to February 2007 in our University Hospital. Twenty four patients with hepatosplenic schistosomiasis and six healthy patients without known liver disease, considered as a control group, were submitted to MR cholangiography exam. The following patterns of biliary duct changes were established: distortion, thinning, stenosis, dilation and irregularity. The assessment of interobserver agreement in characterizing biliary changes was calculated using the McNemar test and the weight kappa test. It was also calculated the relationship between the occurrence of changes in the biliary ducts and the serum level of gamaglutamiltransferase, using the Fisher’s exact test. Results: The interobserver agreement in detecting distortion and thinning of the biliary tree was almost perfect (k = 0,867; confidence interval [CI] 95% [0,512 – 1,0] e k = 0,865; CI 95% [0,51 – 1,0], respectively). There was a substantial agreement in viewing stenosis (k = 0,78; CI 95% [0,424 – 1,0]), moderate agreement for dilation (k = 0,595; CI 95% [0,247 – 0,942]) and mild agreement for thinning (k = 0,229; CI 95% [0,095 – 0,552]). A substantial agreement was also found when we considered any change in the biliary tree (k = 0,722; CI 95% [0,364 – 1,0]) Conclusions: The changes found in the biliary tree were, from the most to the lesser frequent: thinning, distortion, stenosis, dilation and irregularity. The interobserver agreement was almost perfect in viewing distortion and thinning of the biliary ducts and it was substantial in detecting stenosis.

Objetivos: Descrever as alterações das vias biliares intra e extra-hepáticas pela colangiografia por ressonância magnética (CPRM) na esquistossomose hepatesplênica. Avaliar a concordância interobservador da CPRM na detecção de colangiopatia esquistossomótica. Métodos: Foi realizado estudo prospectivo e transversal em 24 pacientes portadores de esquistossomose mansoni com a forma hepatesplênica, sem sinais clínico-laboratoriais de hepatopatias associadas e em seis pacientes sem doença hepática conhecida, como grupo controle, com avaliação da via biliar com colangiografia por ressonância magnética. Foram analisados os seguintes padrões de alteração da via biliar: distorção ou desarranjo, afilamento, estenose, dilatação e irregularidade. Foi calculada a concordância interobsevador na caracterização de alteração da via biliar e suas alterações utilizando-se o teste de McNemar e o índice Kappa. Foi também estudada a relação entre a ocorrência de alteração da via biliar com o nível serico da gamaglutamiltransferase. Resultados: A concordância interobservador na caracterização de distorção e afilamento da via biliar foi quase perfeira (k = 0,867; intervalo de confiança [IC] 95% [0,512 – 1,0] e k = 0,865; IC 95% [0,51 – 1,0], respectivamente). Em relação às outras variáveis, a concordância foi substancial para a estenose (k = 0,78; IC 95% [0,424 – 1,0]), moderada para dilatação (k = 0,595; IC 95% [0,247 – 0,942]) e regular para afilamento (k = 0,229; IC 95% [0,095 – 0,552]). A concordância foi também substancial quando se considerou qualquer tipo de alteração da árvore biliar (k = 0,722; IC 95% [0,364 – 1,0]) Conclusões: As alterações observadas nas vias biliares desses pacientes foram, em ordem decrescente de ocorrência: afilamento, distorção, estenose, dilatação e irregularidade. A concordância interobservador para sinais de colangiopatia esquistossomótica foi quase perfeita para distorção e afilamento e substancial para estenose.
Palavra-chave Esquistossomose Mansoni
Imagem por ressonância magnética
Colangiografia
Ductos biliares
Idioma Português
Data de publicação 2009-02-27
Publicado em SALES, Danilo Moulin. Avaliação das alterações morfológicas das vias biliares em pacientes com esquistossomose mansoni pela Colangiorressonancia Magnética: correlação intra e inter observador. 2009. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 51 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9052

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta