Avaliação da expressão do vírus de Epstein-Barr e metaloproteinase 9 nas células de Hodgkin-Reed-Sternberg e correlação com os parâmetros clínicos e evolutivos em pacientes com Linfoma de Hodgkin clássico no Brasil

Avaliação da expressão do vírus de Epstein-Barr e metaloproteinase 9 nas células de Hodgkin-Reed-Sternberg e correlação com os parâmetros clínicos e evolutivos em pacientes com Linfoma de Hodgkin clássico no Brasil

Título alternativo Matrix Metalloproteinase-9 is consistently expressed in Hodgkin-Reed-Sternberg cells and has no impact on survival in patients with Epstein-Barr virus (EBV) related and non-related Hodgkin lymphoma in Brazil
Autor Souza, Eni Maria de Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Oliveira, José Salvador Rodrigues de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Clinical and histological features of classical Hodgkin lymphoma (cHL) are primarily due to the effects of cytokines, enzymes and chemokines produced by Hodgkin-Reed-Sternberg (HRS) cells and their surrounding inflammatory cells in response to signals triggered by etiological factors such as Epstein-Barr virus (EBV). Matrix metalloproteinase-9 (MMP-9) has been associated with poorer survival in patients with aggressive non-Hodgkin lymphomas. In EBV-related cancers the expression of viral latent membrane protein 1 (LMP1) correlates with an increased MMP-9 expression. In this study, we evaluated the prognostic relevance of MMP-9 expression and EBV status in HRS cells in patients with cHL in Brazil. Material and Methods: We selected 97 patients with cHL. Patients were included if they had: 1) > 18 years, 2) Undergone similar chemotherapy protocols, 3) Paraffin blocks available for review and for EBV and MMP-9 detection and 4) Clinical, epidemiological and laboratorial parameters available. Results: EBV was detected in 52.5% of all cases. MMP-9 expression positivity was found in 87.6% of all cases. There was no correlation between MMP-9 expression and EBV status. Response to treatment and relapse rate were independent of MMP-9 expression and EBV status. When stratified according to chemotherapy protocol used or disease stage, we still did not find any difference. MMP-9 positivity did not influence overall survival and event free survival. Conclusion: MMP-9 are expressed in the majority of HRS cells and did not correlated with EBV status or survival. The consistent MMP-9 expression in HRS cells makes this enzyme a potential target for therapy.

O Linfoma de Hodgkin clássico (LHC) é caracterizado pela presença de uma pequena população de células grandes mono ou multinucleadas, denominadas células de Hodgkin-Reed-Sternberg (HRS), circundadas por uma grande massa inflamatória de células não neoplásicas. O vírus Epstein-Barr (EBV) está associado ao Linfoma de Hodgkin em cerca de 50% dos casos. O diagnóstico do LH EBV relacionado é possível por meio da identificação de proteínas virais nas células HRS. Os métodos considerados ideais para essa identificação são as reações de imuno-histoquímica utilizando anticorpos antiproteína latente de membrana (LMP1) e hibridação in situ com uma sonda para o RNA viral (EBER). A LMP-1 é considerada um oncogene clássico. Foi demonstrado que a LMP-1 pode controlar a expressão do gene da metaloproteinase 9 (MMP-9), em linhagem de células C33A. A MMP-9 é um membro da família das endopeptidases que facilita a invasão tumoral e metástases pela degradação do estroma extracelular. Objetivos: avaliar se a expressão da MMP-9 está relacionada ao status do EBV no tumor e se houve impacto na sobrevida livre de eventos (SLE) e sobrevida global (SG) em pacientes com LHC. Casuística e Métodos: foram examinados 97 pacientes com LHC. Todos os pacientes foram submetidos a protocolos de tratamentos equivalentes (MOPPABV ou ABVD). O diagnóstico histopatológico foi revisto e o subtipo classificado de acordo com a OMS. Reações de imuno-histoquímica para LMP-1 e MMP-9 e hibridação in situ para EBER foram realizadas. Resultados: A presença do EBV foi identificada em 52,5% dos casos. Houve uma maior prevalência do subtipo histológico celularidade mista em pacientes EBV positivos (P = 0,005). Não houve diferença na positividade do EBV em relação à faixa etária, sexo, estádio da doença ou pela presença de sintomas B. A presença do EBV no LHC não influenciou a SLE (P = 0,38) ou a SG (P = 0,80) com uma mediana de acompanhamento de 71 meses. A expressão da MMP-9 ocorreu em 87,6% dos casos estudados. Não houve diferença de casos positivos e negativos em relação ao status do EBV (P = 0,59). Quando avaliada a intensidade da expressão da MMP-9 nos casos positivos também não observamos correlação com a presença do EBV (P = 0,62). Não houve diferença entre o resultado da MMP-9 e os parâmetros: subtipo histológico, estádio, presença de sintomas B, idade e sexo. Não houve influência da MMP-9 na SLE (P = 0,98) e SG (P = 0,60). Conclusões: Demonstramos que a prevalência do LH relacionado ao EBV na população estudada é de 52,5%, e que a presença do vírus não altera a evolução clínica, SLE e SG de pacientes tratados uniformemente. Concluímos ainda que a MMP-9 é fortemente expressa nas células HRS. Não há correlação entre a expressão de MMP-9 e o status do EBV. Nem a SG nem a SLE foram influenciadas pela expressão dessa enzima.
Palavra-chave Epstein-Barr virus
Metalloproteinase-9
Metaloproteinase 9
Prognostic
Prognóstico
Survival
Vírus Epstein-Barr
Hodgkin lymphoma
Linfoma de Hodgkin clássico
Doença de Hodgkin
Hodgkin Disease
Herpesvirus Humano 4
Herpesvirus 4, Human
Metaloproteinase 9 da Matriz
Matrix Metalloproteinase 9
Idioma Português
Data de publicação 2010-02-24
Publicado em SOUZA, Eni Maria de. Avaliação da expressão do vírus de Epstein-Barr e metaloproteinase 9 nas células de Hodgkin-Reed-Sternberg e correlação com os parâmetros clínicos e evolutivos em pacientes com Linfoma de Hodgkin clássico no Brasil. 2010. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 168 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9024

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-429a.pdf
Tamanho: 1.596MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: Publico-429b.pdf
Tamanho: 1.614MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: Publico-429c.pdf
Tamanho: 1.500MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: Publico-429d.pdf
Tamanho: 1.826MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta