Alterações posturais e dores musculoesqueléticas

Alterações posturais e dores musculoesqueléticas

Título alternativo Postural changes and musculoskeletal pain
Autor Faria, Ivan Barreira Cheida Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Simões, Manuel de Jesus Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Background: Good posture is the one that best fits our musculoskeletal system, balancing and distributing all the effort of our daily activities, encouraging the lowest overhead and helping to prevent pain. Objective: The purpose of this study was to verify the presence of musculoskeletal pain and postural deviations according to age and gender of visitors from the beaches of Santos and Guaruja cities. Methods: We evaluated 2394 subjects from 5 years of age being 43.27% males and 56.73% female. To determine the postural deviations and musculoskeletal pain were carried out data collection and assessment posture. Results: The total prevalence of pain and postural deviations were 64.66% and 63.28% respectively. The most affected area by pain was the backbone with 43.98% of the complaints, in which 17.04% of subjects evaluated cited as the lumbar region most affected. As for postural changes, the misalignment with scoliosis was the largest representation with 64.66%, followed by lumbar hyperlordosis with 38.18% and 30.03% with hyperkyphosis. Conclusion: It was concluded that the postural deviations and musculoskeletal pain have high prevalence among evaluated, especially in women and aged between 41 and 60 years, necessitating the implementation of programs aimed at prevention and correction of such findings.

Contextualização: A boa postura é aquela que melhor ajusta nosso sistema musculoesquelético, equilibrando e distribuindo todo o esforço de nossas atividades diárias, favorecendo a menor sobrecarga e auxiliando a prevenir dores. Objetivo: Verificar a presença de dores musculoesqueléticas e desvios posturais em função da idade e do gênero, de frequentadores das praias de Santos e do Guarujá. Métodos: Foram avaliadas 2.394 indivíduos a partir de 5 anos de idade sendo 43,27% do gênero masculino e 56,73% feminino. Para a determinação dos desvios posturais e dores musculoesqueléticas foram realizadas coleta de dados por meio de um questionário e avaliação postural. Resultados: As prevalências totais de desvios posturais e dores foram de 64,66% e 63,28%, respectivamente. A área mais afetada por algia foi a coluna vertebral com 43,98% das queixas, em que 17,04% dos indivíduos avaliados citaram a região lombar como mais acometida. Quanto às alterações posturais, o desalinhamento com maior representação foi a escoliose com 64,66%, seguida da hiperlordose lombar com 38,18% e da hipercifose torácica com 30,03%. Conclusão: Pode-se concluir que os desvios posturais e as dores musculoesqueléticas apresentam altas prevalências entre os avaliados, principalmente em mulheres e na faixa etária entre 41 e 60 anos, tornando necessária a implementação de programas que visem a prevenção e correção de tais achados.
Palavra-chave Postura
dor
escoliose
lombalgia
Posture
pain
scoliosis
low back pain
Idioma Português
Data de publicação 2005-11-30
Publicado em FARIA, Ivan Barreira Cheida. Alterações posturais e dores musculoesqueléticas. 2005. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2005.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8890

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Retido-027.pdf
Tamanho: 137.8KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta