Avaliação da qualidade de vida em adolescentes com enxaqueca

Avaliação da qualidade de vida em adolescentes com enxaqueca

Título alternativo Assessment of quality of life in adolescences with migraine
Autor Paschoal, Joelma Karin Sagica Fernandes Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Rodrigues, Marcelo Masruha Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Purpose: To assess the quality of life of adolescents with episodic migraine and chronic, and investigate its relation with the same comorbidities, including sleep disorders, depression and anxiety. Methods: To determine the degree of impact on quality of life of individuals through the use of specific questionnaires to assess quality of life and comorbidities. The diagnosis of headache was established according to the diagnostic criteria of International Headache Society. The statistical analysis was performed comparing the migraine diagnosis, comorbidities and controls, correlating with the quality of life of individuals. Results: 120 subjects were evaluated. Of this total, 13 were excluded. The 107 remaining subjects were in accordance with the criteria for inclusion in the study. Among them, 50 (46%) patients had episodic migraine and 57 (53%) from chronic migraine. Also were interviewed 51 healthy adolescents considered as normal controls. It was observed that adolescents suffering from migraine have a lower quality of life compared to controls. The adolescents with chronic migraine showed significantly lower mean scores in quality of life compared with patients with episodic and higher rates of comorbidities such as depression and trait anxiety. Conclusions: The results point to a negative impact of migraine on quality of life of the patient. The observation of chronic migraine patients reporting the lower scores for quality of life, besides the higher rates of depression and anxiety, is in good agreement with previous studies in the literature. Research to identify precisely the degree of impairment in physical, mental and social life of patients with migraine are fundamental to understanding and developing therapeutic strategies aimed at reducing negative this link.

Objetivo: avaliar a qualidade de vida de adolescentes portadores de enxaqueca episódica e crônica, bem como investigar sua relação com comorbidades da doença, incluindo distúrbios do sono, depressão e ansiedade. Métodos: determinar o grau de impacto na qualidade de vida dos sujeitos através da utilização de questionários específicos para avaliação da qualidade de vida e comorbidades.O diagnóstico da cefaleia foi estabelecido de acordo com os critérios diagnósticos da sociedade internacional de cefaleia. A análise estatística foi feita comparando-se o diagnóstico da enxaqueca, comorbidades e controles, correlacionando com a qualidade de vida dos sujeitos. Resultados: Foram avaliados 120 sujeitos, desse total, 13 foram excluídos. Os 107 sujeitos restantes estavam de acordo com os critérios de inclusão do estudo. Dentre eles, 50 (46%) eram portadores de enxaqueca episódica e 57 (53%) de enxaqueca crônica. Também foram entrevistados 51 adolescentes sadios considerados como controles. Observou-se que os adolescentes acometidos por enxaqueca têm pior qualidade de vida em relação aos controles. Os adolescentes portadores de enxaqueca crônica mostraram significativamente piores escores de qualidade de vida em comparação com os portadores de enxaqueca episódica, além de maiores índices de comorbidades como depressão e traço de ansiedade. Conclusões: os resultados obtidos apontam para um impacto negativo da enxaqueca na qualidade de vida. O fato de os pacientes com enxaqueca crônica apresentarem os piores escores de qualidade de vida, além dos maiores índices de depressão e ansiedade, está de acordo com estudos prévios na literatura. Pesquisas que identifiquem precisamente o grau de prejuízo na saúde física, psíquica e vida social de pacientes portadores de enxaqueca são fundamentais para a compreensão e elaboração de estratégias terapêuticas que visam diminuir este elo negativo.
Palavra-chave Adolescente
Cefaleia
Comorbidade
Qualidade de vida
Enxaqueca
Enxaqueca sem aura
Idioma Português
Data de publicação 2011-02-21
Publicado em PASCHOAL, Joelma Karin Sagica Fernandes. Avaliação da qualidade de vida em adolescentes com enxaqueca. 2011. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2011.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 105 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9039

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Retido-12579.pdf
Tamanho: 1.661MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta