Avaliação da síntese de óxido nítrico (NO) e da função renal durante e após a suspensão do tratamento com gentamicina(GENTA) em ratos

Avaliação da síntese de óxido nítrico (NO) e da função renal durante e após a suspensão do tratamento com gentamicina(GENTA) em ratos

Autor Christo, Joelma Santina Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Higa, Elisa Mieko Suemitsu Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Medicina (Nefrologia) – São Paulo
Resumo Introduction: Genta is an antibiotic of the aminoglycoside family which main side effect is the nephrotoxicity, characterized by tubular necrosis and decrease of the glomerular filtration rate. This acute renal failure (ARF) is possibly caused by an increase of vasoconstrictors or a decrease of vasodilators such as the NO. It is also known that a few days after discontinuing Genta treatment, there is a spontaneous recovery of renal function, if no other risk factors are present. The aim of the present study is to evaluate the NO synthesis and the renal function in rats, during Gentamicin treatment and after Genta suspension. Methods: Male Wistar adult rats were treated with water (Genta vehicle), control group (CTL) or with Genta (100mg/kgBW) intraperitonially, during 10 days; n= 24 for each group. Twelve animals of each group were sacrificed after blood and urine collections and their kidneys were removed and prepared for histology. In the other rats this procedure underwent after 20 or 30 days of Genta suspension. Results: After 10 days, Genta group developed a marked renal failure, characterized by a significant increase of serum creatinine (3.9±0.5 vs CTL 1.0±0.5mg/dL); blood urea nitrogen (BUN, 127.3±3.4 vs CTL 48.8±2.2mg/dL); increased excretion of Na+ (8.1±0.3 vs CTL 2.3±0.1mM) and excretion of K+ (14.3±0.5 vs CTL 4.0±0.3mM) and decreased creatinine clearance (0.5±0.1 vs CTL 1.2±0.1mg/minute) and urinary urea (46.1±3.4 vs CTL 88.5±4.1mg/dL). NO synthesis was decreased in the urine (383.6±101.0 vs CTL 2,717.0±159.0μM) and increased in the serum (198.4±15.3 vs CTL 100.1±8.6 μM). Renal histological analysis confirmed severe tubular necrosis in Genta treated rats when compared to CTL. After 20 days suspension of Genta treatment all the studied parameters were partially reverted as compared to CTL group. After 30 days suspension of Genta treatment we observed a normalization of renal function with decrease of serum creatinine (1.1±0.2) and BUN (51.3±3.0), and decreased excretion of Na+ (2.5±0.3mM) and K+ (4.3±0.7mM) and increased creatinine clearance (1.0±0.1 mg/min) and urinary urea (83.0±4.1mg/dL), mild tubular necrosis and a substantial increase of urinary NO (2,294.0±256.5μM) and increased serum NO (106.1±7.9μM) when compared to CTL and Genta 10 days. In the present study, we analyzed the iNOS mRNA, in rats treated with Genta during 10 days and after suspension of treatment during 20 or 30 days we did not observe the iNOS expression, suggesting that the serum NO was increased at the post-transcriptional level or in consequence of cNOS stimuli. The decrease of urinary NO in Genta treated rats could be explained by quenching through reactive oxygen species. Conclusion: Our study suggests that NO has a role in the ARF caused by Genta and it might be involved in the recovery phase of Genta-induced renal failure in rats. The understanding of the physiopathology of Genta ARF and of its recovery phase could be an useful tool to prevent or to attenuate its nephrotoxicity, mainly in patients presenting risk factors like advanced age.

Introdução: A Genta é um antibiótico da família dos aminoglicosídeos, usado no tratamento de infecções por bactérias gram-negativas, tendo como efeito colateral a nefrotoxicidade, caracterizada por necrose tubular e diminuição da taxa de filtração glomerular. Esta insuficiência renal aguda (IRA) pode ser causada por um aumento de vasoconstritores ou uma diminuição de vasodilatadores como o óxido nítrico (NO). Objetivo: O presente estudo teve como objetivo avaliar a síntese de óxido nítrico e a função renal durante e após a suspensão do tratamento com Genta em ratos. Métodos: Utilizamos ratos Wistar machos pesando entre 250-300 g que foram divididos em grupo Genta que recebeu injeção intra-peritoneal na dose de 100mg/kg de peso durante 10 dias e o grupo controle que recebeu o veículo da Genta, n= 24 para cada grupo. Após o tratamento, doze animais de cada grupo foram sacrificados, coletamos sangue e urina de 24 horas, e seus rins foram retirados para análise histológica e avaliação da expressão de mRNA para iNOs. Nos outros animais esse procedimento foi realizado após 20 ou 30 dias de suspensão da droga. Resultados: Após 10 dias de tratamento o grupo Genta desenvolveu disfunção renal caracterizada por aumento da creatinina sérica (3,9±0,5 vs CTL 1,0±0,5mg/dL) e uréia sérica (127,3±3,4 vs CTL 48,8±2,2mg/dL), aumento da excreção de Na+ ( 8,1±0,3 vs CTL 2,3±0,1) e K+ (14,3±0,5 vs CTL 4,0±0,3), diminuição do clearance de creatinina (0,5±0,1 vs CTL 1,2±0,1) e diminuição dos níveis de uréia na urina de 24 horas (46,1±3,4 vs CTL 88,5±4,1). O NO diminuiu na urina (383,6±101,0 vs CTL 2.717,0±159,0 μM) e aumentou no soro (198,4±15,3 vs CTL 100,1±8,6 μM). A análise histológica confirmou a presença de necrose tubular acentuada nos animais do grupo Genta quando comparados aos animais do grupo CTL. Após 30 dias de suspensão dessa droga observamos a normalização da função renal caracterizada por diminuição da creatinina (1,1±0,2 e uréia séricas 51,3±3,0), diminuição da excreção de Na+ (2,5±0,3) e K+ (4,3±0,7). Houve aumento do clearance de creatinina (1,0±0,1) e aumento dos níveis de uréia na urina (83,0±4,1). A necrose tubular foi menos acentuada após a suspensão da Genta. Ocorreu aumento dos níveis de NO na urina (2.294,0±256,5) e diminuição de NO sérico (106,1±7,9) quando comparados aos animais do grupo Genta após o tratamento. Analisamos também nesse trabalho a síntese de mRNA para iNOS e não conseguimos detectar a expressão da mesma em nenhum dos grupos, sugerindo que o NO sérico estava aumentado em nível pós-transcricional, ou então em conseqüência de estímulo da cNOS. A redução do NO urinário nos ratos tratados com Genta pode ser explicado pelo seqüestro do mesmo pelas espécies reativas de oxigênio. Conclusão: Nossos estudos sugerem que a síntese de NO está relacionada à IRA induzida por Genta em ratos, estando envolvida na recuperação da função renal que ocorre após a suspensão dessa droga. O entendimento da fisiopatologia da IRA causada pela Genta e da sua fase de recuperação pode ser útil na prevenção desta nefrotoxicidade principalmente nos pacientes apresentando fatores de risco como por exemplo a idade avançada.
Palavra-chave Gentamicinas
Insuficiência renal aguda
Ratos
Nefrologia
Oxido nítrico
Idioma Português
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Data de publicação 2009-05-27
Publicado em CHRISTO, Joelma Santina. Avaliação da síntese de óxido nítrico (NO) e da função renal durante e após a suspensão do tratamento com gentamicina(GENTA) em ratos. 2009. 82 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9047

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Retido-097.pdf
Tamanho: 804.1KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta