Análise dos fatores determinantes para as concentrações de 25 hidroxivitamina D em diferentes populações da cidade de São Paulo: The São PAulo Vitamin D Evaluation Study (SPADES)

Análise dos fatores determinantes para as concentrações de 25 hidroxivitamina D em diferentes populações da cidade de São Paulo: The São PAulo Vitamin D Evaluation Study (SPADES)

Título alternativo Analysis of determinant factors for 25 hydroxyvitamin D levels in different populations in the city of São Paulo: The São PAulo Vitamin D Evaluation Study (SPADES)
Autor Maeda, Sergio Setsuo Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Lazaretti-Castro, Marise Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Context: The influence of the seasons of the year on vitamin D concentration is widely known for countries located in extreme latitudes, but there are few data on the Brazilian population. The city of São Paulo, in Brazil (23º34´S) is in a subtropical weather area, presenting mild winters. Objective: Evaluate 25OHD concentrations in blood samples from individuals living in the city of São Paulo, belonging to different age groups and showing different behavioral characteristics to be able to correlate it with several biological parameters and with the ultraviolet radiation (UVR) measured throughout the year. Cases: A total of 591 individuals was included and these were grouped as follows: 177 were living in institutions (NURSING, 76.2±9.0 years old), 243 were the elderly from the community (COMMUNITY, 79.6±5.3 years old), 99 were enrolled in a physical activity program destined to the elderly (ACTIVE, 67.6±5.4 years old) and 72 were young individuals used as a control (YOUNG, 23.9±2.8 years old). Methods: Blood concentrations of ionic calcium, PTH, 25OHD, creatinine and albumin were evaluated in different moments throughout the year and the results were grouped by season. The UVR values, provided by an official meteorology agency, present a sinusoidallike pattern. Due to the Earth´s orbit, the possibility of a 12-month cyclic repetition pattern for 25OHD concentration and UVR intensity was suggested. The general formula is expressed as follows: ( )) 12 2 sin( 1 2 3 P P × t − P × + × − p . Results: The mean 25OHD serum concentration measured for the groups during winter were 36.1±21.2 nmol/L (NURSING), 44.1±24.0 nmol/L (COMMUNITY), 78.9±30.9 nmol/L (ACTIVE) and 69.6±26.2 nmol/L (YOUNG) (p<0.001) while during summer they were 42.1±25.9 nmol/L, 59.1±29.6 nmol/L, 91.6±31.7 nmol/L and 103.6±29.3 nmol/L, for the same groups respectively (p<0.001). In the multiple regression analysis setting 25OHD as the depending variable, the determining factors were PTH, ionic calcium and month of the year (p<0,05). The negative correlation found between PTH and 25OHD values is expressed by the exponential equation: PTH=10+104.24.e-(vitD-12.5)/62.36. The value above which there was no correlation between 25OHD and PTH concentration was 75.0 nmol/L. In this way, we observed that 91.5% of individuals from NURSING, 87.6% from COMMUNITY, 48.5% from ACTIVE and 40.3% from YOUNG presented hypovitaminosis D. The mean 25OHD concentrations, as well as their amplitude of variation throughout the year, were significantly higher for the groups YOUNG and ACTIVE, when compared to the groups COMMUNITY and NURSING, not depending on the season of the year. It was also possible to observe that the lowest UVR value is measured in June, while the lowest 25OHD concentration is measured in October, showing a 3-month delay. Conclusions: Very low 25OHD concentrations were found for the elderly living both in institutions and the community, different from what was found for the young people and physically active elderly individuals. The existence of seasonal variation for 25OHD concentration was evidenced for all the groups studied, but the variation amplitude was higher for the groups composed by young and physically active people whose activities were practiced outdoors, possibly due to the more frequent habit-related sunlight exposure. It was possible to observe that the UVR nadir is in June while the 25OHD concentration nadir is in October. According to the correlation with PTH, we believe that the desirable 25OHD concentration is above 75.0 nmol/L.

Contexto: A influência das estações do ano sobre as concentrações de vitamina D é fato amplamente reconhecido em países localizados em latitudes extremas. A cidade de São Paulo, Brasil (23°34’S), possui clima subtropical, com invernos amenos. Entretanto, desconhecemos o papel da sazonalidade sobre as concentrações de 25 hidroxivitamina D (25OHD) em nossa população. Objetivo: Avaliar as concentrações de 25OHD de indivíduos moradores na cidade de São Paulo de diferentes faixas etárias com características comportamentais distintas e correlacioná-las com diversos parâmetros biológicos e com a radiação ultravioleta (UVR) medida ao longo do ano. Casuística: Foram incluídos 591 indivíduos agrupados segundo sua origem, assim distribuídos: 177 institucionalizados (NURSING; 76,2±9,0 anos), 243 idosos da comunidade (COMMUNITY; 79,6±5,3 anos), 99 participantes de um programa de atividade física para a terceira idade (ACTIVE; 67,6±5,4 anos) e 72 controles jovens (YOUNG; 23,9±2,8 anos). Métodos: Foram avaliadas as concentrações de cálcio iônico, PTH, 25OHD, creatinina e albumina em diferentes momentos ao longo do ano e agrupadas por estação do ano. Os valores de UVR, fornecidos por órgão oficial de metereologia, apresentam um padrão que se assemelha a uma senóide. Devido ao movimento de translação da Terra, partiu-se da idéia de haver repetição cíclica da 25OHD e da UVR a cada 12 meses. A fórmula genérica é representada pela equação: ( )) 12 2 sin( 1 2 3 P P × t − P × + × − p . Resultados: As médias de 25OHD dos grupos obtidas no inverno foram de 36,1±21,2 nmol/L (NURSING); 44,1±24,0 nmol/L (COMMUNITY); 78,9±30,9 nmol/L (ACTIVE) e 69,6±26,2 nmol/L (YOUNG) (p<0,001) enquanto que no verão foram de 42,1±25,9 nmol/L, 59,1±29,6 nmol/L; 91,6±31,7 nmol/L e 103,6±29,3 nmol/L, para os mesmos grupos, respectivamente (p<0,001). Na análise de regressão múltipla tendo a 25OHD como variável dependente, os fatores determinantes foram PTH, cálcio iônico, mês do ano (p<0,05). A equação que prediz o valor de PTH baseado na concentração de 25OHD é expressa pela fórmula PTH=10+104.24.e-(vitD- 12,5)/62,36. O valor acima do qual a 25OHD perdeu correlação com o PTH foi de 75,0 nmol/L. Baseado nisto, consideramos que este valor deva ser o limite inferior da normalidade. Em sendo assim, encontramos que 91,5% do NURSING, 87,6% do COMMUNITY, 48,5% do ACTIVE e 40,3% do YOUNG apresentavam hipovitaminose D. As concentrações médias de 25OHD, assim como sua amplitude, foram significativamente maiores nos grupos YOUNG e ACTIVE, em relação aos grupos COMMUNITY e NURSING, independentemente da estação do ano. Também foi possível observar que o nadir da UVR ocorre em junho enquanto que o da 25OHD ocorre no mês de outubro, havendo uma defasagem de três meses entre estes momentos. Conclusões: Encontramos concentrações muito baixas de 25OHD nos idosos institucionalizados e da comunidade, se comparados aos jovens e idosos fisicamente ativos. Foi demonstrada a presença de variação sazonal da 25OHD em todos os grupos estudados, porém a amplitude de variação foi maior nos grupos de jovens e praticantes de atividade física ao ar livre, possivelmente devido à maior exposição solar recebida por estes grupos relacionada aos seus hábitos. Observou-se que o nadir da UVR ocorre em junho enquanto que o da 25OHD ocorre em outubro. De acordo com a correlação com PTH, acreditamos que as concentrações desejáveis de 25OHD devam ficar acima de 75,0 nmol/L.
Palavra-chave Glândulas paratireoides
Idoso
Raios ultravioleta
Sazonalidade
25 hidroxi-vitamina D
Aged
Parathyroid glands
25-Hydroxyvitamin D 2
Ultraviolet rays
Seasonal variation
Idioma Português
Data de publicação 2010-08-25
Publicado em MAEDA, Sergio Setsuo. Análise dos fatores determinantes para as concentrações de 25 hidroxivitamina D em diferentes populações da cidade de São Paulo: The São PAulo Vitamin D Evaluation Study (SPADES). 2010. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 156 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8932

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta