Análise da fadiga muscular localizada em atletas e sedentários através de parâmetros de freqüência do sinal eletromiográfico

Análise da fadiga muscular localizada em atletas e sedentários através de parâmetros de freqüência do sinal eletromiográfico

Título alternativo Analysis of localized muscle fatigue in athletes and sedentaries throught frequency parameters of electromyographic signal
Autor Santos, Marcelo Cláudio Amaral Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Arida, Ricardo Mario Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Neurologia/Neurociências - São Paulo
Resumo Though the analysis in the frequency domain of the Electromyographic Signal (EMG) was used in the characterization of the localized muscular fatigue process their application, specifically the Median Frequency (MF), is rarely explored in the sports. The objective of this study was to verify the viability in the application of the EMG signal, through of the frequency domain analysis, as parameter for determination and differentiation of the behavior of located muscle fatigue. Two groups of subjects one characterized as athletes (n=12) and other as sedentary (n=12), were submitted to analysis based in procedures executed in three different experimental situations, all involving the isometric exercise modality: i) maximum test for determination of the Maximum Voluntary Isometric Contraction (MVIC); ii) fatigue test, 35 sec. sustained load of 80% of MVIC; iii) recovery test, 10 sec. sustained load of 80% of MVIC; where was monitored the behavior of MF in the first three (Fmedi) and last three seconds (Fmedf) of the EMG signal of anterior tibial muscle during the fatigue test. During the 10 seconds of the recovery test MF was calculated regarding the whole period (Fmedr) this parameter was used to calculate the Recuperation Muscle Index (RMI). The results showed that Fmedf presented a low value in relation to Fmedi in both groups (p <0.05). Also the value of Fmedi and Fmedf for the athlete group presented larger higher value in comparison with the sedentary group (p <0.05). The mean value and standard deviation of RMI for the athlete group were 62.1% ±28.7 and for sedentary group was 55.2% ±27.8 (p>0.05). In general terms the results presented in this study allow inferring the viability in the application of the frequency domain parameters of the EMG signal for the determination and differentiation of the located muscle fatigue behavior.

Embora a análise no domínio da freqüência do sinal Eletromiográfico (EMG) seja empregada na caracterização do processo de fadiga muscular localizada, sua aplicação, especificamente a da Freqüência Mediana (Fmed), é pouco explorada no âmbito esportivo. O objetivo do presente estudo foi verificar a viabilidade da aplicação do sinal EMG, através de sua análise no domínio da freqüência, como parâmetro para determinação e diferenciação no comportamento da fadiga muscular localizada. Dois grupos de sujeitos um caracterizado como atletas (n=12) e outro como sedentários (n=12), foram submetidos a análises baseadas em procedimentos executados em três diferentes situações experimentais, todos envolvendo a modalidade de exercício isométrico: i) teste máximo para determinação da Contração Isométrica Voluntária Máxima (CIVM); ii) teste de fadiga, sustentado por 35 seg. a 80% da CIVM; iii) teste de recuperação, sustentado por 10 seg. a 80% da CIVM; neste ultimo foi monitorado o comportamento da Fmed nos três primeiros (Fmedi) e três últimos segundos (Fmedf) do sinal EMG no músculo tibial anterior durante o teste de fadiga. Durante os 10 segundos do teste de recuperação foi calculada a Fmed referente a todo o período (Fmedr).parâmetro utilizado no cálculo do Índice de Recuperação Muscular (IRM). Os resultados apontam que a Fmedf apresentou valor menor em relação à Fmedi em ambos os grupos (p<0.05). Quando comparado ao grupo de sedentários, o grupo de atletas apresentou valores maiores de Fmedi e Fmedf (p<0.05). O valor médio e desvio padrão do IRM para o grupo de atletas foi de 62.1% ±28.7 e para o grupo de sedentários foi de 55.2% ±27.8 (p>0.05). Desta forma, os resultados apresentados neste estudo permitem inferir a viabilidade na aplicação de parâmetros no domínio da freqüência do sinal EMG para a determinação e diferenciação do comportamento da fadiga muscular localizada.
Palavra-chave Anterior tibial muscle
Digital signal processing
Electromiography
Eletromiografia
Esporte
Fadiga muscular
Muscle fatigue
Músculo tibial anterior
Processamento digital de sinal
Sports
Biomechanics
Biomecânica
Fenômenos biomecânicos
Biomechanical phenomena
Músculo esquelético
Muscle, skeletal
Idioma Português
Data de publicação 2008-04-30
Publicado em SANTOS, Marcelo Cláudio Amaral. Análise da fadiga muscular localizada em atletas e sedentários através de parâmetros de freqüência do sinal eletromiográfico. 2008. 29 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Fisiologia do Exercício) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2008.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 29 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8903

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-10870.pdf
Tamanho: 69.58KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta