Regionalização da saúde na região do Grande ABC: os interesses em disputa

Regionalização da saúde na região do Grande ABC: os interesses em disputa

Título alternativo Health regionalization in the ABC Region: the interests at stake
Autor Silva, Edson Coutinho da Google Scholar
Gomes, Mara Helena de Andrea Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Centro Universitário da Fundação Educacional Inaciana
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Regionalizing the Brazilian National Health System implies the joint construction of a planning that comprises the interconnection, coordination, regulation, and funding of the network of services within a territory, in a continued process of all kinds of negotiation. The 2006 Pact for Health has three instruments for managing a regional health system: the Regional Executive Land-Use Planning (RDP); the Interconnected Agreed Scheduling (AIS); and the Executive Investment Planning (IDP). This article aims at debating, discussing, and explaining the operation of these instruments in the regional health system of the ABC Region, which is currently coordinated by the Regional Health Department I (DRS I). With this guiding objective, this descriptive study of the ABC Region is based on ten interviews with municipal secretaries and directors; hospital managers; a manager of the ABC Foundation; and a manager of DRS I. It was concluded that PDR might need to be updated in order to balance the relation between supply and demand; PPI is a competition arena, rather than a space for interconnection, negotiation, and agreement; and PDI is not that significant, since the resources from the Ministry of Health are not enough for the health actions in this region.

Regionalizar o Sistema Único de Saúde (SUS) implica a construção conjunta de um planejamento que dê conta da integração, coordenação, regulação e financiamento da rede de serviços dentro de um território, em um processo contínuo de negociações de toda natureza. O Pacto pela Saúde de 2006 apresenta três instrumentos para a gestão de um sistema regional de saúde: o Plano Diretor Regional (PDR); a Programação Pactuada Integrada (PPI); e o Plano Diretor de Investimentos (PDI). Este artigo se propõe debater, discutir e explicar a operação desses instrumentos no sistema regional de saúde do Grande ABC Paulista, que está hoje sob a coordenação do Departamento Regional de Saúde I (DRS I). Tendo esse objetivo norteador, este estudo descritivo da região do Grande ABC baseia-se em dez entrevistas com secretários e diretores municipais; gestores de hospitais; um gestor da Fundação do ABC; e um gestor do DRS I. Concluiu-se que o PDR necessitaria ser atualizado para equilibrar a relação entre oferta e demanda; o PPI é uma arena de competição, em vez de um espaço de articulação, negociação e pactuação; e o PDI é pouco significativo, uma vez que os recursos do Ministério da Saúde não são suficientes para as ações de saúde nessa região.
Palavra-chave Health Regionalization
Health Regions
Health Pacts
Public Health
Regionalização da Saúde
Regiões de Saúde
Pactos de Saúde
Saúde Pública
Idioma Português
Data de publicação 2014-12-01
Publicado em Saúde e Sociedade. Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.Associação Paulista de Saúde Pública., v. 23, n. 4, p. 1383-1396, 2014.
ISSN 0104-1290 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.Associação Paulista de Saúde Pública.
Extensão 1383-1396
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902014000400021
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000348199600023
SciELO S0104-12902014000401383 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8754

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0104-12902014000401383.pdf
Tamanho: 166.9KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta