Análise da resistência antimicrobiana e do genótipo de Helicobacter pylori em pacientes pediátrica da cidade de São Paulo

Análise da resistência antimicrobiana e do genótipo de Helicobacter pylori em pacientes pediátrica da cidade de São Paulo

Título alternativo Analysis of antimicrobial resistance and genotype of Helicobacter pylori in pediatric patients
Autor Garcia, Gabriella Teixeira Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Scaletsky, Isabel Cristina Affonso Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Helicobacter pylori é o principal agente de gastrite e fator de risco para úlcera péptica e câncer gástrico. A evolução da infecção está relacionada a diversos fatores bacterianos, incluindo cagA, vacA e iceA. A infecção ocorre geralmente na infância e persiste pela vida, ao menos que tratado com terapia antibacteriana. No entanto, a resistência aos antibióticos é a principal causa do fracasso do tratamento. O objetivo deste estudo foi analisar a resistência antimicrobiana e o genótipo de H. pylori em 217 crianças encaminhadas, entre 2008 e 2009, ao Setor de Endoscopia do Instituto da Criança da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, para esclarecimento de manifestações clínicas relativas ao trato digestivo alto. Fragmentos de mucosa gástrica foram obtidos por endoscopia e processados para exame histológico, teste da urease e cultura bacteriana. Resistência aos antibióticos foi determinada pelo método da difusão em disco, e os MICs foram determinados por E-test. As mutações pontuais A2142G ou A2143G que conferem resistência a claritromicina foram pesquisadas por PCR-RFLP com as enzimas de restrição BsaI e MboII. Os genótipos vacA, cagA, iceA e babA2 foram detectados por PCR a partir das amostras de biópsias gástricas. H. pylori foi isolado em 45 (20,7%) das 217 crianças estudadas, sendo 13 com gastrite crônica leve, 28 com gastrite crônica moderada, 2 com gastrite crônica intensa e 2 com mucosa normal. Resistência à claritromicina, metronidazol, amoxicilina e tetraciclina foi detectada em 27%, 13%, 4% e 0% das amostras, respectivamente. A PCR-RFLP detectou 12 (26,7%) amostras de H. pylori com genótipo resistente, sendo 8 amostras com mutação A2143G e 4 com mutação A2142G. O gene vacA foi detectado em todas as 45 amostras positivas para H. pylori, sendo os alelos vacAs1m1, vacAs2m2, vacAs1m2 ou vacAs2m1 encontrados em 57,7%, 33,3%, 4,4% e 4,4% das amostras, respectivamente. Os alelos iceA1 e iceA2 foram detectados em 9 (20%) e 31 (68,9%) amostras, respectivamente. Das 45 amostras, 28 (62%) foram positivas para cagA e 38 (84,4%) para babA2. O genótipo vacA s1m1 cagA iceA2 foi encontrado significantemente mais frequentemente nos pacientes com gastrite crônica moderada e intensa (77%) do que em pacientes com gastrite leve (23%) (P < 0,001). Em adição, foi observada associação significativa entre a resistência a claritromicina e o genótipo vacA s1m1 (P = 0,007) ou iceA2 (P = 0,038).
Palavra-chave Criança
Genótipo
Resistência antimicrobiana
Helicobacter pylori
Idioma Português
Data de publicação 2011-04-27
Publicado em GARCIA, Gabriella Teixeira. Análise da resistência antimicrobiana e do genótipo de Helicobacter pylori em pacientes pediátrica da cidade de São Paulo. 2011. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2011.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 75 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8910

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Retido-12560a.pdf
Tamanho: 1.947MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: Retido-12560b.pdf
Tamanho: 1.715MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: Retido-12560c.pdf
Tamanho: 1.653MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta