Prevalence and sociodemographic characteristics of women with induced abortion in a population sample of São Paulo, Brazil

Prevalence and sociodemographic characteristics of women with induced abortion in a population sample of São Paulo, Brazil

Título alternativo Prevalência e características sociodemográficas de mulheres com aborto provocado em uma amostra da população da cidade de São Paulo, Brasil
Autor Souza, Milena Goulart Google Scholar
Fusco, Carmen L. B. Google Scholar
Andreoni, Solange Autor UNIFESP Google Scholar
Silva, Rebeca de Souza e Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Centro Universitário de Guaxupé
Resumo Objectives:This study aims at estimating the prevalence of women with induced abortion among women of childbearing age (15-49 years) who had any previous pregnancy, in the city of São Paulo, Brazil, in the last quarter of 2008, and identifying the sociodemographic characteristics (SC) associated with it. Methods:A cross-sectional survey was carried out. The dependent variable was dichotomized as: no abortion and induced abortion. The independent variables were: age, paid work/activity, familial monthly income, schooling, marital status, contraceptive use and number of live births. Statistical analysis was performed using log-binomial regression models with approximation of Poisson to estimate the prevalance ratios (PR). Results:Of all women with any previous pregnancy (n = 683), 4.5% (n = 31) reported induced abortion. The final multivariate model showed that having now between 40 and 44 years (PR = 2.76, p = 0.0043), being single (PR = 2.79, p = 0.0159), having 5 or more live births (PR = 3.97, p = 0.0013), current oral contraception or IUD use (PR = 2.70, p = 0.454) and using a non effective (or of low efficacy) contraceptive method (PR = 4.18, p = 0.0009) were sociodemographic characteristics associated with induced abortion in this population. Conclusions:Induced abortion seems to be used to limit fertility, more precisely after having reached the desired number of children. The inadequate use or non-use of effective contraceptive methods, and / or the use of contraceptivenon effective, exposed also the women to the risk of unintended pregnancies and, therefore, induced abortions. In addition, when faced with a pregnancy, single women were more likely to have an abortion than married women.

Objetivos:O presente estudo busca estimar a prevalência de mulheres com aborto provocado dentre as mulheres em idade fértil (15 a 49 anos de idade) que apresentaram alguma gestação prévia, residentes na cidade de São Paulo, Brasil, no último trimestre de 2008, bem como identificar essa ocorrência em função de algumas características sociodemográficas (CSD).Métodos:Trata-se de um estudo transversal. A variável dependente aborto foi dicotomizada em: aborto provocado (AP) e nenhum aborto (NA). As variáveis independentes utilizadas foram: idade, atividade remunerada, renda mensal familiar, escolaridade, estado conjugal, uso de método(s) contraceptivo(s) e número de filhos nascidos vivos. A análise estatística foi realizada por meio de modelos de regressão log-binomial com aproximação de Poisson para avaliar as razões de prevalência (RP).Resultados:Dentre o total de mulheres com alguma gestação prévia (n = 683), 4,5% (n = 31) declararam algum AP. O modelo log-binomial final mostrou que idade atual entre 40 e 44 anos de idade (RP = 2,76; p = 0,0043), estado conjugal solteira (RP = 2,79; p = 0,0159), número de filhos nascidos vivos igual ou maior que 5 (RP = 3,97; p = 0,0013, uso de contraceptivo não eficaz ou de baixa eficácia (RP = 4,18; p = 0,0009) e uso atual de contraceptivo oral ou dispositivo intrauterino (RP = 2,70; p = 0,454) foram as características que se apresentaram mais fortemente associadas à ocorrência de AP entre as mulheres dessa população.Conclusões:O aborto provocado é utilizado para limitar a fecundidade, mais precisamente após atingir-se o número desejado de filhos. O uso inadequado, ou o não-uso, de contraceptivos eficazes e/ou a utilização de contraceptivos não eficazes, ou de baixa eficácia, também promovem a resolução pelo aborto, assim como o fato de as mulheres solteiras enfrentarem uma gestação sozinhas.
Palavra-chave Abortion
Induced abortion
Epidemiology
Public Health
Reproductive Health
Prevalence Ratio
Aborto
Aborto provocado
Saúde Pública
Epidemiologia
Saúde Reprodutiva
Razão de Prevalência
Idioma Inglês
Data de publicação 2014-06-01
Publicado em Revista Brasileira de Epidemiologia. Associação Brasileira de Saúde Coletiva, v. 17, n. 2, p. 297-312, 2014.
ISSN 1415-790X (Sherpa/Romeo)
Publicador Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Extensão 297-312
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/1809-4503201400020002ENG
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1415-790X2014000200297 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8445

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1415-790X2014000200297.pdf
Tamanho: 644.7KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta