Is there correlation between cognition and functionality in severe dementia? The value of a performance-based ecological assessment for Alzheimer’s disease

Is there correlation between cognition and functionality in severe dementia? The value of a performance-based ecological assessment for Alzheimer’s disease

Título alternativo Há correlação entre cognição e funcionalidade na demência grave? Utilidade da avaliação ecológica baseada no desempenho para a doença de Alzheimer
Autor Wajman, José Roberto Autor UNIFESP Google Scholar
Oliveira, Fabricio Ferreira de Autor UNIFESP Google Scholar
Marin, Sheilla de Medeiros Correia Autor UNIFESP Google Scholar
Schultz, Rodrigo Rizek Autor UNIFESP Google Scholar
Bertolucci, Paulo Henrique Ferreira Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Objective Besides significant cognitive decline, patients in later stages of Alzheimer's disease (AD) also present global functional impairment, usually reported by their caregivers. This study searched for preserved activities of daily living by investigating correlations among specific instruments for severe dementia with a performance-based functional scale. Method A sample of 95 moderate to severe AD patients and their caregivers underwent a neuropsychological battery consisting of screening tools, the Functional Assessment Staging Test (FAST), the Severe Mini-Mental State Examination (MMSEsev) and a performance-based ecological scale, the Performance Test of Activities of Daily Living (PADL). Results Consistent findings emerged from the comparisons among tests. PADL showed significant statistical correlation with MMSEsev (ρ<0.001), according to FAST subdivisions. Conclusion Upon suspicion of unreliable caregiver reports, ecological scales may be useful for disease staging. Variable degrees of functionality and cognition may be present even in later stages of AD, requiring proper assessment.

Objetivo Além do significativo declínio cognitivo, pacientes em estágios avançados da doença de Alzheimer (DA) também apresentam prejuízo funcional global. Este estudo investigou atividades de vida diária correlacionando teste específico para a demência grave, com escala funcional baseada no desempenho. Método 95 pacientes com DA foram submetidos a uma bateria neuropsicológica composta por instrumentos de rastreio, a escala Functional Assessment Staging Test (FAST), o Mini-exame do Estado Mental grave (MEEMg) e escala ecológica baseada no desempenho: a Performance Test of Activities of Daily Living (PADL). Resultados Achados consistentes emergiram da comparação entre os instrumentos. De acordo com as subdivisões da escala FAST, a PADL apresentou significativa correlação estatística com o MEEMg (ρ<0.001). Conclusão Na suspeita de relato pouco confiável por parte do cuidador, escalas ecológicas podem ser úteis no estadiamento da doença. Igualmente à cognição, variados graus de funcionalidade estão presentes mesmo em fases avançadas da DA, exigindo avaliação adequada.
Palavra-chave Alzheimer disease
neuropsychology
activities of daily living
doença de Alzheimer
neuropsicologia
atividades de vida diária
Idioma Inglês
Data de publicação 2014-11-01
Publicado em Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 72, n. 11, p. 845-850, 2014.
ISSN 0004-282X (Sherpa/Romeo)
Publicador Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Extensão 845-850
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/0004-282X20140145
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-282X2014001100845 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8660

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-282X2014001100845.pdf
Tamanho: 150.8KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta