Impacto das mudanças vocais e auditivas na qualidade de vida de idosos ativos

Impacto das mudanças vocais e auditivas na qualidade de vida de idosos ativos

Título alternativo Influence of voice and hearing changes in the quality of life of active elderly individuals
Autor Chiossi, Julia Santos Costa Google Scholar
Roque, Francelise Pivetta Google Scholar
Goulart, Bárbara Niegia Garcia de Google Scholar
Chiari, Brasilia Maria Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade Federal Fluminense Polo Universitário de Nova Friburgo
Universidade Federal do Rio Grande do Sul Departamento de Saúde e Comunicação Humana
Resumo This article seeks to verify the self-rated impact of voice and hearing changes of active elderly individuals in their daily lives, and the influence of this self-rating on quality of life. A cross-sectional study was conducted with 72 elderly individuals of an Open University for Senior Citizens in the state of São Paulo. The questionnaires applied were HHIE-S; VHI and WHOQoL-Old. The Pearson correlation coefficient was used adopting a p-level significance value of < 0.05. The impact of hearing difficulties on daily life was perceived by 45.8%, and moderate or severe voice handicap by 9.7% of the elderly individuals. The self-rating of hearing impact on daily life was correlated with the voice handicap index. Quality of life was negatively affected by the increase in self-rating of hearing and voice difficulties in daily life. The sample profile is typical of successful aging with the acceptance of aging changes and consequently less impact on daily lives than expected. The findings suggest that there is an impact of voice and hearing handicap on quality of life, although it has revealed high indices, bolstering the characteristic of adaptation of the sample to aging. The results justify the need for improving actions of self-care and empowerment for the elderly.

O objetivo do artigo é verificar a autopercepção de idosos ativos sobre o impacto de mudanças vocais e auditivas senescentes em sua vida diária, e a influência desta autopercepção na qualidade de vida. Realizou-se um estudo transversal com 72 idosos de uma Universidade Aberta à Terceira Idade paulistana. Aplicaram-se os questionários HHIE-S; IDV e WHOQoL-Old. Utilizou-se a correlação de Pearson adotando-se como significante o p-valor de 0,05. O impacto das dificuldades auditivas na vida diária foi percebido por 45,8%, e a desvantagem vocal moderada ou severa, por 9,7% dos idosos. A autopercepção de impacto auditivo na vida diária correlacionou-se com o índice de desvantagem vocal. A qualidade de vida foi influenciada negativamente pelo aumento da autopercepção de dificuldades auditivas e vocais no cotidiano. O perfil da amostra é típico da velhice bem-sucedida, com a aceitação das mudanças senescentes e, assim, com menor impacto dessas no seu cotidiano do que o hipotetizado. Os achados sugerem impacto da restrição da participação decorrente da voz e audição na qualidade de vida, embora essa tenha apresentado índices elevados, reforçando a característica de adaptação da amostra à senescência. Os resultados justificam a necessidade de ações de autocuidado e empoderamento para os idosos.
Assunto Daily activities
Hearing
Aging
Elderly
Quality of life
Voice
Atividades cotidianas
Audição
Envelhecimento
Idoso
Qualidade de vida
Voz
Idioma Português
Data 2014-08-01
Publicado em Ciência & Saúde Coletiva. ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva, v. 19, n. 8, p. 3335-3342, 2014.
ISSN 1413-8123 (Sherpa/Romeo)
Editor ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Extensão 3335-3342
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232014198.07642013
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1413-81232014000803335 (estatísticas na SciELO)
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8507

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: S1413-81232014000803335.pdf
Tamanho: 140.5Kb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)