Teratogen exposure and congenital ocular abnormalities in Brazilian patients with Möbius sequence

Teratogen exposure and congenital ocular abnormalities in Brazilian patients with Möbius sequence

Título alternativo Exposição à teratógenos e anormalidades oculares congênitas em pacientes brasileiros portadores da sequência de Möbius
Autor Ventura, Camila Vieira Oliveira Carvalho Google Scholar
Ventura, Liana Maria Vieira de Oliveira Google Scholar
Miller, Marilyn T. Google Scholar
Cronemberger, Monica Fontenele Autor UNIFESP Google Scholar
Dias, Carlos Sousa Autor UNIFESP Google Scholar
Dias, Maria Joaquina Marques Google Scholar
Gonzalez, Claudete H. Google Scholar
Polati, Mariza Google Scholar
Nakanami, Célia Regina Google Scholar
Brandt, Carlos Teixeira Google Scholar
Kuczynski, Evelyn Google Scholar
Goldchmit, Mauro Google Scholar
Instituição Fundação Altino Ventura Department of Ophthalmology
Hospital de Olhos de Pernambuco Department of Ophthalmology
University of Illinois Department of Ophthalmology & Visual Science
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Associação de Assistência à Criança Deficiente
Santa Casa de Misericórdia de São Paulo Department of Ophthalmology
Universidade de São Paulo (USP)
Universidade Federal de Pernambuco Department of Pediatric Surgery
Services Group in Epileptic Child Psychiatry
Instituto Cema Department of Ophthalmology
Resumo Purpose: To assess the sociodemographic profiles, teratogen exposures, and ocular congenital abnormalities in Brazilian patients with Möbius sequence. Method: Forty-four patients were recruited from the Brazilian Möbius Sequence Society. This cross-section comprised 41 patients (age, mean ± standard deviation, 9.0 ± 5.5 years) who fulfilled the inclusion criteria. The parent or caregiver answered a questionnaire regarding sociodemographic data and pregnancy history. Patients underwent ophthalmological assessments. They were subdivided into groups according to misoprostol exposure during pregnancy, and the two groups were compared. Results: Mothers/caregivers reported unplanned pregnancies in 36 (88%) cases. Of these, 19 (53%) used misoprostol during their first trimesters. A stable marital status tended to be more frequent in the unexposed group (P=0.051). Incomplete elementary school education was reported by two (11%) mothers in the exposed group and by three (14%) mothers in the unexposed group (P=0.538). The mothers' gestational exposures to cocaine, marijuana, alcohol, and cigarettes were similar in both groups (P=0.297, P=0.297, P=0.428, and P=0.444, respectively). One (5%) case of Rubella infection during pregnancy was found in the unexposed group. The main malformations in the exposed and unexposed groups were the following: strabismus (72% and 77%, respectively), lack of emotional tearing (47% and 36%, respectively), and lagophthalmos (32% and 41%, respectively). Conclusion: Stable marital statuses tended to be more frequent among mothers that did not take misoprostol during pregnancy. Exposures to other teratogens and the main ocular abnormalities were similar in both groups.

Objetivo: Descrever o perfil sóciodemográfico, exposição à teratógenos e anormalidades oculares congênitas em pacientes brasileiros portadores da sequência de Möbiu Método: Quarenta e quatro pacientes recrutados da Sociedade Brasileira de Sequência de Möbius foram examinados. Este estudo transversal incluiu 41 pacientes que preencheram os critérios de inclusão do estudo (média das idades: 9,0 ± 5,5 anos). Mãe/responsável dos pacientes responderam a um questionário sobre perfil sóciodemográfico e história gestacional. Foi realizado exame oftalmológico de todos os pacientes. Eles foram agrupados em dois grupos de acordo com a exposição ao misoprostol durante a gestação e seus dados foram comparados. Resultados: Mães/responsáveis referiram gravidez indesejada em 36 (88%) dos casos. Destas, 19 (53%) fizeram uso de misoprostol no primeiro trimestre de gestação. Houve uma tendência do grupo de mães não expostas ao misoprostol de terem um estado civil estável (P=0,051). Duas (11%) mães do grupo de expostas ao misoprostol relataram primeiro grau incompleto e três (14%) do grupo de não expostas (P=0,538). A exposição das mães à cocaína, maconha, álcool e cigarro foi similar em ambos os grupos (P=0,297, P=0,297, P=0,428, P=0,444, respectivamente). Houve um caso (5%) de Rubéola no grupo de mães não expostas. As principais malformações associadas nos pacientes expostos e não expostos foram, respectivamente: estrabismo (72% e 77%), e diminuição da lágrima emocional (47% e 36%) e lagoftalmia (32% and 41%). Conclusão: Estado civil estável foi mais frequente em mães que não fizeram uso de misoprostol durante a gestação. Exposição à outros teratógenos e malformações oculares tiveram distribuição semelhante em ambos os grupos.
Palavra-chave Möbius syndrome/physiopathology
Teratogens
Congenital abnormalities/etiology
Misoprostol/adverse effects
Pregnancy complications
Síndrome de Möbius/fisiopatologia
Teratogenios
Anormalidades congênitas/etiologia
Misoprostol/efeitos adversos
Complicações na gravidez
Idioma Inglês
Data de publicação 2014-10-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 77, n. 5, p. 300-304, 2014.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
1678-2925 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 300-304
Fonte http://dx.doi.org/10.5935/0004-2749.20140076
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000346167000008
SciELO S0004-27492014000500300 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8646

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-27492014000500300.pdf
Tamanho: 453.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta