A Qualidade de vida das mulheres com incontinência urinária em Maceió- AL

A Qualidade de vida das mulheres com incontinência urinária em Maceió- AL

Título alternativo The quality of life in the woman with urinary incontinence in the city of Maceió-Alagoas
Autor Bomfim, Izabelle Quintiliano Montenegro Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Santos, José Francisco Quirino dos Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The urinary incontinence is defined as any complaint of involuntary loss of urine. It is a condition that affects the worldwide population, mainly in the feminine sex. It has a consensus in the international literature which this condition can affect adversely the quality of life. Objective: This research had as objective to investigate the quality of life in the woman with urinary incontinence in the city of Maceió-Alagoas in a universe endowed with a double system of health, public and private. Methods: A transversal study, with data collected in 2009 and 2010. With a sample of 355 women, in the aged 40 to 80 years, where a socio-demographic and gynecologic-obstetric questionnaire was used, and the questionnaire of quality of life, King `s Health Questionnaire. The comparison between two groups, with relation the categorical variable, was carried through the chi-square test, adopting the level of significance of 5% (0, 05). The data had been processed by applicatory for microcomputer (SPSS®) version 17.0. Results: It had a significant difference for the variable marital status, scholarity, and partner-economic condition, type of childbirth, parity, surgeries and urodynamic study between two groups of women. The women that was attending by SUS had greater score in all dominions when compared of private insurance health, with significant difference for the dominion of general health, limitations in daily activities and social limitations with p<0,001. The dominion of the general health, impact of the IU and physical limitations had been the higher score in both groups. Conclusion: It was found differences between the women that was attending by SUS and private insurance health that it has IU in the city of Maceió- AL, with low income and low scholarity that are attending by SUS. With a greater score in all dominions, indicating worse QV in the women that were attending by SUS. Nevertheless, the low socio-economic and educational condition was determinative factor for the differences in the quality of life in the women with urinary incontinence that are attending by SUS and the others women that presented private insurance health.

Contexto: A incontinência urinária é definida como qualquer queixa de perda involuntária de urina. É uma condição que afeta a população mundial, principalmente a feminina. Há um consenso na literatura internacional de que esta condição pode afetar adversamente a qualidade de vida. Objetivo: Esta pesquisa teve como objetivo investigar a qualidade de vida da mulher com incontinência urinária na cidade de Maceió-Alagoas num universo dotado de um duplo sistema de saúde, público e privado. Métodos: Tratou-se de estudo do tipo transversal, com dados coletados em 2009 e 2010. Com uma amostra de 355 mulheres, na faixa etária de 40 a 80 anos, onde foi utilizado um questionário sócio-demográfico e gineco-obstétrico, e o questionário de qualidade de vida, King`s Health Questionnaire. A comparação entre os dois grupos, com relação as variáveis categóricas, foi realizada através do teste qui-quadrado, adotando-se o nível de significância de 5% (0,05). Os dados foram processados pelo aplicativo para microcomputador (SPSS®) versão 17.0. Resultados: Houve diferença significativa para as variáveis estado civil, escolaridade, condição sócio-econômica, tipo de parto, paridade, cirurgias e estudo urodinâmico entre os dois grupos de mulheres. As atendidas pelo SUS tiveram maior escore em todos os domínios quando comparada as de convênio particular, com diferença significativa para os domínios saúde geral, limitações de atividades diárias e limitações sociais com p<0,001.Os domínios saúde geral, impacto da IU e limitações físicas foram os escores mais elevados em ambos os grupos. Conclusão: Foram encontradas diferenças entre as mulheres que são atendidas pelo SUS e convênios e particulares que tem IU na cidade de Maceió- AL, com renda menor e baixa escolaridade nas que são atendidas pelo SUS. E com um maior escore em todos os domínios, indicando pior QV nas mulheres atendidas pelo SUS. Acredita-se que a baixa condição sócio-economica e educacional foi fator determinante para as diferenças na qualidade de vida das mulheres com incontinência urinária que são atendidas pelo SUS e as que apresentavam plano de saúde privado.
Palavra-chave Planos de pré-pagamento em saúde
Prepaid health plans
Qualidade de vida
Quality of life
Questionnaires
Questionários
Saúde da mulher
Single Health System
Sistema Único de Saúde
Woman’s health
Incontinência urinária
Urinary incontinence
Idioma Português
Data de publicação 2010-10-27
Publicado em BOMFIM, Izabelle Quintiliano Montenegro. A Qualidade de Vida das mulheres com Incontinência Urinária em Maceió- AL. 2010. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 91 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8845

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-456.pdf
Tamanho: 1.604MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta