Adherence to statin treatment and associated factors in female users from the Unified Health System (SUS)

Adherence to statin treatment and associated factors in female users from the Unified Health System (SUS)

Título alternativo Adherencia al tratamiento con estatinas y factores asociados en usuarias del sistema unico de salud de brasil
Aderência ao tratamento por estatinas e fatores associados em usuárias do Sistema Único de Saúde
Autor Bonfim, Mariana Rotta Google Scholar
Hansen, Arina Google Scholar
Turi, Bruna Camilo Google Scholar
Zanini, Gabriel De Souza Google Scholar
Oliveira, Acary Souza Bulle Autor UNIFESP Google Scholar
Amaral, Sandra Lia do Google Scholar
Monteiro, Henrique Luiz Google Scholar
Instituição Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade de São Paulo (USP)
Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
Resumo Objective: To identify the adherence rate of a statin treatment and possible related factors in female users from the Unified Health System. Method: Seventy-one women were evaluated (64.2 ± 11.0 years) regarding the socio-economic level, comorbidities, current medications, level of physical activity, self-report of muscular pain, adherence to the medical prescription, body composition and biochemical profile. The data were analyzed as frequencies, Chi-Squared test, and Mann Whitney test (p<0.05). Results: 15.5% of women did not adhere to the medical prescription for the statin treatment, whose had less comorbidities (p=0.01), consumed less quantities of medications (p=0.00), and tended to be younger (p=0.06). Those patients also presented higher values of lipid profile (CT: p=0.01; LDL-c: p=0.02). Musculoskeletal complains were not associated to the adherence rate to the medication. Conclusion: The associated factors to adherence of dyslipidemic women to statin medical prescription were age, quantity of comorbidities and quantity of current medication.


Objetivo: Identificar a taxa de aderência ao tratamento por estatinas e os possíveis fatores relacionados em usuárias do Sistema Único de Saúde. Método: Foram avaliadas 71 mulheres (64,2±11,0 anos) quanto ao nível socioeconômico, comorbidades, medicamentos em uso, nível de atividade física, autorrelato de dor muscular, aderência à prescrição médica, composição corporal e perfil bioquímico. Os dados foram submetidos à análise de frequência, teste de Qui-quadrado e teste de Mann Whitney (p<0,05). Resultados: 15,5% das mulheres não aderiram à prescrição médica para o tratamento com estatinas, as quais possuíam menos comorbidades (p=0,01), consumiam menor quantidade de medicamentos (p=0,00), e apresentaram tendência a serem mais jovens (p=0,06). Estas pacientes apresentaram, ainda, maiores valores de perfil lipídico (CT: p=0,01; LDL-c: p=0,02). As queixas osteomusculares não se associaram à taxa de aderência ao medicamento. Conclusão: Os fatores associados à aderência de mulheres dislipidêmicas à prescrição médica de estatinas foram idade, quantidade de comorbidades e quantidade de medicamentos em uso.


Objetivo: Identificar la tasa de adherencia al tratamiento con estatinas y los posibles factores relacionados en usuarias del Sistema Único de Salud. Métodos: Fueron evaluadas 71 mujeres (64,2 ± 11,0 años) según nivel socioeconómico, comorbilidades, uso de medicamentos, nivel de actividad física, dolor muscular autoinformado, adherencia a la prescripción médica, composición corporal y perfil bioquímico. Los datos fueron analizados por frecuencia, test de chi-cuadrado y la prueba de Mann- Whitney (p<0,05). Resultados: El 15,5% de las mujeres no se adhirieron a la prescripción médica para el tratamiento con estatinas, éstas tenían menos comorbilidades (p=0,01), consumían menos cantidad de medicamentos (p=0,00) y presentaban tendencia a ser más jóvenes (p=0,06). Además, estas pacientes presentaron valores mayores en el perfil lipídico (CT: p=0,01, LDL-C: p=0,02). La referencia de dolor musculoesquelético no se asociaron con la tasa de adherencia al medicamento. Conclusión: Los factores asociados con la adherencia de las mujeres con dislipidemia a la prescripción de estatinas fueron la edad, el número de comorbilidades y el número de medicamentos.
Palavra-chave Hydroxymethylglutaryl-CoA Reductase
Inhibitors
Dyslipidemias
Health profile
Medication adherence
Public health
Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA
Redutases
Dislipidemias
Perfil de saúde
Adesão à medicação
Saúde pública
Idioma Inglês
Data de publicação 2014-06-01
Publicado em Revista da Escola de Enfermagem da USP. Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem, v. 48, n. 3, p. 477-483, 2014.
ISSN 0080-6234 (Sherpa/Romeo)
Publicador Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem
Extensão 477-483
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0080-623420140000300013
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0080-62342014000300477 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8393

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0080-62342014000300477.pdf
Tamanho: 584.7KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta