Análise dos agentes estressores e a expressão do estresse entre trabalhadores portuários avulsos

Análise dos agentes estressores e a expressão do estresse entre trabalhadores portuários avulsos

Título alternativo Analysis of stressors agents and stress expression among temporary dock workers
Autor Cardoso, Pedro Quaresma Google Scholar
Padovani, Ricardo da Costa Autor UNIFESP Google Scholar
Tucci, Adriana Marcassa Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Changes arising from the reorganization of workplaces have been associated with increased stress among workers. The aim of this study was to investigate the perceptions of port workers about the presence of stress due to the process of modernization in the port of Santos . The study had a qualitative design and the data was collected by means of semi-structured interviews and Lipp's Inventory of Stress Symptoms. Seventeen temporary port workers were interviewed, 10 of whom had stress. In the perception of the worker, the current work organization seems to promote adverse situations that favor the occurrence and maintenance of stress. There seems to be a relationship between stress and the constant presence of physical overload, exposure to hostile environments, poor relationships with employers, a lack of equitable distribution of work, and reductions in the number of workers, salaries, autonomy at work, and the possibility of family life and leisure time.

Mudanças decorrentes de processos de reorganização nos locais de trabalho têm sido associadas a aumento de estresse entre trabalhadores. O objetivo do estudo foi investigar a percepção do trabalhador portuário acerca da presença de estresse no trabalho no Porto de Santos, São Paulo. Trata-se de um estudo de natureza qualitativa, cujos dados foram colhidos por meio de entrevistas semiestruturadas e do Inventário de Sintomas de Estresse para Adultos de Lipp. Foram entrevistados 17 trabalhadores portuários avulsos, dos quais 10 apresentaram estresse. Na percepção dos participantes, a atual organização do trabalho parece promover situações aversivas que favorecem o aparecimento e manutenção do estresse. Parece haver relação entre estresse e presença constante de sobrecarga física, exposição a ambientes hostis, má relação com o empregador, falta de equidade na distribuição do trabalho, e diminuição da remuneração, do número de trabalhadores por terno, da autonomia no trabalho, e da possibilidade de convívio familiar e lazer.
Palavra-chave Stress
Social perception
Mental health
Workday shifts
Estresse
Percepção social
Saúde mental
Turno de trabalho
Idioma Português
Data de publicação 2014-12-01
Publicado em Estudos de Psicologia (Campinas). Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas, v. 31, n. 4, p. 507-516, 2014.
ISSN 0103-166X (Sherpa/Romeo)
Publicador Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Extensão 507-516
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/0103-166X2014000400005
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0103-166X2014000400005 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8673

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0103-166X2014000400005.pdf
Tamanho: 202.5KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta