Atitudes de nutricionistas em relação a indivíduos obesos – um estudo exploratório

Atitudes de nutricionistas em relação a indivíduos obesos – um estudo exploratório

Título alternativo Attitudes of dietitians in relation to obese individuals – an exploratory study
Autor Cori, Giuliana Da Costa Google Scholar
Petty, Maria Luiza Blanques Google Scholar
Alvarenga, Marle Dos Santos Google Scholar
Instituição Universidade de São Paulo (USP)
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The scope of this study was to assess attitudes of dietitians in relation to obesity; involving beliefs about the characteristics attributed to obese people, the reasons that lead to obesity and obesity itself. Dietitians (N = 344; 97.1% women) were contacted via their professional council and filled out the online survey. The survey questions were translated and adapted from international studies on this subject and the responses were analyzed for concordance rate. The results pointed to strong stigmatization of obesity and prejudice against the obese, attributing characteristics such as greed (67.4%), unattractiveness (52.0%), ungainliness (55.1%), lack of willpower (43.6%) and laziness (42.3%). The most important causal factors were considered to be emotional and mood changes, food addiction and low self-esteem. Research on this topic should be enhanced since these attitudes can affect the efficacy of treatment and also to foster broad discussion and training regarding the significance of obesity and to ensure more individualized and humanized treatment for obese patients.

O objetivo foi identificar atitudes de nutricionistas em relação à obesidade; envolvendo crenças sobre características atribuídas às pessoas obesas, fatores de desenvolvimento e a obesidade em si. Os participantes (N = 344; 97,1% mulheres) foram contatados via conselho profissional e responderam a pesquisa online. As questões do estudo foram adaptadas de trabalhos internacionais com as respostas analisadas por frequência de concordância. As respostas indicaram forte estigmatização da obesidade e preconceito contra o obeso, atribuindo características como: guloso (67,4%), não atraente (52,0%), desajeitado (55,1%), sem determinação (43,6%) e preguiçoso (42,3%). E considerando entre os mais importantes fatores causais: alterações emocionais e de humor, vício ou dependência de comida e baixa autoestima. Esta temática deve ser mais pesquisada uma vez que tais atitudes podem impactar a eficácia do tratamento; também para discussão e formação ampla sobre os significados da obesidade, e tratamento mais individualizado e humanizado para pacientes obesos.
Palavra-chave Attitude
Dietitian
Obesity
Therapy
Atitude
Nutricionista
Obesidade
Terapêutica
Idioma Português
Data de publicação 2015-02-01
Publicado em Ciência & Saúde Coletiva. ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva, v. 20, n. 2, p. 565-576, 2015.
ISSN 1413-8123 (Sherpa/Romeo)
Publicador ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Extensão 565-576
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232015202.05832014
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1413-81232015000200565 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8787

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1413-81232015000200565.pdf
Tamanho: 247.7KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta