Avaliação da composição corporal em crianças e adolescentes com artrite idiopática juvenil

Avaliação da composição corporal em crianças e adolescentes com artrite idiopática juvenil

Título alternativo Assessment of body composition in children and adolescents with juvenile idiopathic arthritis
Autor Caetano, Michelle Cavalcante Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Hilário, Maria Odete Esteves Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Objective: To evaluate the body composition (BC) in children and adolescents with juvenile idiopathic arthritis (JIA). Methods: Through a cross-sectional, retrospective and controlled study we assessed the BC of 63 children and adolescents with JIA, matched for age and gender with 53 healthy controls. The weight and height were used to calculate the body mass index, classified in z score (ZBMI). The BC was determined by dual-energy X-ray absorptiometry (LUNAR TM DPX-MD plus, DXA). The following parameters were calculated: fat mass index (FMI, fat mass/ height²), lean mass index (LMI, lean mass/height ²), appendicular fat mass index (IGE, appendicular fat mass/height²), appendicular lean mass index (IMME, appendicular lean mass/height²) and the relationship between appendicular/truncal fat (BPT). An FMI value over third quartile of the control group was considered inappropriate. Results: In the patients we observed a female prevalence (66.7%) and the most frequent subtype was polyarticular (50.8%). The median disease duration was 62.5 months and 84 months for boys and girls, respectively. Respectively, 52.4% and 61.9% of boys and girls were eutrofic according to ZBMI. The BC measured in girls, through DXA, showed significantly higher body fat percentual compared with controls (4.83 kg/m2 vs 2.23 kg/m2; p<0.001), different from the one observed in the boys (2.2 kg/m2 vs 2.83 kg/m2; p=0,47). BPT was significantly more elevated in JIA group than in controls in both gender (p≤0. 001). There was no significant association between FMI and the variables related to the disease and treatment. BMI showed lower discriminatory power in identifying adiposity excess in girls than in boys (likelihood ratio =+ 80%). Conclusion: Girls with JIA had a higher FMI compared with the control group, what could be related to a higher risk for cardiovascular complications. The ZBMI in girls with JIA, had a weak correlation with FMI.

Objetivo: Avaliar a composição corporal (CC) de crianças e adolescentes com artrite idiopática juvenil (AIJ). Método: Por meio de um estudo transversal, retrospectivo e controlado, avaliou-se a CC de 63 crianças e adolescentes com AIJ, pareados por sexo e idade com 56 controles saudáveis. O peso e estatura foram utilizados para cálculo do índice de massa corporal, classificado em escore z (ZIMC). A CC foi determinada por absorciometria por dupla emissão de feixes de raios-X (LUNAR ™ DPX-MD plus, DXA). Calculou-se: o índice de massa gorda (FMI, massa gorda/estatura²), o índice de massa magra (LMI, massa magra/estatura²), o índice de massa gorda apendicular (IGE, massa gorda apendicular/estatura²),o índice de massa magra essencial apendicular (IMME, massa magra apendicular/estatura²) e a relação entre a gordura apendicular/truncal (BPT). Considerou-se como inadequados os valores de índice de massa gorda (FMI) superiores ao percentil 75 do grupo controle. Resultados: Nos pacientes prevaleceu o sexo feminino (66,7%) e o subtipo mais freqüente foi o poliarticular (50,8%). A mediana do tempo de doença foi de 62,5 meses e de 84 meses para meninos e meninas, respectivamente. Observou-se que 52,4% e 61,9% dos meninos e meninas, respectivamente, eram eutróficos segundo o ZIMC. Em relação à CC, avaliada por DXA, verificou-se maior percentual de gordura corporal e do FMI em meninas com AIJ comparativamente aos controles (4,83 kg/m2 vs 2,23 kg/m2; p<0,001), fato não observado nos meninos (2,2 kg/m2 vs 2,83 kg/m2; p=0,47). A BPT foi significantemente mais elevada no grupo AIJ comparativamente aos controles em ambos os sexos (p≤0,001). Não houve associação significativa entre o FMI e as variáveis relacionadas à doença e ao tratamento. O IMC apresentou baixo poder discriminatório na identificação do excesso de adiposidade (FMI elevada) em meninas ao contrário do observado nos meninos (likelihood ratio =+ 80%). Conclusão: Meninas com AIJ apresentam maior FMI em relação ao grupo controle, o que poderia estar relacionado a um maior risco para eventos cardiovasculares. O ZIMC, em meninas com AIJ, guarda fraca correlação com o FMI
Palavra-chave Composição corporal
Densitometria
Artrite reumatóide juvenil
Criança
Adolescente
Body composition
Dual energy X-ray absorptiometry
Juvenile rheumatic arthritis
Children
Adolescent
Absorciometria de raios-x de dupla energia
Densitometry
Idioma Português
Data de publicação 2010-05-26
Publicado em CAETANO, Michelle Cavalcante. Avaliação da composição corporal em crianças e adolescentes com artrite idiopática juvenil. 2010. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 78 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9010

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta