Prevalence and clinical characteristics of wheezing in children in thefirst year of life, living in Cuiabá, Mato Grosso, Brazil

Prevalence and clinical characteristics of wheezing in children in thefirst year of life, living in Cuiabá, Mato Grosso, Brazil

Título alternativo Prevalência e características clínicas da sibilância emcrianças no primeiro ano de vida, residentes na cidade de Cuiabá, Mato Grosso, Brasil
Autor Moraes, Lillian Sanchez Lacerda Google Scholar
Takano, Olga Akiko Google Scholar
Mallol, Javier Google Scholar
Solé, Dirceu Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de Mato Grosso
Universidade de Santiago
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE: To evaluate the prevalence and the clinical characteristics of wheezing in infants aged 12 to 15 months in the city of Cuiabá, Mato Grosso State, Midwest Brazil. METHODS: Parents and/or guardians of infants were interviewed and completed a written standardized questionnaire of the Estudio Internacional de Sibilancia en Lactante (EISL) - phase 3 at primary healthcare clinics at the same day of children vaccination or at home, from August of 2009 to November of 2010. RESULTS: 1,060 parents and/or guardians completed the questionnaire, and 514 (48.5%) infants were male. Among the studied infants, 294 (27.7%) had at least one episode of wheezing during the first year of life, beggining at 5.8±3.0 months of age, with a predominance of male patients. The prevalence of occasional wheezing (<3 episodes of wheezing) was 15.0% and recurrent wheezing (≥3 episodes) was 12.7%. Among the infants with recurrent wheezing, the use of inhaled β2-agonist, oral corticosteroid, leukotriene receptor antagonist, as well as night symptoms, respiratory distress, and hospitalization due to severe episodes were significantly more frequent. Physician-diagnosed asthma was observed in 28 (9.5%) of the wheezing infants. Among the wheezing infants, 80 (27.7%) were diagnosed with pneumonia, of whom 33 (11.2%) required hospitalization; neverthless, no differences between occasional and recurrent wheezing infants were found. CONCLUSIONS: The prevalence of recurrent wheezing and physician-diagnosed asthma in infant were lower compared with those observed in other Brazilian studies. Recurrent wheezing had early onset and high morbity.

OBJETIVO: Determinar a prevalência e as características clínicas da sibilância em lactente (12-15 meses) residentes em Cuiabá (MT). MÉTODOS: Pais e/ou responsáveis pela criança foram entrevistados e responderam ao questionário escrito padronizado do Estudio Internacional de Sibilanciaen Lactantes (EISL) - fase 3, em unidades básicas de saúde por ocasião da vacinação de rotina ou durante visitas nos domicílios de criança matriculadas nos programas de saúde da família no período de agosto de 2009 a novembro de 2010. RESULTADOS: 1060 pais e/ou responsáveis responderam ao questionário escrito, sendo 514 (48,5%) lactentes do sexo masculino. Dos lactentes, 294 (27,7%) tiveram pelo meno um episódio de sibilância no primeiro ano de vida, com início aos 5,8±3,0 meses e predomínio em meninos. A prevalência de sibilância ocasional (<3 episódios de sibilância) foi 15% e a recorrente (≥3 episódios) foi 12,7%. Entre estes, o uso de broncodilatador inalado, corticosteroide oral, antileucotrieno, presença de sintomas noturnos, dificuldade para respirar e internação por sibilância foram significantemente mais frequentes. Diagnóstico médico de asma foi evidenciado em 28 (9,5%) dos lactentes sibilantes. Dos lactentes sibilantes, 80 (27,7%) relataram ocorrência prévia de pneumonia, sendo que 33 (11,2%) necessitaram internação para tratamento, porém não houve diferença entre os grupos de sibilantes. CONCLUSÃO: A prevalência de sibilância recorrente em lactentes foi mais baixa em comparação a outros estudos brasileiros, assim como o diagnóstico médico de asma. Sibilância recorrente teve início precoce e alta morbidade.
Palavra-chave Infant
Respiratory sounds
Asthma
Prevalence
Lactente
Sons respiratórios
Asma
Prevalência
Idioma Inglês
Data de publicação 2014-12-01
Publicado em Revista Paulista de Pediatria. Sociedade de Pediatria de São Paulo, v. 32, n. 4, p. 313-319, 2014.
ISSN 0103-0582 (Sherpa/Romeo)
Publicador Sociedade de Pediatria de São Paulo
Extensão 313-319
Fonte http://dx.doi.org/10.1016/j.rpped.2014.06.004
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0103-05822014000400313 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8720

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0103-05822014000400313.pdf
Tamanho: 250.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta