Alterações torácicas musculoesqueléticas no primeiro ano de vida em crianças nascidas prematuras: fatores associados e importância da fotogrametria para o seu diagnóstico

Alterações torácicas musculoesqueléticas no primeiro ano de vida em crianças nascidas prematuras: fatores associados e importância da fotogrametria para o seu diagnóstico

Título alternativo Thoracic musculoskeletal alterations in the fisrt year of life in infant born premature: factors associated and the importance of photogrammetry for its diagnose
Autor Vieira, Josy Davidson Okida Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Santos, Amelia Miyashiro Nunes dos Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Objective: To determine the frequency and factors associated with thoracic musculoskeletal alterations in infants born premature and to analyze the accuracy and the reproducibility of photogrammetry to detect these alterations. Methods: Cross sectional study with infants in the first year of life, born from February/2007 to December/2008, with gestational age <37 weeks, birth weight <2000g and followed at the Premature Clinic of the Federal University of São Paulo. Major malformation, intraventricular hemorrhage grade III/IV and/or periventricular leucomalacia were excluded. Physical exam was used as a reference standard to determine the frequency and factors associated with thoracic alterations and for accuracy analysis, by ROC curve. Photographs were analyzed by a computer program to detect shoulder elevation and thoracic retraction by the measurement of manubrium/acromion process/trapezius angle and the greatest thoracic retraction depth. The study was approved by the Ethical Committee of the Institution and parents/guardians signed terms of informed consent. Results: Of 121 studied infants (gestational age: 31.1+2.8 weeks, birth weight: 1400+338g), 81 (66.9%) presented thoracic alterations. By logistic regression, factors associated with thoracic alterations were: days of corrected age (OR=1.018, CI95%: 1.004-1.019) and days on oxygen therapy (OR=1.096, CI 95%: 1.031-1.164). Compared to physical exam, the manubrium/acromion process/trapezius angle presented: accuracy: 0.793, sensitivity: 71.4%, specificity: 78.4%, intraclass and interclass correlation coefficient (ICC): 0.922 and 0.947. The greatest thoracic retraction depth showed: accuracy: 0.895, sensitivity: 96.6%, specificity: 75.9%, (ICC): 0.841 and 0.838. Conclusions: The frequency of thoracic alterations was high and associated with higher corrected age and longer oxygen therapy. The photogrammetry provided an objective, accurate and reliable test to detect thoracic alterations in preterm infants.

Objetivo: Determinar a frequência e os fatores associados às alterações torácicas musculoesqueléticas em crianças nascidas prematuras e analisar a acurácia e a reprodutibilidade da fotogrametria para detectar tais alterações. Método: Estudo transversal com crianças no primeiro ano de vida, nascidas de fevereiro/2007 a dezembro/2008, idade gestacional <37 semanas, peso ao nascer <2000g e acompanhadas no Ambulatório de Prematuros da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Excluíram-se: malformações, doenças neuromusculares e cromossômicas, hemorragia peri-intraventricular grau III/IV e/ou leucomalácia periventricular. Utilizou-se o exame físico para determinar frequência e fatores associados às alterações torácicas e como padrão de referência para análise de acurácia, por curva ROC, do ângulo manúbrio/acrômio/trapézio e da medida da retração costal para detectar, respectivamente, elevação de ombros e retração costal em duas fotografias analisadas em computador. Projeto aprovado pelo Comitê de Ética da UNIFESP, com assinatura do Termo de Consentimento. Resultados: Das 121 crianças com idade gestacional: 31,1+2,8 semanas e peso ao nascer: 1400+338g, 66,9% apresentaram alterações torácicas. À regressão logística, os fatores associados às alterações torácicas foram: idade corrigida (dias): OR: 1,018 (IC95%: 1,004- 1,1019) e dias de oxigenoterapia: OR: 1,096 (IC95%: 1,031-1,164). O ângulo manúbrio/acrômio/trapézio apresentou: acurácia: 0,793, sensibilidade: 71,4%, especificidade: 78,4%, coeficiente de correlação intra e interclasse (CCI): 0,922 e 0,947. A medida de retração costal mostrou: acurácia: 0,895, sensibilidade: 96,6%, especificidade: 75,9%, CCI: 0,841 e 0,838. Conclusões: As alterações torácicas foram freqüentes e se associaram à maior idade corrigida e maior tempo de oxigenoterapia. A fotogrametria apresentou excelente reprodutibilidade e boa acurácia
Palavra-chave Fisioterapia
Prematuro
Postura
Tórax
Fotogrametria
Reprodutibilidade dos testes
Physical therapy modalities
Infant, premature
Posture
Thorax
Photogrammetry
Reproducibility of results
Idioma Português
Data de publicação 2009-04-29
Publicado em VIEIRA, Josy Davidson Okida. Alterações torácicas musculoesqueléticas no primeiro ano de vida em crianças nascidas prematuras: fatores associados e importância da fotogrametria para o seu diagnóstico. 2009. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 82 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8892

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Retido-Josy%20Davidson%20Okida%20Vieira.pdf
Tamanho: 1.076MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta