Atividade física da população nipo-brasileira de Bauru, SP: associações com a síndrome metabólica

Atividade física da população nipo-brasileira de Bauru, SP: associações com a síndrome metabólica

Título alternativo Physical activity of a Japanese-Brazilian population from Bauru, SP: associations with metabolic syndrome
Autor Doro, Antonio Roberto Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Vivolo, Sandra Roberta Gouvea Ferreira Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo DDoenças associadas ao sedentarismo podem ser prevenidas por mudanças no estilo de vida. Parte dos benefícios cardiovasculares da atividade física (AF) poderiam advir de menor grau de inflamação. Este estudo descreve a AF de uma população de origem japonesa e analisa sua associação à síndrome metabólica (SM), ajustada para diversas variáveis. Baseou-se em banco de dados previamente constituído a partir de estudo de base populacional em nipo-brasileiros. Foram incluídos 1330 indivíduos &#1048576; ambos os sexos, residentes em Bauru, submetidos a entrevistas, sendo obtidos dados sócio-demográficos, de saúde, AF e de dieta, além de exames médico e laboratoriais. A avaliação da AF enfocou atividades no trabalho e nas horas vagas. O diagnóstico de SM foi baseado em adaptação para asiáticos dos critérios do NCEP. Empregou-se regressão logística, tendo a SM como variável resposta. Homens (46,1%) e mulheres apresentaram médias de idade semelhantes (57,0±12,8 e 56,9±12,2 anos, respectivamente). Houve leve predomínio do sexo feminino. Os homens apresentavam grau de instrução mais elevado e mais freqüentemente eram fumantes (p<0,001); seus valores médios de IMC, cintura e de pressão arterial (p<0,001) foram superiores aos das mulheres. Para ambos os sexos, a maioria referia praticar atividades de intensidade leve ou moderada nas horas vagas (81,2% dos homens e 86,6% das mulheres). Quanto ao esforço do trabalho, 87,8% dos homens classificaram seu esforço como leve ou moderado, contra 96,1% das mulheres. A distribuição por níveis de AF invariavelmente revelou que as mulheres eram mais inativas (p=0,01). Estratificando-se pela presença da SM, as mulheres e homens com SM eram significantemente mais velhos e apresentavam maiores valores antropométricos. Considerando a duração da caminhada ao trabalho, notou-se tendência a tempo menor entre aqueles com SM (p<0,078). Conforme esperado, indivíduos com SM apresentaram níveis significantemente maiores de pressão arterial, glicemia, lípides e HOMA-IR quando comparado aos sem SM. O HDL foi menor no grupo com SM, sendo significante no sexo feminino. Os valores médios da PCR foram maiores nos indivíduos com SM. Na regressão logística, a idade, IMC, HOMA-IR e PCR se associaram independentemente à SM, o que não ocorreu com os parâmetros usados para mensurar AF. Nossos achados não permitem afirmar que a inatividade física associa-se à presença de SM numa população nipobrasileira, mas sim um estado inflamatório sub-clínico. Limitações de ordem metodológica devem ter contribuído para achados negativos quanto a efeitos protetores da AF.
Palavra-chave Atividade física
Síndrome metabólica
Migrantes japoneses
Adiposidade
Sedentarismo
Physical activity
Metabolic syndrome
Índice de massa corporal
Body mass index
Atividades de lazer
Leisure activities
Japanese Migrants
Sedentary lifestyle
Adiposity
Idioma Português
Data de publicação 2006-12-31
Publicado em DORO, Antonio Roberto. ATIVIDADE FÍSICA DA POPULAÇÃO NIPO-BRASILEIRA DE BAURU, SP: ASSOCIAÇÕES COM A SÍNDROME METABÓLICA. 2006. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2006.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 61 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8996

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Restrito-0064.pdf
Tamanho: 350.6KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta