Resolução temporal auditiva na migrânea menstrual

Resolução temporal auditiva na migrânea menstrual

Título alternativo Temporal resolution hearing in menstrual migraine
Autor Cibian, Aline Priscila Google Scholar
Pereira, Liliane Desgualdo Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Purposeto verify auditory behavior of temporal resolution in women with Menstrual Migraine. Method40 women had participated, age between 18 to 31 years, 20 of them had presented menstrual migraine (study group) and 20 had not (control group). All of them were submitted to procedures which are part of an audiology’s routine. These procedures were made to characterize the peripheral hearing and to exclude people with hearing loss. They were also requested to answer a questionnaire elaborated for the researcher and submitted to the test Gap in noise. These procedures were carried out both in the precocious follicular phase and in the delayed luteal phase for volunteers who did not use any type of contraceptive, because in these periods the levels of the female hormones are higher and similar to those that used contraceptive. Resultin the group of study, the values for the threshold gap and the percentage of rightness, regarding to the left ear were significant and statistically different relative to the control group. Within the right ear, the results were similar considering the two groups. Conclusionthe temporal resolution in women with menstrual migraine, measure in a specific noise segment, regarding to the right ear, was similar for women without this complain, while in the left ear, the average of thresholds gap were different and those with migraine had the worst thresholds.

Objetivoverificar o comportamento auditivo de resolução temporal em mulheres com Migrânea Menstrual. Métodoparticiparam 40 mulheres, na faixa etária de 18 a 31 anos, das quais 20 apresentaram migrânea menstrual (grupo estudo) e 20 não apresentaram (grupo controle). Todas foram submetidas a procedimentos que fazem parte da rotina audiológica para caracterizar a audição periférica e excluir pessoas com perdas auditivas. Ainda, foram submetidas a um questionário elaborado pela pesquisadora e a uma aplicação do teste Gap in noise. Os procedimentos foram realizados na fase subfolicular precoce e na subfase lútea tardia para voluntárias que não faziam uso de anticoncepcional, uma vez que nestas fases a taxa de hormônios femininos esta mais elevada e semelhante daquelas que faziam uso de anticoncepcional. Resultadoos valores dos limiares de gap e porcentagem de acertos da orelha esquerda, no grupo de estudo foram significantemente e estatisticamente diferentes em relação ao grupo controle. Em relação à orelha direita, os achados foram similares entre os grupos. Conclusãoa resolução temporal em mulheres com migrânea menstrual, medida a um segmento de ruído, na orelha direita foi semelhante à das mulheres sem essa queixa, já na orelha esquerda os grupos se diferenciaram e os com migrânea obtiveram os piores limiares.
Palavra-chave Hearing
Auditory Perception
Migraine Disorders
Audição
Percepção Auditiva
Transtornos de Enxaqueca
Idioma Português
Data de publicação 2014-06-01
Publicado em Revista CEFAC. CEFAC Saúde e Educação, v. 16, n. 3, p. 747-756, 2014.
ISSN 1516-1846 (Sherpa/Romeo)
Publicador CEFAC Saúde e Educação
Extensão 747-756
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/1982-0216201416412
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S1516-18462014000300747 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8400

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S1516-18462014000300747.pdf
Tamanho: 719.1KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta