The influence of patient’s knowledge about stroke in Brazil: a cross sectional study

The influence of patient’s knowledge about stroke in Brazil: a cross sectional study

Título alternativo A influência do conhecimento do paciente sobre o AVC no Brasil: um estudo transversal
Autor Panício, Maurício Isaac Google Scholar
Mateus, Lucas Google Scholar
Ricarte, Irapuá Ferreira Google Scholar
Figueiredo, Marcelo Marinho de Autor UNIFESP Google Scholar
Fukuda, Thiago Gonçalves Google Scholar
Seixas, Jamile Cavalcanti Google Scholar
Ferraz, Maria Elizabeth Google Scholar
Silva, Gisele Sampaio Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Hospital Israelita Albert Einstein
Resumo Little is known about stroke patients’ awareness about the warning signs of stroke and its therapeutic time window in Brazil.Method We interviewed consecutive patients with acute stroke admitted to a terciary public hospital in Brazil. Data collected included demographics, mode of arrival, National Institutes of Health Stroke Scale (NIHSS) scores and knowledge of stroke warning signs and therapeutic time window. Early arrival was defined as within 4.5 hours of symptoms onset. Results Although 66.2% of patients knew the warning signs of stroke, only 7.8% reported to know that stroke had a limited therapeutic time window. Stroke severity measured by the NIHSS was independently associated with early arrival, but not knowledge of stroke signs and symptoms. Conclusion Knowledge about stroke symptoms was not a predictor of early arrival.

Pouco se sabe sobre o conhecimento dos pacientes com acidente vascular cerebral (AVC) acerca dos sinais de alarme da doença e sua janela terapêutica no Brasil.Método Foram entrevistados consecutivamente os pacientes com AVC agudo internados em um hospital público terciário no Brasil. Os dados coletados incluíram dados demográficos, o modo de chegada, escala de AVC do National Institute of Health (NIH) e conhecimento sobre a janela de tempo terapêutica e os sinais de alerta do AVC através de um questionário padronizado. Chegada precoce foi definida como aquela dentro de 4,5 horas do início dos sintomas. Resultados Embora 66,2% dos pacientes sabiam os sinais de alerta do AVC , apenas 7,8% relataram saber que a doença tinha uma janela de tempo terapêutica limitada. A gravidade do AVC avaliada pela escala do NIH foi preditora de chegada precoce, mas conhecimento acerca dos sinais e sintomas do AVC não foram. Conclusão O conhecimento acerca dos sintomas do AVC não foi preditivo de chegada precoce ao hospital.
Palavra-chave stroke
public awareness
knowledge
acidente vascular cerebral
sensibilização pública
conhecimento
Idioma Inglês
Data de publicação 2014-12-01
Publicado em Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 72, n. 12, p. 938-941, 2014.
ISSN 0004-282X (Sherpa/Romeo)
Publicador Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Extensão 938-941
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/0004-282X20140167
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-282X2014001200938 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8737

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-282X2014001200938.pdf
Tamanho: 76.51KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta