Avaliação da presença de fator de risco de morbidade em lactentes matriculados em creche no município de São Paulo

Avaliação da presença de fator de risco de morbidade em lactentes matriculados em creche no município de São Paulo

Título alternativo Evaluation of existing risk factor for morbidity in infants enrolled in day care center in São Paulo city
Autor Konstantyner, Tulio Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Taddei, Jose Augusto de Aguiar Carrazedo Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The present cross-sectional study aims at identifying and quantifying risk factors for anemia in 212 infants enrolled in two public and three philanthropic day care centers in São Paulo city. Interviews with the mothers, collection of blood by digital punction and anthropometry were performed. When the hemoglobin was lower than 11g/dl it was considered anemia. A logistic regression model for risk factors between groups of infants with and without anemia was adjusted. Statistical softwares Epi Info 2000 and Stata 8.0 were used. The prevalence of anemia was 51.9%. The final logistic model comprised 4 variables assign by hierarchic standard: presence of one or more siblings under 5 years old (OR=2.57/p=0.005), to attend exclusively public managed day care centers (OR=2.12/p=0.020), exclusive maternal breast feeding for less than 2 months (OR=1.88/p=0.044), age under 15 months (OR=2.32/p=0.006). We concluded that the high prevalence of anemia found evidences the difficulty of the studied day care centers system regarding control and prevention of such nutritional failure, therefore it should be the health planner’s responsibility to consider the risks for anemia identified and quantified by the time the control and prevention programs are elaborated.

O presente estudo seccional visa identificar e quantificar fatores de risco de anemia em 212 lactentes matriculados em duas creches públicas e três filantrópicas no município de São Paulo. Foram realizadas entrevistas com as mães, coleta de sangue por punção digital e antropometria. Considerou-se como anemia, hemoglobina inferior a 11g/dl. Foi ajustado um modelo de regressão logística para fatores de risco entre grupos de lactentes com e sem anemia. Os pacotes estatísticos utilizados foram o Epi Info 2000 e o Stata 8.0. A prevalência de anemia foi de 51,9%. O modelo logístico final foi composto por 4 variáveis alocadas por critério hierárquico: presença de 1 ou mais irmãos menores que 5 anos (OR=2,57/p=0,005); estar freqüentando creche de administração exclusivamente pública (OR=2,12/p=0,020); uso de aleitamento materno exclusivo inferior a 2 meses (OR=1,88/p=0,044) e idade inferior a 15 meses (OR=2,32/p=0,006). Concluiu-se que a alta prevalência de anemia encontrada evidencia a dificuldade do sistema de creches estudado para controlar e prevenir esta carência nutricional, portanto cabe ao planejador de saúde considerar os riscos de anemia identificados e quantificados quando da elaboração de programas de controle e prevenção.
Palavra-chave Morbidade
Lactente
Fatores de risco
Creches
Anemia
Anemia
Child day care centers
Risk factors
Infant
Idioma Português
Data de publicação 2009-12-31
Publicado em KONSTANTYNER, Tulio. Avaliação da presença de fator de risco de morbidade em lactentes matriculados em creche no município de São Paulo. 2009. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 100 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9032

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-0106.pdf
Tamanho: 1.134MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta