A formação do neonatologista e os paradigmas implicados na relação com os pais dos bebês na unidade de terapia intensiva neonatal

A formação do neonatologista e os paradigmas implicados na relação com os pais dos bebês na unidade de terapia intensiva neonatal

Título alternativo Neonatology education and the paradigms implied in the relationship with the parents of babies in the Neonatal Intensive care Unit
Autor Battikha, Ethel Cukierkorn Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Kopelman, Benjamin Israel Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo This study aims to analyze and interpret the psychic effects on neonatologists in training generated by parents of newborns entering and staying over at neonatal intensive care units. Therefore, I have conducted a study with an approach based on the psychoanalytic theory interlocking with methods employed in qualitative surveys in the health field. Twenty neonatology students or residents from the institutions listed below participated in a single semi-structured interview: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo; Faculdade Estadual Paulista Campus de Botucatu - Faculdade de Medicina - UNESP; Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo - USP; Universidade Estadual de Campinas - Faculdade de Ciências Médicas - UNICAMP e do Hospital Municipal e Maternidade Escola Dr. Mário de Moraes Altenfelder Silva - Maternidade Escola de Vila Nova Cachoeirinha. Based on readings of the material provided by the residents, and focusing on the sum and substance, whose presence would be significant to my object of analysis (Bardin, 1977; Patton, 1990), I have selected six categories for analysis and interpretation: parents staying over at neonatal intensive care units and its effects on the professional practice of neonatologists; communication of the diagnosis/what parents should know; deadlocks between parents and doctors when diagnosis is being communicated; identification with the parents; communicating the death of a child; and participating in the interview/helplessness and ideals. The interpretation of these categories has provided a framework in understanding the psychic mechanisms surfaced in doctors when relating to the parents of children under treatment. The recurrent theme in the final considerations of this study is the feeling of anguish and pain of residents when providing care and also during training, and the fact they lack psychic anchoring to handle these feelings, which entails a need for proposals and intervention.

Este estudo tem como objetivo a análise e a interpretação dos efeitos psíquicos suscitados no médico neonatologista em formação pela entrada e permanência dos pais na Unidade de Cuidados Intensivos Neonatal. Para tanto, desenvolvi um estudo sustentado no campo teórico psicanalítico, mantendo uma interlocução metodológica com a pesquisa qualitativa em saúde. Participaram, através de uma única entrevista semiestruturada individual, vinte residentes ou alunos de especialização de neonatologia das seguintes instituições: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo; Faculdade Estadual Paulista Campus de Botucatu - Faculdade de Medicina - UNESP; Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo - USP; Universidade Estadual de Campinas - Faculdade de Ciências Médicas - UNICAMP e do Hospital Municipal e Maternidade Escola Dr. Mário de Moraes Altenfelder Silva - Maternidade Escola de Vila Nova Cachoeirinha. A partir de inúmeras leituras do material oferecido pelos residentes, objetivando os núcleos de sentido emergentes, cuja presença fosse significativa para meu objeto analítico (BARDIN, 1977; PATTON, 1990), elegi seis categorias para análise e interpretação: a permanência dos pais na unidade de terapia intensiva neonatal e suas repercussões na atuação do neonatologista; a comunicação do diagnóstico/ o que os pais devem saber; impasses entre médicos e pais dos bebês na comunicação do diagnóstico; situações de identificações com os pais; a comunicação da morte e a participação na entrevista/ desamparo e ideais. A interpretação das categorias propiciou uma compreensão dos mecanismos psíquicos mobilizados nos médicos na relação com os pais dos bebês na unidade de atendimento. O mote nas considerações finais desta pesquisa recaiu sobre a angústia e o sofrimento desencadeado nos médicos residentes no atendimento assistencial e no processo de formação, para os quais estão desprovidos de ancoragens psíquicas e, disto decorre então a necessidade e a proposição de intervenções.
Palavra-chave Internato e residência
Medical internship and residency
Neonatologia
Neonatology
Psicanálise
Psychoanalysis
Educação médica
Medical training
Relações profissional-família
Professional-family relations
Idioma Português
Data de publicação 2011-09-28
Publicado em BATTIKHA, Ethel Cukierkorn. A formação do neonatologista e os paradigmas implicados na relação com os pais dos bebês na unidade de terapia intensiva neonatal. 2011. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2011.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 136 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8822

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Retido-12822.pdf
Tamanho: 1.700MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta