Pediatric cataracts: clinical aspects, frequency of strabismus and chronological, etiological, and morphological features

Pediatric cataracts: clinical aspects, frequency of strabismus and chronological, etiological, and morphological features

Título alternativo Catarata pediátrica: aspectos clínicos, frequência de estrabismo e características cronológicas, etiológicas e morfológicas
Autor Tartarella, Marcia Beatriz Autor UNIFESP Google Scholar
Britez-Colombi, Gloria Fátima Autor UNIFESP Google Scholar
Milhomem, Suanne Autor UNIFESP Google Scholar
Lopes, Márcia Cordeiro Emery Autor UNIFESP Google Scholar
Fortes Filho, João Borges Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
University of Rio Grande do Sul Hospital de Clínicas de Porto Alegre Department of Ophthalmology
Resumo Objetivos: Avaliar as frequências do estrabismo e as características cronológica, etiológica e morfológica das cataratas pediátricas. Método: Estudo retrospectivo dos prontuários de crianças atendidas no Ambulatório de Catarata Congênita do Departamento de Oftalmologia da Universidade Federal de São Paulo no período entre 2001 e 2011. Foram incluídos pacientes com diagnóstico de catarata congênita ou de desenvolvimento. Foram excluídos os pacientes com catarata traumática; secundárias a uveíte, radiação ou medicamentos; pacientes operados em outro serviço; pacientes com glaucoma; leucocorias não cristalinianas (retinoblastoma, retinopatia da prematuridade, leucocorias pré-cristalinianas), e com sub-luxação do cristalino. Foram avaliadas: as frequências cronológicas, etiológicas e morfológicas das cataratas; a lateralidade e a ocorrência de estrabismo associado nestes pacientes. Resultados: Foram incluídos 207 pacientes. Cento e dezessete (56,5%) apresentavam catarata congênita e 90 (43,5%) apresentavam catarata de desenvolvimento. Cento e nove (52,6%) pacientes eram portadores de catarata unilateral. Quanto à morfologia, 72 crianças (33,8%) apresentavam catarata zonular e 66 (31,9%) apresentavam catarata total. A etiologia idiopática foi a mais frequente (72,5%) afetando 150 pacientes. Foram observados 108 pacientes (52,2%) com estrabismo associado, especialmente endotropias secundárias. Conclusões: A etiologia idiopática foi a mais frequente neste estudo. O tipo morfológico zonular foi o mais frequentemente diagnosticado. Cataratas unilaterais ocorreram mais frequentemente em pacientes com persistência da vasculatura fetal. O estrabismo associado ocorreu em 52% dos pacientes. A análise dos resultados deste estudo pode contribuir para diagnosticar a catarata pediátrica precocemente e de modo mais preciso.
Palavra-chave Cataract
Congenital
Diagnosis
Strabismus
Persistent fetal circulation syndrome
Humans
Pediatric
Catarata/congênito
Catara/diagnóstico
Estrabismo
Síndrome da persistência do padrão de circulação fetal
Humanos
Criança
Idioma Inglês
Data de publicação 2014-06-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 77, n. 3, p. 143-147, 2014.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
1678-2925 (Sherpa/Romeo, fator de impacto)
Publicador Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 143-147
Fonte http://dx.doi.org/10.5935/0004-2749.20140037
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
Web of Science WOS:000343636700003
SciELO S0004-27492014000300143 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8446

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-27492014000300143.pdf
Tamanho: 773.7KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta