Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8967
Title: Apresentação e aplicabilidade da versão brasileira da MoCA (Montreal Cognitive Assessment )para rastreio de Comprometimento Cognitivo Leve
Other Titles: Presentation and applicability of the Brazilian version the MoCA (Montreal Cognitive Assessment) for Screening of Mild Cognitive Impairment
Authors: Bertolucci, Paulo Henrique Ferreira [UNIFESP]
Sarmento, Ana Luisa Rosas [UNIFESP]
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Keywords: Demência
Idoso
Doença de Alzheimer
Issue Date: 25-Nov-2009
Publisher: Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Citation: SARMENTO, Ana Luisa Rosas. Apresentação e aplicabilidade da versão brasileira da MoCA (Montreal Cognitive Assessment )para rastreio de Comprometimento Cognitivo Leve. 2009. 82 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Abstract: Introdução: No último século, a expectativa média da população mundial aumentou significantemente com os adventos tecnológicos e científicos nas diferentes áreas, incluindo a saúde.Com isso, mais pessoas têm sido acometidas por doenças degenerativas associadas ao envelhecimento, por exemplo doença de Alzheimer, aumentando assim a necessidade de se caracterizar o déficit cognitivo em sua fase inicial. A Montreal Cognitive Assessment (MoCA) é um instrumento de rastreio que foi desenvolvido no Canadá para identificar pacientes com Comprometimento Cognitivo Leve (CCL) visto que o Mini Exame do Estado Mental (MEEM) mostrou-se com baixa sensibilidade em detectar CCL. Não há instrumentos válidos e adaptados no Brasil para diagnosticar CCL. Objetivo: Apresentar a versão brasileira da Bateria Montreal, verificar sua aplicabilidade em uma população brasileira e validar este teste para uso em nosso país com a finalidade de detectar CCL. Método: Foi realizada a tradução e a retro tradução do teste segundo as normas de Guillemin e esta versão experimental brasileira da Bateria Montreal foi aplicada juntamente com o MEEM ,Escala de Lawton para atividades de vida diária e com a lista de palavras do ADAS –cog adaptada para o português em 80 sujeitos.Para testar a reprodutibilidade e a validade de construção, oito pacientes foram testados em ocasião posterior por uma neuropsicóloga. Resultados: Em um primeiro momento, o teste como um todo foi considerado factível, apesar de algumas questões terem sido consideradas difíceis, nenhuma suscitou dúvidas. Porém, a consistência interna da versão brasileira do teste foi de 0,471,baixa, se comparada com a do autor principal, que foi de 0,83. O coeficiente de correlação intraclasse (ICC) foi de 0,882, indicando uma boa concordância interobservador. Conclusão: a Bateria Montreal foi traduzida para o português com sucesso,mas não foi possível neste estudo validá-la para a língua portuguesa, devido ao baixo valor de consistência interna.Para a continuidade do trabalho, nossa versão deverá passar por modificações e novas adaptações a fim de se utilizá-la em nossa população como instrumento de rastreio para CCL.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8967
Appears in Collections:Dissertação de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Publico-00377.pdf793.69 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.